44 Designers de interiores em Sintra

Área servida

Diferenças entre arquiteto, designer de interiores e decorador 

Em primeiro lugar é importante referir que são profissionais com competências totalmente distintas mas cujos trabalhos se cruzam e se complementam. 

arquiteto é responsável pela criação de edifícios. O curso de arquitetura é uma licenciatura de vários anos onde os futuros profissionais aprendem tudo o que é necessário sobre desenho, dimensões, técnicas construtivas e muitos mais para poderem desenhar um edifício desde a sua génese. Aos arquitetos estão atribuídas as tarefas de conceber, criar e planear para chegar à forma perfeita para a sua casa, por dentro e por fora. São muitas vezes também responsáveis por fiscalizar detalhadamente os materiais utilizados, os acabamentos, e até os móveis e armários para se certificar de que são adequados para si e para o projeto idealizado.

O decorador é aquele profissional que o pode acompanhar em todas as escolhas estéticas e de layout dos espaços. Ajuda-o a escolher cores e formas, texturas e acessórios, e a encontrar o seu melhor posicionamento, para personalizar a sua casa. 

Um designer de interiores projeta os espaços interiores das construções. Estes profissionais elaboram planos de piso, fazem planeamento espacial, trabalham com móveis e cores, fazem projetos de iluminação e também precisam de conhecer com algum detalhes os códigos e leis aplicáveis à construção e os regulamentos de segurança. Normalmente os designers de interiores trabalham com os empreiteiros, engenheiros, arquitetos e outros profissionais para dar os acabamentos finais aos projetos. Uma diferença crucial entre estes profissionais e os arquitetos é que estes últimos trabalham com a estrutura principal do edifício e podem fazer mudanças nessa estrutura, enquanto os designers de interiores, só podem mexer em partes de um edifício que não interfiram com a estrutura deste. Por exemplo os designers de interiores podem optar por derrubar paredes para unir espaços, mas se uma parede mestra precisar de consolidação ou for preciso mudar a forma do telhado, só um arquiteto o poderá fazer. 

Quando contratar um designer de interiores? 

Se adora projetos “faça você mesmo” e tem mesmo olho para a estética, as dimensões e a disposição espacial dos elementos em sua casa pode tentar fazer sozinho um projeto decorativo ou mesmo um pequeno layout de uma sala ou de uma cozinha. Mas há projetos em que de certeza a melhor opção é contratar um designer de interiores. Estes profissionais têm as melhores ferramentas informáticas e os conhecimentos necessários para determinar se uma parede pode ou não ser derrubada, ou se fazer um banco corrido na cozinha não vai ocupar mais espaço que duas cadeiras e acabar por tornar a área mesmo funcional. Por vezes há ideias de design de interiores, sobretudo em casas mais antigas, quando esta valência profissional era mais desconhecida, que arrepiam de tão descabidas, e no entanto na altura isso pareceu a melhor ideia para quem concebeu o espaço. 

Como pode encontrar o arquiteto de interiores certo em Sintra 

Sintra, pela sua dimensão e estrutura muito próprias, não tem um grande número de gabinetes de design de interiores. Os espaços de escritório são caros, e especificamente na cidade, não haveria um grande mercado para estes profissionais. 

No entanto a região, pela sua grande diversidade de projetos habitacionais, e abundância de habitações de gama alta, tem à sua disposição um grande número designer de interiores. Encontrará estes profissionais em zonas limítrofes ou muito perto de Sintra, pelo que o fator distância não se vai colocar. Na homify vai encontrar o profissional certo para o seu projeto em Sintra. Encontrará designers de interiores com gabinete em Lisboa, Cascais ou Oeiras, bem próximos de Sintra.

Que tipos de serviços os arquitetos de interiores oferecem 

Na região de Sintra vai encontrar designer de interiores com estilos e portfólios muito diferentes. Mas todos estes profissionais têm como missão trabalhar com os clientes para obter espaços funcionais e ao mesmo tempo visualmente apelativos, dentro do orçamento estipulado. 

Eles vão propor-lhe por exemplo: 

-uma reunião prévia para perceber as suas expectativas para o trabalho, 

-uma reunião “in loco”, ou seja na casa, para perceber as dimensões do espaço e as suas potencialidades; 

-desenhar um projeto para o espaço, que pode incluir várias vertentes desde a iluminação, à canalização.

Muitas vezes este desenho é apresentado tridimensionalmente para que possa ter uma real perceção das alterações e do resultado final; 

-orçamentar o trabalho em função dos materiais escolhidos e do trabalho a efetuar, dentro do estipulado;  efetuar ou providenciar o cumprimento do plano acordado, incluindo compras e instalação de todos os elementos necessários. 

Claro que cada profissional ou gabinete terá uma forma de trabalhar específica e cabe-lhe a si escolher a que melhor se adapta ao seu gosto. 

É importante também ter em conta os preços, que vão ser de certeza bastante discrepantes entre eles. Por exemplo se optar por escolher um gabinete reconhecido no meio, ou que se especializou em projetos de luxo prepare-se para pagar mais, mas no geral, se o gabinete estiver interessado no trabalho vai adaptar-se às suas especificações.

Coisas que deve saber antes de contratar um arquiteto de interiores 

Antes de avançar para a contratação há alguns aspetos a ter em conta e que deve organizar para que tudo decorra dentro das suas expectativas e para que o resultado final seja exatamente como pretende: 

Faça uma pesquisa detalhada sobre os seus gostos. Escolha as cores que mais lhe agradam, e aquela que não quer mesmo em sua casa. Especifique as texturas e os materiais (se odeia veludo, por exemplo, diga-o ao profissional sem rodeios, ou melhor escreva-o). Estabeleça bem as expectativas em termos de funcionalidade (quer uma cozinha com ilha? Descreva-a!). Escolha o estilo que quer incorporar nos espaços. Elaborar um livro de ideias na homify vai proporcionar ao profissional uma visão mais clara daquilo que pretende! 

Estabeleça objetivos realistas. Não se deixe levar pela emoção e evite ficar preso a determinados conceitos ou materiais. Ter um objetivo definido e um teto orçamental vai evitar-lhe surpresas que não poderá comportar. 

Faça uma previsão do tempo que pode dispor dos espaços para o projeto, para que o profissional perceba possa adequar o projeto a essa linha temporal. 

Sintra é uma região de projetos luxuosos e extremamente caros, impulsionados pelas remodelações de casas para turistas e estrelas que ali se fixam, mas nada o impede de conceber um projeto mais modesto, dentro das suas possibilidade e gostos!