Marceneiros - Lisboa: Encontre os melhores profissionais | homify

4 Marceneiros em Lisboa

Área servida

Marceneiros em Lisboa

Lisboa, a cidade das sete colinas e a capital de Portugal. Lisboa luminosa, Lisboa da Alfama e do fado, Lisboa do Tejo e Lisboa da Baixa Pombalina.

A cidade tem sido, nos últimos anos, um dos destinos turísticos mais procurados do mundo. Só em 2018, recebeu cerca de 4.5 milhões de turistas, o que significa que há nove turistas por cada habitante, um número esmagador que ultrapassa o de cidades tão importantes como Londres. Esta procura tem levado a que muitas pessoas adquiram imóveis antigos, que possam ser reabilitados para alojamento local. É um fenómeno que traz problemas a alguns níveis, mas que tem sido positivo para lavar a cara de Lisboa que tem visto muitos dos seus edifícios antigos, designadamente no centro histórico, a ganhar um novo élan. Para se manter a traça destes edifícios, os projectos exigem a contratação de profissionais especializados em áreas distintas: entre elas, a marcenaria. As madeiras são utilizadas amiúde na construção, pelo que a contratação de profissionais que a trabalhem é indispensável. Na Baixa Pombalina, as estruturas dos prédios são, como se sabe, em madeira, o que tem dinamizado, acentuadamente, as actividades neste sector. 

É sobre marceneiros de que hoje lhe falamos. Se procura um marceneiro em Lisboa, então não deixe de ler as informações que se seguem. Ser-lhe-ão úteis para se certificar de que contrata um profissional à altura!

1. O que fazem os marceneiros?

O marceneiro é o responsável por transformar a madeira em peças úteis ou ornamentais. O trabalho deste profissional é artístico e de precisão, sendo mais artesanal do que industrial. Aliás, apesar da evolução tecnológica, o marceneiro ainda trabalha muito com as mãos, o que não significa que não recorra a máquinas para fazer parte do seu trabalho. Os marceneiros trabalham com diferentes tipos de madeira, embora as madeiras nobres, como o plátano, a oliveira ou o carvalho, sejam aquelas às quais estes profissionais mais recorrem.

Na construção, o trabalho de um marceneiro é fundamental. É o marceneiro que cria muitos dos elementos que, posteriormente, os carpinteiros instalam. As portas, as molduras para janelas, os rodapés, os frontões de lareira, os guarda-corpos, os entalhes e os corrimões são alguns desses elementos. Os marceneiros intervêm, igualmente, na decoração, podendo fazer móveis e acessórios à medida para qualquer divisão da casa: mesas, cadeiras, estantes e até pequenas coisas como toalheiros ou suportes de papel higiénico.

 

2. Qual é a diferença entre um marceneiro e um carpinteiro?

Eis a questão. Na verdade, a marcenaria é uma ramificação da carpintaria. São duas profissões distintas, mas que abraçam a mesma arte: trabalhar a madeira.

De uma forma geral, o trabalho de um marceneiro é mais artístico e minucioso do que o do carpinteiro. Os marceneiros trabalham, na maior parte das vezes, em oficina, ao contrário do carpinteiro que trabalha in loco porque, entre outras coisas, manuseia maquinaria pesada. É seguro afirmar que o trabalho dos carpinteiros exige maior esforço físico.

A marcenaria é uma arte mais delicada e faz uso de técnicas exclusivas e de matérias-primas de alta qualidade. É importante que assim seja, pois um móvel ou um objecto de decoração em madeira deve ser feito com uma madeira de boa qualidade. Cabe mencionar que o marceneiro também se dedica à conservação e ao restauro de móveis.

Pelo contrário, na carpintaria trabalha-se mais com madeira maciça e no seu estado bruto, comummente usada na construção civil e naval. Os carpinteiros devem possuir conhecimentos na área da matemática e da geometria e saber interpretar as representações gráficas (plantas) dos espaços e dos edifícios.

Agora que aclaramos os conceitos, é mais fácil perceber que profissional deve contratar para o seu projecto.

 

3. Que formação deve ter um marceneiro?

Um marceneiro pode iniciar o seu caminho de diferentes formas. É comum começar numa oficina como aprendiz e ajudante. Depois de adquiridas as competências essenciais ao desenvolvimento da profissão, o aprendiz pode ficar empregado na oficina onde começou – mas já com um novo estatuto – ou integrar uma empresa de construção. Mais tarde, pode abrir a sua própria oficina e trabalhar por conta própria. Trabalhar, primeiro, noutros sítios antes de se lançar sozinho é uma mais-valia para adquirir conhecimentos, experiência e construir uma rede de contactos.

Por outro lado, o marceneiro também pode começar por tirar um curso técnico na área ou fazer várias formações e workshops. Aliás, independentemente do percurso, é sempre profícuo ir enriquecendo o currículo e estar actualizado em relação a materiais, maquinaria, tecnologia, entre outras coisas.

Antes de contratar um carpinteiro, tente saber um pouco sobre o percurso do mesmo. Quanto mais qualificado e experiente ele for, maior a probabilidade de executar um excelente trabalho.

 

4. Porquê contratar um marceneiro?

Há pessoas que têm talento para actividades desta natureza e que contam com as ferramentas necessárias para desenvolver alguns trabalhos, designadamente de pequena dimensão. Contudo, a contratação de um profissional dá-nos outras garantias.

As principais vantagens inerentes à contração de um marceneiro são as seguintes:

Rapidez: a pressa é inimiga da perfeição, mas, quando se está, por exemplo, a fazer uma obra em casa, a última coisa que queremos é que ela se arraste indeterminadamente. Ora, confiar a empreitada a profissionais é meio-caminho andado para que isso não aconteça. Os marceneiros, indispensáveis na construção civil, têm a experiência e as ferramentas necessárias para trabalhar rápido e eficazmente, para além de já estarem habituados a ter que cumprir prazos.

Custo: o problema de se dispensar a ajuda de um profissional é que podemos ficar com uma coisa mal feita o que, depois, ainda nos sai mais caro. Por esta razão, é preferível confiar a tarefa a quem sabe e a quem dispõe das ferramentas para o efeito. Além do mais, os marceneiros podem ajudá-lo a escolher os melhores materiais dentro do seu orçamento e apresentar-lhe soluções criativas e engenhosas para o optimizar ao máximo.

Criatividade: a marcenaria é uma arte por detrás da qual estão profissionais criativos. Se sonha com uma peça em madeira que sobressaia no espaço pela sua beleza e qualidade, então tem no marceneiro o seu melhor aliado.

Conhecimento em diferentes domínios: os marceneiros têm, necessariamente, noções de matemática, de dimensão, de proporção, de espaço e de perspectiva. Conseguem idealizar as peças, desenhá-las e dar-lhes forma.

 

5. O que considerar antes de contratar um marceneiro?

Quando procurar um marceneiro, assegure-se em relação ao seguinte:

 

  • Experiência a trabalhar na área que precisa. Pergunte se já fez trabalhos como o que pretende e peça fotografias dos mesmos;
  • Informe-se sobre os materiais com os quais o marceneiro costuma trabalhar e porquê; 
  • Peça um orçamento com tudo discriminado e indague sobre as formas de pagamento (pode ter que pagar metade no início e a outra metade após a conclusão, mas nunca pague tudo em avançado);
  • Peça referências de antigos clientes (se a oficina tiver uma página nas redes sociais, é mais fácil chegar a essas referências);
  • Certifique-se de que partilha a mesma visão do marceneiro e que estão na mesma página, em termos de estilo e visão criativa.

             

6. Onde encontrar um marceneiro em Lisboa?

Se está à procura de um marceneiro em Lisboa, então chegou ao sítio certo. Na homify, reunimos profissionais de todas as categorias, entre elas a marcenaria. No nosso site, damos-lhe acesso aos nomes das oficinas, aos projectos por elas já levados a cabo e aos contactos telefónicos, morada e e-mail.

Recorra às redes sociais – como o Facebook, Instagram ou Twitter – para procurar oficinas de marcenaria ou pedir, directamente, uma sugestão aos seus amigos/seguidores. Estamos certos de que já viu muitas publicações de amigos a pedir recomendações. Faça o mesmo!

Não se esqueça, ainda, de pedir indicações em lojas de construção e de bricolagem e aos seus amigos, familiares e colegas. É provável que já tenham recorrido a este serviço e que conheçam alguém.