0 Pintores em Maia

Área servida
A sua pesquisa não obteve resultados. Seja o primeiro a carregar fotos nesta categoria.

Pintores na Maia

A Maia pertence ao distrito do Porto e tem, no seu perímetro urbano, 40 134 habitantes. O seu posicionamento geográfico e dimensão contribuíram para que, com o investimento e a orientação certos, crescesse em poucas décadas, passando de uma cidade quase exclusivamente dormitório para uma cidade extremamente bem preparada em termos de serviços, comércio e indústria.

Foi o crescimento exponencial da indústria, que teve início na década de '70, que levou a que muitas empresas de renome, nacionais e internacionais, como a Unicer ou a Siderurgia Nacional, se sediassem na região e contribuíssem, em grande escala, para um crescimento do número de profissionais a trabalhar no sector.

O concelho da Maia é uma notável plataforma para todo o Norte de Portugal devido ao elevado nível das acessibilidades. Exemplo disso é o Aeroporto Francisco Sá Carneiro que foi, recentemente, considerado o segundo melhor da Europa. 

Se mora na Maia e procura um pintor para um trabalho, no interior ou no exterior, tome nota das informações que incluímos neste artigo. Ser-lhe-ão, por certo, úteis para contratar um profissional à altura!   

1. O que fazem os pintores?

Os pintores são os profissionais, da indústria da construção, responsáveis por preparar, proteger e decorar as superfícies interiores e exteriores das casas particulares e dos edifícios públicos. O trabalho levado a cabo por um pintor, para além de embelezar, tem, também, como propósito, proteger as superfícies contra o desgaste causado pelo tempo, pelas agressões diárias e pela exposição aos elementos naturais.

Para obterem bons resultados, os pintores devem conhecer os materiais de construção e as características das diferentes superfícies. É, além do mais, importante estarem a par dos tipos de tinta que são, hoje em dia, comercializados. Actualmente, existem tintas com características surpreendentes e inovadoras, como as tintas anti-ácaros, anti-insectos ou anti-bacterianas, que melhoram, significativamente, o conforto dos ambientes.

2. Quais são as etapas do trabalho de um pintor?

O trabalho de um pintor vai muito além da simples pintura das superfícies. Trata-se, em boa verdade, de um processo que pode ser demorado e que percorre várias etapas:

Protecção do espaço e do mobiliário: é importante proteger o espaço que se vai pintar, bem como o mobiliário e os objectos de decoração que nele existem. Nesta primeira fase, retira-se tudo o que está na parede – tomadas, interruptores, apliques, etc. – colocam-se todos os aparelhos eléctricos num local seguro, cobrem-se os pisos, usa-se a fita de pintura para resguardar as caixilharias e protegem-se os móveis. O cliente, porventura com ajuda do pintor, deve encontrar um espaço para guardar os móveis ou, como alternativa, concentrá-los no centro da divisão.

Limpeza das superfícies: o pintor deve começar pela limpeza da superfície, o que será fundamental para afiançar o sucesso das etapas que se seguem. Antes de pintar, o profissional deve sempre remover, com o auxílio de uma esponja ou de um pano húmido, as manchas de sujidade e o pó de forma a alcançar, posteriormente, um acabamento liso.

Preparação das paredes: depois de se limpar a parede, retira-se o excesso de humidade e passa-se um pano seco, de cima para baixo, de forma a remover todos os resquícios de sujidade e poeira que possam interferir com a adesão da tinta. Por fim, cobrem-se os cantos das paredes e os rebordos das portas e das janelas com fita de pintura para se conseguirem acabamentos perfeitos. Cabe mencionar que as paredes que apresentam danos estruturais devem ser reparadas, antes da aplicação de tinta.

Escolha das tintas: a escolha das tintas é crucial para se conseguir chegar aos resultados desejados. O pintor deve orientar o cliente em relação aos tipos de tinta, às cores e ao efeito que estas vão produzir nos ambientes. Há, como mencionámos, uma vasta gama de tintas que vão desde as tintas látex até às tintas laváveis ou texturadas. 

Aplicação da tinta: eis que chegamos à fase da pintura propriamente dita. Antes de mais, o profissional começa por utilizar um primário (primer) – em princípio, o branco será o mais adequado para que a cor se destaque por cima – aplicando uma camada uniforme em toda a superfície. Se necessário, o pintor usa um pincel mais pequeno para corrigir imperfeições ou preencher os cantos entre duas paredes. Aplicado o primário, é só deixar secar completamente. Depois de seco, aplica-se a cor. Começa-se pelos cantos ao longo da fita adesiva que foi, anteriormente, colocada. O pintor avança, de seguida, para o interior da parede, pintando, com um rolo, num padrão M ou W, até que toda a superfície esteja preenchida.

Acabamentos: após a pintura estar feita e ter secado, avança-se para os acabamentos que passam pela correcção de zonas mal pintadas ou pela pintura de estruturas como os rodapés.

Limpeza: nesta fase, já a obra está terminada, pelo que se pode proceder à limpeza do espaço. Aspira-se o chão, limpam-se todas as manchas de tinta que possam existir, retiram-se os plásticos de protecção dos móveis e do chão e devolvem-se os móveis e os objectos de decoração aos sítios onde pertencem.

3. Que outras tarefas desempenham os pintores?

Manutenção: a manutenção da pintura de uma casa deve acontecer com alguma regularidade. Afinal de contas, as paredes sujam-se facilmente, quase sem darmos por isso. As poeiras acumulam-se sobre as superfícies e os fumos, a humidade e as gorduras acabam por gerar manchas e por retirar a frescura da tinta e da cor, sobretudo nas cozinhas e nas casas de banho que estão sujeitas a um grande desgaste. O trabalho de manutenção consiste na limpeza e na correcção das superfícies pintadas, com vista à remoção da sujidade, dos micro-organismos e de outros componentes que possam vir a danificar as superfícies.

Retoques: a limpeza das manchas e das marcas nas paredes nem sempre é suficiente. Por isso mesmo, é, por vezes, necessário retocar a pintura.

Aplicação de papel de parede: a aplicação de um papel de parede não é fácil, nomeadamente para quem não tem qualquer prática. Os papéis de parede são caros, pelo que não deve arriscar aplicar o seu sem a ajuda de um profissional. É provável que ele engelhe, rasgue ou que o padrão não fique homogéneo. Os pintores estão habituados a colocar papéis de parede e fazem-no rapidamente e sem prejuízos.

Trabalhos artísticos: nem todas as paredes são pintadas apenas com uma cor. Por vezes, os clientes, tal como os decoradores e os designers, idealizam trabalhos mais artísticos. As paredes podem ser pintadas às riscas, exibir padrões florais e até um efeito degradê. Para tal, é necessário contratar um pintor com uma veia mais artística e criativa.

4. O que considerar antes de contratar um pintor?

Antes de contratar um pintor, defina as suas pretensões e organize-se, sobretudo se o trabalho não se limitar a uma divisão.

Cores: é oportuno ter uma ideia em relação às cores que quer utilizar. No entanto, e como já explicámos, há cores que, por várias razões, podem não ser as melhores para o seu espaço. Esteja aberto ao feedback deste profissional, mas não comprometa o seu estilo.

Propósito da pintura: pretende apenas refrescar as paredes da sua casa cuja pintura já denota algum desgaste ou alterar os espaços, do ponto de vista decorativo? A pintura implicará, também, a reparação de danos estruturais? O trabalho vai ser levado a cabo numa divisão que tem características especiais (como a casa de banho, por exemplo)? O profissional deve saber o que cliente pretende para se preparar devidamente para o trabalho.

Orçamento: defina quanto quer gastar e peça sempre mais do que um orçamento para poder comparar o que cada profissional oferece e por que preço. O seu limite orçamental é decisivo para que se percebam os constrangimentos ou, pelo contrário, as potencialidades do trabalho a ser feito. 

Logística: a intervenção de um pintor pode demorar alguns dias. Certifique-se de que o prazo combinado é cumprido para que possa, previamente, organizar a sua vida. Pode ser necessário dormir fora durante alguns dias ou preparar as divisões da casa, para as poder continuar a utilizar enquanto o pintor realiza o seu trabalho.

5. Onde posso encontrar um pintor na Maia?

A Maia é uma cidade moderna, dinâmica e geograficamente bem posicionada. Não será, por isso, difícil encontrar um pintor no concelho.

Pode começar a sua pesquisa pela homify. Através do nosso site, damos-lhe acesso a empresas e a profissionais de pintura de diferentes pontos do país e aos projectos por eles levados a cabo. Nas páginas destes pintores, encontrará os contactos telefónicos e de e-mail.

Faça uso da Internet e das redes sociais para procurar um pintor na sua área de residência e, através de uma publicação, peça uma recomendação aos seus contactos. É muito provável que tenham boas referências para partilhar consigo.

Não se esqueça de indagar junto das lojas de tintas, de construção e de bricolagem. As lojas de tintas têm, por norma, equipas que prestam este serviço.