Marceneiros - Maia: Encontre os melhores profissionais | homify

2 Marceneiros em Maia

Área servida

Maia – qualidade de vida mesmo ao pé do Porto

Viver na Maia é desfrutar de uma das cidades mais apetecíveis da área do Grande Porto. Apesar da proximidade com o Porto e da grande quantidade de residentes que ali trabalham, a Maia não é um dormitório, mas sim uma cidade próspera, com uma identidade muito própria e uma economia forte.

A Maia é um dos concelhos mais exportadores do nosso país, com uma indústria relevante, que emprega cerca de 25% da população maiata. A cidade é calma, moderna e arejada, com um parque escolar de qualidade e boas ligações aos transportes públicos, em especial o metro que liga ao Porto.

Do total de empresas localizadas na Maia, uma percentagem bastante relevante dedica-se à produção de mobiliário e ao trabalho da madeira, entre as quais se encontram bastantes marcenaria e carpintarias.

E é disso que tratamos nesta secção, marceneiros na cidade da Maia.

Se tem uma casa na Maia e pretende obter trabalhos de qualidade em madeira, para a tornar ainda mais bonita, veio parar ao lugar certo! 

A homify é uma plataforma que agrega milhares de profissionais das mais variadas áreas, entre elas a marcenaria. Aqui, encontra as melhores imagens, dos trabalhos mais primorosos, feitos por profissionais de topo. Pode inspirar-se numa imagem e guardá-la num livro de ideias, para mostrar ao marceneiro escolhido ou simplesmente apaixonar-se por um trabalho e contactar directamente o profissional que o fez, a partir da própria imagem. Só tem de se registar no site e começar a desfrutar!

Mas, antes de continuar a sua pesquisa, conheça um pouco melhor a profissão da marcenaria e a sua importância nas habitações desde os tempos remotos.

O que é a marcenaria?

Chama-se de marcenaria ao trabalho de construção de móveis ou de peças decorativas em madeira natural, usando técnicas antigas e ferramentas tradicionais, embora também possa incluir algumas ferramentas actuais eléctricas. Também se chama de marcenaria à oficina onde o marceneiro trabalha.

É uma arte muito antiga, nascida nos primórdios da humanidade, fruto da necessidade de ter objectos funcionais e bonitos, obtidos a partir de madeira, um material abundante. É uma actividade relativamente simples na sua essência, mas que requer conhecimentos e muita vocação, já que a construção de cada peça tem muitos detalhes envolvidos e um cálculo errado ou um passo mal dado pode deitar a perder todo o trabalho.

A marcenaria e carpintaria estão ligadas?

A relação entre estas actividades é muito estreita, pois ambas trabalham a madeira e funcionam, muitas vezes, em complementaridade. No entanto, são coisas diferentes.

O marceneiro faz um trabalho mais artístico, entalhando e esculpindo madeira natural, para criar peças que funcionam sozinhas ou como partes de trabalhos de carpintaria.

Os carpinteiros trabalham madeira ou os seus derivados para criar uma imensidão de produtos funcionais em madeira, mais vocacionados para a parte prática, como estruturas de telhado, cofragens e estruturas temporárias para a construção civil, escadas, pavimentos, entre outros.

Quais os tipos de trabalho incluídos na marcenaria?

Dentro da actividade da marcenaria, há alguns trabalhos diferenciados que produzem peças com utilizações distintas:

  • Marchetados ou embutidos – é uma expressão artística da marcenaria. Consiste em unir finas placas de madeira, com cores diferentes, sobre uma base, para formar uma imagem. A madeira pode ser intercalada com outros materiais, como cerâmica, osso ou mesmo ouro. É uma arte obviamente cara, que exige grande minúcia e que tem sido um pouco esquecida, mas que tem vindo a renascer com designs mais actuais;
  • Talha – a talha é muito conhecida por embelezar igrejas um pouco por todo o mundo, mas também é bastante utilizada em móveis clássicos, para embelezar, fazendo parte da estrutura ou sendo acoplada através de encaixes. Trata-se, no fundo, de uma escultura em madeira;
  • Encaixes – os encaixes são especialmente importantes na marcenaria, sendo os responsáveis pela junção dos vários componentes da obra. Existem vários tipos de encaixes, como, por exemplo, a espiga, a cavilha, os pinos, entre outros;
  • Torneados – os torneados são uma imagem de marca da marcenaria, presentes em pernas de mesas, corrimões e muitos outros trabalhos;
  • Restauro de peças antigas – este é um trabalho vital, que permite recuperar um pouco da história. Tem muita procura na actualidade, em projectos que precisam da recuperação de elementos ou móveis de madeira.

Devo contratar um marceneiro da Maia?

Se a sua casa fica na Maia e quer trabalhos de qualidade em madeira, não precisa de ir muito longe porque no concelho vai encontrar profissionais de qualidade, diminuindo os custos de deslocações e entregas, e ajudando a estimular a economia local. Para os encontrar, pode começar aqui, pelo site da homify mas, se não encontrar o que precisa, expanda a sua pesquisa pela Internet fora. 

Procure nas redes sociais, como o Facebook e o LinkedIn. Peça opiniões nos fóruns sobre o assunto e ouça a sua rede de conhecimentos pessoais. 

Se na Maia não houver o que procura, ou se precisar de mais orçamentos, expanda a sua busca para as cidades vizinhas como o Porto, Matosinhos ou Vila do Conde.

Quanto custa um serviço de marcenaria na Maia?

Como já referimos, este não é um serviço barato, mas em compensação produz peças únicas e de alta qualidade. 

Estabelecer os custos de um trabalho de marcenaria é simplesmente impossível, pois os custos variam muito com o tipo de trabalho. Obviamente, um banquinho de encaixes, rústico e simpático, tem um custo muito inferior a um painel de embutidos, com um desenho único e intrincado.

Por outro lado, o tipo de madeira escolhida para o trabalho também vai fazer variar os preços, não só pelo valor em si, mas também pelo grau de dificuldade do marceneiro a trabalhá-la. Há madeiras mais duras ou mais delicadas, que exigem trabalhos minuciosos que levam muito tempo.

Os trabalhos de restauro de móveis antigos dependem inteiramente da extensão e do grau de detalhe que a intervenção exige.