Jardineiros - Maia: Encontre os profissionais ideais | homify

3 Jardineiros em Maia

Jardineiros na Maia

  A Maia pertence ao distrito do Porto e conta com cerca de 40 134 habitantes no seu perímetro urbano. O concelho beneficia de um posicionamento geográfico de excelência. Para além de ficar a poucos minutos do Porto, é delimitado por municípios importantes na Região Norte, como a Trofa, Santo Tirso, Valongo, Gondomar, Vila do Conde e Matosinhos. 

A história da cidade é indissociável da de Portugal, designadamente no que diz respeito ao processo de independência, com destaque para a figura do aristocrata português Gonçalo Mendes da Maia, conhecido como O Lidador. Porém, o passado histórico encontra-se com um presente dinâmico. A Maia é um dos municípios mais avançados do país, tendo um papel preponderante na indústria, na inovação e nas novas tecnologias. É, aliás, vista como um exemplo de desenvolvimento económico e ambiental.

O concelho possui 24 espaços verdes e parques, entre os quais se destaca o Parque de Avioso, que se alonga por 30 hectares, e a Quinta da Gruta, que funciona como complexo de Educação Ambiental. A autarquia tem privilegiado projectos de arranjo urbanístico e de integração paisagística.

Se mora na Maia e procura um jardineiro para cultivar ou arranjar o seu jardim, então considere as informações que incluímos neste texto.

1. O que fazem os jardineiros?

Os jardineiros são os responsáveis por cultivar e manter os jardins, tanto em casas particulares como em espaços públicos. Uma das grandes partes do trabalho destes especialistas passa por conhecer as plantas e por saber quais são as condições mais favoráveis para que elas sejam plantadas e se mantenham viçosas. 

Os jardineiros não participam apenas no cultivo do jardim. O trabalho destes profissionais é contínuo, ou seja, depois de cultivarem os jardins, os jardineiros devem continuar a acompanhar o crescimento das plantas, mantendo-as através da poda, do tratamento contra pragas, da adubação e da rega.

Os jardineiros podem, igualmente, imiscuir-se em projectos educativos e de sensibilização e consciencialização da população, em jardins botânicos ou jardins zoológicos. São, além do mais, fundamentais para o ordenamento do território. 

Note-se que os jardineiros podem trabalhar autonomamente ou integrar equipas de empresas de jardinagem.

2. Qual é a diferença entre os jardineiros e os arquitectos paisagistas?

A jardinagem e a arquitectura paisagista são áreas que se tocam em alguns aspectos. No entanto, há diferenças entre ambas as profissões que importa saber.

Em linhas gerais, o jardineiro intervém nas partes plantadas de um projecto, enquanto o arquitecto paisagista trata de tudo o resto, intervencionando os espaços de forma mais profunda. O jardineiro pode ajudar o arquitecto paisagista a escolher as plantas que melhor se adequam a determinada área, mas é o arquitecto paisagista que se debruça sobre todos os outros aspectos da mesma: iluminação, pavimentação, construção de pérgolas, planeamento do sistema de rega, projecção de piscinas, criação de zonas de passagem para pessoas e automóveis, entre outras coisas. 

Para o exercício da profissão, o arquitecto paisagista tira um curso em Arquitectura Paisagista, que lhe proporciona valências amplas e uma compreensão estrutural dos espaços.

3. O que caracteriza os jardins portugueses (e na Maia)?

 Portugal é um país com muitas horas de sol, mas pouca água. Estas características levam a que haja uma preocupação em criar zonas de sombra e de frescura nos jardins. Armazenar e poupar água é fundamental para manter os jardins portugueses e na Maia, isto não é uma excepção. A água é um bem escasso que não deve ser desperdiçado.

Há plantas que são usadas amiúde nos jardins portugueses. Conhecer os nomes de algumas pode ser uma ajuda fundamental para planear o seu próprio jardim. Entre elas, destacaríamos as hortênsias (também conhecidas como hidrângeas), as rosas, as alfazemas, os agapantos, os antúrios e as madressilvas. No que concerne às flores de época, distinguem-se as petúnias, as dálias e os amores-perfeitos.

Os jardins do norte do país, entre os quais se incluem, evidentemente, os da Maia, não dispensam as azáleas e as camélias, nomeadamente no início da Primavera.

No que concerne às árvores de fruto, os limoeiros e as laranjas têm uma presença constante. Oferecem frutos saborosos e proporcionam sombra.

4. Em que pode um jardineiro ser-lhe útil: passo a passo!

O trabalho dos jardineiros, de uma forma genérica, assenta nos seguintes passos:

Avaliação e preparação do solo: as plantas e as árvores precisam de nutrientes para singrarem, pelo que uma análise prévia do solo é essencial. Os jardineiros têm os equipamentos necessários para testar o solo e para melhorá-lo através da aplicação de adubos, de água, de fertilizantes, e assim por diante.

Plantação: estando o solo em boas condições, pode avançar-se para a plantação. As espécies devem ser escolhidas e plantadas em função do clima, do tipo de solo, do estilo do jardim que o cliente ambiciona e do tempo disponível para a manutenção. Um jardim que se queira de baixa manutenção inclui, por norma, plantas como as suculentas e os cactos.

Adubação: para que as plantas cresçam saudáveis, devem ser fertilizadas. A fertilização resulta da pulverização e da adubação de macro e de micronutrientes. Para o efeito, podem ser usados produtos químicos e orgânicos, sendo, estes últimos, os mais recomendáveis.

Poda: a poda consiste na remoção de partes das plantas através do corte, sendo esta prática indispensável para a renovação da estrutura vegetativa e para o estímulo da floração e da frutificação. Os jardineiros fazem três tipos de podas: a poda de limpeza, a poda de formação e a poda de produção. O processo é mais complexo do que, à partida, possa parecer. Uma poda mal feita pode, pura e simplesmente, matar a planta.

5. O que considerar antes de contratar um jardineiro na Maia?

O serviço deste profissional requer um investimento que pode ser considerável, pelo que a escolha deve ser ponderada.

  • Em primeiro lugar, deve saber ao certo para que precisa de um jardineiro. Os seus planos passam por cultivar um jardim? Precisa de alguém para fazer a manutenção deste espaço? As suas plantas estão a morrer? Defina aquilo que pretende.
  • Depois de determinar para que precisa de um jardineiro, pode começar a sua procura. Não deve contratar o primeiro jardineiro ou empresa de jardinagem que encontrar. Veja os portefólios de vários profissionais e/ou empresas e escolha os que mais gosta.
  • Entre em contacto com esses profissionais e marque uma data para estar com eles, presencialmente. Tem, assim, uma oportunidade para os conhecer melhor e para tirar as suas dúvidas. Pode, até, fazer uma lista para não se esquecer de nada. Se a sua ideia for cultivar um jardim ou remodelar o seu, é oportuno levar algumas imagens de jardins de que gosta para o profissional perceber, ao certo, aquilo que deseja. Idealmente, este encontro deve ter lugar no jardim em questão para o profissional ficar logo a conhecer o espaço.
  • Não avance para o projecto sem pedir mais do que um orçamento. Sugerimos que peça três orçamentos para poder comparar o que cada empresa oferece e por que preço. Os orçamentos devem ser claros, detalhados e bem apresentados. Lembre-se que pode valer a pena pagar mais se o serviço for abrangente e de qualidade.
  • Não se esqueça de abordar a questão dos prazos e de os incluir no contrato. É possível que surjam alguns imprevistos – meteorológicos, por exemplo – por isso seja flexível, mas não demasiado displicente. 
  • E por falar em contrato, nunca é demais lembrar que tudo o que for acordado com o jardineiro deve ser contratualizado.

6. Como é que a homify o pode ajudar a encontrar um jardineiro na Maia?

Na homify, não cultivamos ou mantemos jardins, mas damos-lhe a conhecer jardineiros e empresas de jardinagem que o fazem. No topo da página, sobre um fundo preto, encontra a categoria Profissionais. Ao clicar sobre ela, abrir-se-á uma nova página. Do lado esquerdo dessa página, há uma coluna onde constam profissionais organizados por várias categorias e especialidades. Entre eles, e sob o título Empresas de Serviço ao Domicílio, estão os jardineiros. Ao clicar sobre esta categoria, encontra toda as empresas de jardinagem registadas na homify. Porém, pode afunilar a sua pesquisa, através da adição do código postal ou nome da área servida.

Lembramos que os leitores se podem registar gratuitamente na homify e criar os seus próprios álbuns. Neste caso, podem criar um álbum dedicado apenas a jardins.

7. Que outros meios pode usar para encontrar um jardineiro na Maia?

Para além da homify, pode utilizar o Google para fazer a sua pesquisa, assim como as redes sociais. Há muitas empresas com presença online. No Facebook e no Instagram, pode até fazer uma publicação a pedir uma recomendação aos seus amigos ou seguidores. Se eles já tiverem recorrido a este serviço, podem ter uma boa dica para si.

Poderá, ainda, valer a pena, indagar junto de estufas, de floristas e de lojas que vendam plantas e objectos de jardinagem.

8. Quanto custa um jardineiro na Maia?

O preço deste serviço variará consoante o tipo de trabalho, a reputação da empresa de jardinagem, a qualificação da equipa que vai intervir no projecto e assim por diante.

Todavia, como referência, vale saber que um serviço de jardinagem, em Portugal, anda à volta de 15€/hora.

Pesquisar imagens relacionadas