Ladrilhadores - Odivelas: Encontre os profissionais ideais | homify

1 Ladrilhadores em Odivelas

Odivelas – uma identidade própria, juntinho a Lisboa

Na cidade de Odivelas, há indícios de habitação humana desde tempos remotos. Foram dólmenes e castros, romanos e árabes a testemunhar que esta região era atraente para a fixação das populações, devido ao seu clima e aos seus solos férteis. 

Apesar disso, a povoação só passou a existir como tal no século XIV, quando o rei D. Dinis ali mandou erigir o mosteiro de S. Dinis e S. Bernardo. 

A evolução de Odivelas sempre esteve ligada à capital e essa proximidade fez com que, entre as décadas de 50 e 70, fosse literalmente invadida por populações vindas do interior, aumentando quase sete vezes o seu número de habitantes, acabando por ganhar a fama de dormitório.

Mas, hoje em dia, já não é bem assim. Odivelas é uma cidade com identidade própria, com uma qualidade de vida bastante razoável e uma economia em crescimento, fruto da melhoria das infraestruturas e condições de acessibilidade, que tornaram a região mais apetecível para a actividade empresarial.

O prolongamento da Linha Amarela do Metropolitano de Lisboa deixou Odivelas a uns escassos 15 ou 20 minutos do coração da capital, tornando esta cidade cada vez mais num destino de habitação confortável.


Odivelas é densamente povoada, com grande predominância de população da classe média, onde é fácil encontrar os mais diversos serviços e empresas, entre eles bons ladrilhadores.

O que fazem os ladrilhadores?

Os ladrilhadores são operários de construção civil, especializados no assentamento de revestimentos de paredes e pisos, com azulejos ou ladrilhos, para fins de protecção e decoração. Sendo que os azulejos são pequenas placas cerâmicas.

Atribuições dos ladrilhadores

  • Interpretar e executar os planos de outros profissionais, como designers de interiores ou arquitectos, usando as técnicas indicadas;
  • Medir e marcar as superfícies para fazer o posicionamento dos azulejos, ladrilhos ou mosaicos (em especial se há padrões e motivos a executar);
  • Calcular as quantidades de materiais necessários, incluindo a argamassa e o número de peças. Deve também incluir eventuais quebras e algumas peças extra para futuras reparações;
  • Alisar ou regularizar as paredes ou o chão, para facilitar o assentamento e garantir um resultado perfeito, que não pode incluir áreas ocas;
  • Colocar a argamassa e assentar as peças sobre ela, usando espaçadores entre as peças.
  • Preencher os espaços vazios das juntas com a argamassa de acabamento, chamada rejunte, para impermeabilização da superfície;
  • Ouvir as ideias dos clientes e colaborar com outros profissionais do projecto, podendo contribuir com o seu conhecimento e experiência para um bom resultado. Por exemplo, se contratou um designer de casas de banho, o ladrilhador deve colaborar com ele, seguindo o seu plano e discutindo alternativas, se necessário.

Como escolher os azulejos ou ladrilhos certos para o meu projecto

A escolha dos materiais é um passo fundamental no processo de revestir uma superfície e vai ditar o sucesso de todo o projecto.

Há alguns aspectos a ter em conta nessa escolha:

  • Azulejos, ladrilhos ou mosaicos – não são bem a mesma coisa, embora todos sejam, no fundo, peças de tamanhos diversos que se colam para revestir superfícies. Os ladrilhos são placas de cerâmica ou de pasta de cimento prensada, que podem ser usados em chão ou parede. Os azulejos são peças cerâmicas, normalmente quadradas, de cerâmica vidrada, mais utilizados em paredes. Mosaico é o que, em construção, se chama ao ladrilho utilizado em revestimento de pavimentos (pode se feito de barro vermelho, grés cerâmico, pedra, cimento ou PVC). A tijoleira, em construção, designa um revestimento de tijolos de espessura reduzida para pavimentos. A escolha destes materiais vai depender da finalidade a que se destinam;
  • Forma e tamanho – a forma e o tamanho das peças é uma característica distintiva, que vai marcar o seu espaço. Escolher peças muito grandes para um compartimento pequeno é pouco coerente, porque, além de evidenciar a pouca área do espaço, ainda vai fazer com que a superfície fique com muitos recortes inestéticos, por exemplo;
  • Cor e padrão – a cor é outra característica marcante na imagem de um espaço e os ladrilhos são uma maneira excelente de a conseguir. Para não errar, evite cores escuras, misturas arriscadas e padrões impactantes de grandes dimensões em espaços pequenos. Se não tem a certeza da imagem pretendida, opte por uma cor neutra, que depois lhe permite customizar a decoração com acessórios coloridos;
  • Juntas – as juntas podem ser usadas como um elemento visível ou de uniformização. Aqui, o que manda é o gosto pessoal mas é importante lembrar que as juntas finas dão mais homogeneidade e ajudam a criar uma sensação de continuidade ao revestimento, num efeito ideal para espaços pequenos.
  • Resistência – cada material tem características específicas, ideais para espaços diferentes. O azulejo de casa de banho tem de ser mais resistente à humidade do que o azulejo decorativo do lambrim, por exemplo. Para uma escolha segura, ouça os profissionais no seu projecto, entre eles o ladrilhador.

Usar a homify para o meu projecto de ladrilhamento

A homify é uma plataforma muito útil, como está prestes a descobrir. Aqui, encontra milhares de imagens de profissionais de todo o país, onde se pode inspirar. Percorra o nosso site, descubra as suas imagens preferidas, guarde-as num livro de ideias e depois veja-as e reveja-as as vezes que forem necessárias, podendo mesmo mostrá-las ao profissional escolhido. Se gostar muito de um trabalho específico, também pode contactar o profissional que o criou a partir daqui. E para o ajudar com as suas dúvidas, a homify oferece-lhe todos os dias artigos informativos muito interessantes, cheios de inspiração, dicas e ideias para a sua casa!
Para os profissionais, a homify é uma montra perfeita, onde pode inscrever-se para mostrar ao mundo o seu trabalho e assim angariar mais clientes!

Contratar em Odivelas – sim ou não?

A nossa resposta é sim, sempre que possível, claro. A proximidade ajuda a reduzir os custos e promove a economia local e o emprego. Mas, tendo em conta os excelentes acessos e a proximidade com outras cidades grandes, pode explorar nas redondezas sem risco de aumentar muito o preço final do projecto.
O nosso conselho é que peça sempre orçamentos detalhados (pelo menos três) e  perceba qual é a proposta mais viável para si.

Pesquisar imagens relacionadas