Encontre os melhores Pintores | homify

494 Pintores

Área servida

Pintores

Pintar as paredes interiores de uma casa é uma das formas mais fáceis de dar um novo élan à atmosfera de uma ou de mais divisões. Não raras são as pessoas que já levaram a cabo esta tarefa que não é, necessariamente, complexa quando se trata de uma área com uma dimensão aceitável, onde as superfícies não apresentam problemas estruturais, como manchas de humidade, rachas ou a tinta a lascar.

No entanto, pintar exteriores e paredes que necessitem de reparação é muito diferente. Para o efeito, é conveniente contratar um profissional que, com a experiência e a habilidade adquiridas, ao longo dos anos, sabe o que fazer para que o resultado seja uniforme e de alta qualidade.

Sendo certo que, a curto-prazo, a não contratação de um pintor pode levá-lo a economizar, não é menos verdade que a intervenção de um especialista é vantajosa. 

1. O que faz um pintor?

Os pintores melhoram esteticamente os edifícios, privados ou particulares, através da aplicação de tinta. Todavia, também se imiscuem na reparação e na manutenção das paredes. O trabalho dos pintores é fundamental para preservar a integridade das paredes, que se desgastam devido à acção dos agentes naturais e à passagem do tempo.

Com vista à obtenção de bons resultados, estes profissionais devem estar familiarizados com os materiais de construção – reboco, madeira, alvenaria, entre outros – e conhecer os tipos de tintas que estão, actualmente, disponíveis no mercado e que possuem diferentes características e propriedades que melhoram, de forma significativa, o conforto dos ambientes e o de quem os utiliza.

Realçamos que, para além da pintura tradicional, alguns pintores, vocacionados para trabalhos mais artísticos, aplicam técnicas decorativas nas paredes. Os clientes que queiram uma parede pintada às riscas ou com qualquer outro padrão ou desenho, devem procurar um profissional que tenha experiência nesse sentido.

Os pintores podem trabalhar autonomamente ou integrar a equipa de uma empresa de construção civil ou até de uma loja de tintas, que preste este tipo de serviço.

 

2. Em que pode um pintor ser-lhe útil?

A contratação de um pintor pode ser-lhe muito mais útil do que imagina. Em que aspectos?

Na escolha da cor: seleccionar as cores é uma das partes mais divertidas do processo de pintar uma casa. Os clientes devem identificar-se com os esquemas cromáticos, mas estar abertos aos conselhos dos pintores, no que toca a esta questão. As cores idealizadas, por diversas razões, podem não funcionar nos espaços que se pretendem pintar. 

Um pintor pode ajudá-lo a escolher as cores que vão ao encontro do seu gosto pessoal, que condigam com o estilo da casa e que enfatizem a harmonia estrutural da mesma. Além do mais, pode levar amostras e aplicá-las nas superfícies para ver como as várias tonalidades funcionam, quando expostas a diferentes níveis de luminosidade, natural e artificial. 

No aconselhamento em relação ao tipo de tinta: como acima mencionámos, há tintas com características e propriedades interessantes e inovadoras. Um cliente que viva numa casa à beira mar pode e deve optar por uma tinta anti-salitre. Por outro lado, se o projecto disser respeito ao quarto de uma pessoa com problemas respiratórios, pode ser oportuno o uso de uma tinta anti-ácaros. Estes são apenas exemplos. O leque de escolhas é amplo e um pintor pode orientá-lo, tendo em conta os seus interesses, necessidades e circunstâncias. 

No cálculo das quantidades: é frequente as pessoas comprarem tinta a menos – e terem que voltar à loja – ou comprarem tinta a mais – o que resulta num desperdício de dinheiro. Os pintores estão habituados a calcular quantidades, prevenindo que isto aconteça.

Na preparação e eventual reparação das paredes: é impensável aplicar tinta sobre uma parede que esteja suja ou em mau estado de conservação. Se os danos forem graves e profundos, o pintor pode mesmo ter que trabalhar com outros profissionais para os reparar. Caso a superfície apresente, por exemplo, um problema de humidade, é recomendável recorrer, também, aos serviços de um canalizador.

Na aplicação da tinta: a aplicação da tinta é a parte óbvia, mas tem mais que se lhe diga do que, à partida, se possa pensar. Afinal de contas, para um resultado harmonioso, é importante ir ao detalhe, o que implica estar atento às zonas de difícil acesso ou para as quais não olhamos de imediato (rodapés, superfícies em torno das tomadas e das caixilharias, frisos, e assim por diante). Um bom pintor fará questão de desenvolver um trabalho perfeccionista e terá todos os materiais necessários para que tal aconteça, o que inclui rolos e pincéis de tamanhos e formatos diferentes.

 

3. Qual é a melhor altura do ano para pintar a casa?

O Verão é a estação mais escolhida para pintar a casa, embora seja preferível fazê-lo no fim da Primavera ou no início do Outono, quando as temperaturas são amenas. O intervalo de temperatura ideal para um trabalho de pintura situa-se entre os 17º e os 25º. O fim da manhã e o meio da tarde são as melhores alturas do dia.

Não se deve, além do mais, pintar superfícies húmidas. Se esteve a chover, então deixe passar alguns dias para as paredes secarem completamente. No interior, esta questão não é tão importante, embora a tinta seque mais devagar se estiver frio e chuva.

É, portanto, aconselhável consultar a previsão meteorológica antes de se contratar um pintor e esperar pelas melhores épocas do ano para pintar a casa. 

4. Quem fornece as tintas?

As tintas podem ser compradas pelo cliente ou pelo pintor. O fornecimento das mesmas dependerá daquilo que tiver sido acordado entre ambos e do método de trabalho do pintor. Um especialista reputado pode não querer utilizar as tintas compradas pelo clientes, se considerar que estas podem comprometer a qualidade da pintura e, por conseguinte, a sua credibilidade e ética profissional. Além disso, os pintores podem já estar habituados a trabalhar com determinadas marcas e conseguir, inclusive, adquirir os produtos por preços mais aliciantes.

Seja como for, a questão deve ser previamente discutida e incluída no contrato.

5. Quanto custa contratar um pintor?

O preço a pagar pelo serviço de um pintor pode variar, entre outras coisas, em função da complexidade do trabalho, do tipo de espaço, do prestígio do profissional e das tintas utilizadas.    

Porém, em Portugal, o preço médio de um trabalho de pintura andará à volta dos 800€, podendo oscilar entre os 500€ e os 2400€.

Uma pintura de interiores, por sua vez, tenderá a ser menos onerosa. O valor médio para pintar os interiores é de 400€, num intervalo de 150€ a 1150€.

6. O que considerar quando contratar um pintor?

Experiência: um pintor em início de carreira, pode trazer técnicas inovadoras e ideias mais frescas, mas, para um trabalho complexo ou de grande dimensão, é preferível contratar um profissional que tenha alguns anos de experiência.

Portefólio: a melhor forma de perceber a qualidade de um pintor passa por consultar o portefólio do mesmo. Analise fotografias de projectos, já levados a cabo por este especialista e atente aos detalhes dos trabalhos de pintura. 

Prazos: os prazos devem ser falados e estar incluídos no contrato. Há situações imprevistas que podem atrasar o tempo da obra – como o mau tempo – pelo que é importante haver alguma flexibilidade. Ainda assim, seja vigilante.

Orçamento: peça mais do que um orçamento para poder comparar os preços praticados na sua zona. Opte por um pintor ou por uma empresa de pintura que lhe ofereça uma proposta com uma boa relação qualidade/preço. 

Seguro: os trabalhadores envolvidos na obra devem estar resguardados por um seguro de trabalho. Se um profissional não assegurado tiver um acidente, o contratante pode ser confrontado com um sério problema.

Referências de antigos clientes: consulte as referências deixadas por antigos clientes. É possível que as encontre no Facebook ou no Google My Business. Aqui na homify, também damos, aos nossos utilizadores, a possibilidade de avaliar o trabalho dos profissionais, registados na nossa plataforma. Se não encontrar quaisquer referências, pergunte, directamente, ao profissional como pode tomar conhecimento delas.

7. Precisa de licença camarária para fazer uma pintura?

Segundo a DECO Proteste, se quiser pintar o exterior do edifício de uma cor diferente da original, a câmara terá que autorizar. 

Pelo contrário, pintar do mesmo tom não exige formalidades. Pintar a casa por dentro, não requer uma licença camarária, a menos que a casa esteja classificada ou em vias de classificação.

  • Que outras obras não precisam de licença? Saiba tudo aqui!

8. Onde pode encontrar um pintor?

Os pintores estão entre os profissionais mais requisitados. Como pode encontrar um na sua área de residência?

Na homify: na homify, damos-lhe a conhecer uma panóplia de projectos na área da arquitectura, da construção, do design e da decoração. Todas as imagens, disponíveis no nosso site, estão associadas às páginas dos profissionais por elas responsáveis. Desta forma, propomo-nos a fazer a ponte entre os profissionais e os leitores e, ao mesmo tempo, a divulgar incrpiveis projectos nacionais. Nas páginas dos profissionais registados, encontrará todos os contactos de que precisa. Pode, aliás, clicar sobre a etiqueta contactar para mandar mensagem ao especialista em causa, sem ter que sair da homify.  

Online: actualmente, é para o online que nos viramos a maior parte das vezes. Basta inserir as palavras-chave no Google para termos, de imediato, acesso a uma panóplia de resultados. Além do mais, podemos tirar partido das redes sociais, onde muitas empresas têm páginas. Nas redes sociais, como o Facebook, o Instagram ou o Twitter, pode fazer uma publicação, no seu perfil, a pedir uma recomendação. É provável que as pessoas que fazem parte da sua rede de contactos e os seus seguidores (no caso do Instagram e do Twitter) já tenham recorrido a este serviço e lhe dêem boas indicações. 

Lojas de tintas e de construção: é nestas lojas que os pintores compram as tintas e os materiais de que precisam. Indague junto dos funcionários e lembre-se que as próprias lojas podem prestar este serviço.

Passa-a-palavra: o passa-a-palavra é um método antigo, mas que resulta quase sempre. Pergunte aos seus amigos, familiares, vizinhos, colegas e, se for o caso, senhorio, se conhecem algum pintor de confiança.

Pesquisar imagens relacionadas