crónicas do habitar

crónicas do habitar

crónicas do habitar
crónicas do habitar
Número incorreto. Por favor verifique o indicativo do país, da cidade ou número de telefone.
Ao clicar 'Enviar' eu confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação seja processada para responder a um pedido.
Nota: Poderá anular o seu consentimento enviando email para privacy@homify.com com efeito futuro.
Enviado!
Este profissional irá responder-lhe brevemente!

azul

O andar superior de uma casa – até então com pouco uso – é agora renovado para ser a primeira casa de um jovem casal.

O projeto procura evidenciar a maior potencialidade existente – a luz – que inunda a casa durante o dia, valorizando-a ao descompartimentar o espaço, e conferindo á casa uma luz harmoniosa e uma maior fluidez e leveza informal. A transformação é essencialmente conseguida pela construção de uma parede que separa os dois pisos e a demolição de duas paredes que libertam o espaço social. A existência de um terraço motivou a que uma janela desse lugar a uma porta, fazendo do terraço uma extensão do espaço social interior, redefinindo a sua relação com o exterior. Os pavimentos foram renovados. Cozinha e casa de banho são revestidos em ardósia, e os restantes espaços com soalho. Os tetos foram regularizados. As carpintarias são reaproveitadas e pintadas, uniformizando os diferentes tipos de madeiras, ao mesmo tempo que cria um cenário de transição entre os espaços. O mobiliário foi desenhado para as funções e particularidades da casa, reforçando a personalidade e singularidade do projeto, comprometido com as necessidades e desejos dos seus habitantes.   

A obra 

A obra deste projeto é particular pelo indispensável controlo financeiro. As caixilharias mantiveram-se e as carpintarias interiores – portas e guarnições -reutilizaram-se. Ainda que se tenha recorrido á necessária mão-de-obra especializada, também, o arquiteto, o dono de obra e amigos puseram mãos-á-obra, tornando todo este processo único e enriquecedor. Esta particularidade originou uma maior paixão pelos espaços, objetos, pois foram construídos por amigos, e fizeram com que a casa ainda antes de ser habitada já tivesse memorias.

Ficha Técnica

projeto: azul 

localização: Vila de Cucujães,Oliveira de Azeméis 

data: 2013-2015 

área de intervenção: 96 m2 

arquitetura e coordenação: felisberto rodrigues, arquiteto  

construção:volumes e estruras construções 

obra: concluída  

fotografias: felisberto rodrigues

Dimensões totais
96 m² (Área)
Local
Vila de Cucujães

Admin-Area