Designers de interiores e decoradores - Leiria: Encontre os profissionais ideais | homify

12 Designers de interiores e decoradores em Leiria

Designers de interiores e decoradores em Leiria

Leiria pertence à província da Beira Litoral e é a capital do distrito homónimo. Depois de Coimbra, é o concelho mais populoso das Beiras. Banhada pelos rios Lis e pelo afluente Lena, tem o castelo como o seu monumento mais ilustre. Este último é palco de inúmeros eventos culturais.

A economia da região assenta na agropecuária e na indústria, designadamente no fabrico de cerâmica, de moldes, de cimentos e de plásticos, sem esquecer as famigeradas fábricas de vidro, na Marinha Grande. A par com estes sectores, evidenciam-se o do turismo e o da construção civil. O sector terciário é, no entanto, o mais importante.

Leiria tem vários pontos de interesse histórico e não só. Na cidade, pode-se visitar, para além do castelo, o Santuário de Nossa Senhora da Encarnação, a Igreja de São Pedro, o Museu da Imagem em Movimento e o Museu do Moinho do Papel, a primeira fábrica de papel portuguesa. Vale realçar que o Museu de Leiria é um dos espaços culturais com mais notabilidade do concelho, tendo já sido distinguido com prémios nacionais e até internacionais. Falar de Leiria é também falar sobre o famoso arquitecto suíço Ernesto Korrodi, um dos pioneiros da Arte Nova em Portugal, que projectou e restaurou uma miríade de edifícios de interesse.

Não faltam, também, espaços verdes na cidade. Na verdade, o desenvolvimento da mesma tem estado, nos últimos anos, orientado para as margens do rio. Os parques e jardins proporcionam bem-estar e qualidade de vida à população.

Se procura um decorador ou um designer de interiores em Leiria, não deixe de considerar as informações incluídas neste texto.

1. O que diferencia os designers de interiores dos decoradores?

Se pensa alterar o design ou a decoração do espaço que habita – ou de qualquer outro espaço, seja ele público ou privado – é oportuno, conforme o tipo de projecto, considerar a contratação de um designer de interiores ou de um decorador. Esta escolha não é, no entanto, fácil, na medida em que há centenas de profissionais a prestar estes serviços, cada um deles com a sua própria visão criativa. Coloca-se, além do mais, a questão de estes especialistas terem profissões similares que podem suscitar algumas dúvidas por parte de quem contrata. Há, todavia, algumas diferenças chave que convém aclarar.

Designers de interiores: os designers de interiores precisam de um curso superior para exercerem a profissão. O background em Design de Interiores permite-lhes intervencionar os ambientes de forma estrutural, o que pode passar por demolir ou erguer paredes, abrir ou fechar janelas, substituir revestimentos, alterar a iluminação, melhorar acústica e termicamente os espaços, e assim por diante. Estas obras exigem conhecimentos técnicos e, quando mal executadas, podem comprometer a segurança de quem as vai utilizar. Por outro lado, os designers também se debruçam sobre os aspectos mais “superficiais” como a escolha da paleta cromática, do mobiliário, das peças de decoração, e assim por diante. Neste ponto, a actuação do designer cruza-se com a do decorador. O trabalho dos designers de interiores envolve o contacto com construtores, marceneiros, canalizadores, electricistas, entre outros profissionais. É uma mais-valia ter alguém a contratar e a coordenar estas equipas, a supervisionar o progresso das obras e a gerir o orçamento.

Decorador: por outro lado, o decorador não precisa de educação formal para trabalhar. Há, claro está, vários cursos de Decoração – por norma, de curta duração – que oferecem a estes profissionais ferramentas extremamente úteis, designadamente no que toca a metodologia, a utilização de softwares 3D, o conhecimento das características dos materiais, e assim por diante. Num mercado de trabalho impiedoso, é uma vantagem ter um currículo rico. Os decoradores não costumam ser consultados no que concerne à estrutura dos ambientes, embora haja especialistas da área que, pela experiência e qualificações que detêm, se sintam confortáveis para ir mais além nos projectos que assumem. No entanto, o decorador é chamado para refrescar a decoração através da escolha de novas cores, tecidos, iluminação, quadros, papéis de parede, plantas, combinação de materiais, entre outras coisas. O trabalho de um decorador é, diríamos, menos abrangente, mas nem por isso menos importante. Se a ideia for só mudar a decoração de uma ou mais divisões, este é o profissional certo para o ajudar.

2. Como se preparar antes de escolher um designer de interiores ou um decorador em Leiria?

Se está preparado para fazer este investimento, então deve considerar algumas questões antes de proceder à contratação de um destes profissionais.

Entre elas, destacaríamos as seguintes:

Estabeleça quanto quer gastar: em primeiro lugar, deve definir o seu limite orçamental. O profissional só pode desenvolver o projecto depois de saber quanto é que o cliente pretende gastar. Lembramos que nem sempre aquilo que idealizamos pode ser executado dentro de determinado valor, o que significa que é provável que tenha que fazer cedências se o seu orçamento for mais modesto. A boa notícia é que tanto os designers como os decoradores estão habituados a gerir, de forma sensata e cirúrgica, os meios que lhes são colocados à disposição.

Inspire-se: nada pior, para um decorador e para um designer de interiores, do que um cliente que não sabe aquilo que pretende. Antes de estar com o profissional por si escolhido, pense nos estilos de que mais gosta (escandinavo, moderno, rústico, etc.), no uso que vai dar aos espaços e, se possível, reúna imagens de ambientes com os quais se identifica para, mais tarde, partilhar com o especialista. Ao mesmo tempo, se há, por exemplo, estilos, cores ou peças de mobiliário de que não gosta mesmo, o seu decorador ou designer deve ficar a saber.

Seja flexível: nem todos os clientes se envolvem da mesma forma nos projectos. Há pessoas que fazem questão de estar presentes em todas as etapas. Outras há que confiam muitas decisões aos profissionais. O ideal é encontrar um meio-termo: faça valer as suas ideias, mas esteja aberto a sugestões. Afinal de contas, se recorreu a este serviço, deve tirar partido da criatividade e das ideias que estes especialistas lhe podem trazer. Recordamos, porém, que os ateliers mais prestigiados dificilmente cederão a pedidos com os quais não se identificam e que possam pôr em causa a estética por eles veiculada.

Pense no futuro: quando se projecta o design e a decoração de uma casa, deve-se pensar a longo-prazo. Um casal que queira ter filhos, por exemplo, terá que fazer escolhas que se adaptem aos mais novos (evitar objectos esquinudos, privilegiar têxteis laváveis, e assim por diante).

3. Quais são as vantagens inerentes à contração de um designer de interiores ou de um decorador?

Meios: os decoradores e os designers de interiores estão habituados a trabalhar com profissionais de diferentes áreas, pelo que os clientes não precisam de fazer esse “recrutamento” sozinhos, sem saber se estão a contratar as pessoas certas ou não. Além do mais, têm acesso exclusivo a materiais, mobiliário e a peças de decoração. Como recorrem, com frequência, às mesmas lojas e fornecedores, é possível que consigam descontos aos quais os clientes comuns não têm acesso.

Poupança de dinheiro: como mencionámos, estes profissionais têm acesso a bons descontos. Mas, não é tudo. A experiência que possuem evitará que se cometam erros crassos que, mais tarde, custem  tempo e dinheiro a resolver. É preferível investir na qualidade do projecto logo à partida e poder usufruir da sua casa em pleno, sem a preocupação de vir a ter despesas mais tarde. Note-se, ainda, que se quiser colocar a sua propriedade à venda, pode fazê-lo por um valor mais interessante visto que a intervenção destes especialistas acrescenta valor aos imóveis.

Poupança de tempo: entre a vida pessoal e a profissional, pode ser complicado acompanhar um projecto desta natureza. Delegue as tarefas mais chatas e morosas ao decorador ou ao designer de interiores que contratar e liberte o seu tempo para outras coisas.

Optimização do espaço: os designers de interiores e os decoradores conseguem olhar para os espaços e ver para além do óbvio. Estão, afinal de contas, a par das tendências e sabem aliar a estética à funcionalidade. Na homify, há projectos levados a cabo por estes profissionais que são verdadeiramente surpreendentes. Veja, por exemplo, o antes e depois deste apartamento! É inacreditável.

4. Quanto custa o serviço de um designer de interiores ou de um decorador em Leiria?

Os designers de interiores ou os decoradores podem cobrar à hora ou apresentar-lhe um orçamento detalhado com o valor total. Os preços podem variar consoante a região do país, a reputação dos gabinetes, o tipo de projecto que se pretende ou a dimensão da área a ser intervencionada. Idealmente, deve pedir três orçamentos. Assim, pode comparar as propostas e escolher a que melhor se adaptar às suas necessidades e expectativas.  

Porém, e como referência, podemos adiantar que o custo médio de um serviço de decoração, em Portugal, andará à volta de 500€, num intervalo que pode oscilar entre os 250€ e os 2500€. O custo médio de um designer de interiores será de, aproximadamente, 600€, podendo ascender aos 1000€.

5. O que deve considerar antes de contratar um designer de interiores ou decorador em Leiria?

  • Comece por analisar portefólios de decoradores ou de designers de interiores em Leiria e escolha os três de que mais gostou.
  • Reúna-se com esses profissionais e aproveite a oportunidade para partilhar com eles as suas ideias para os espaços e para dissipar todas as suas dúvidas. Pode, até, fazer uma lista para não se esquecer de perguntar nada. Nesta ocasião, tente perceber que tipo de profissional tem à sua frente. É muito importante contratar alguém que partilhe da sua visão criativa e que seja disponível e simpático.
  • Nas redes sociais, como o Facebook ou Instagram, consulte o feedback deixado por antigos clientes. Se as opiniões forem positivas, não há motivos para acreditar que as coisas não correrão bem no seu projecto.
  • Para um projecto complexo, é preferível contratar alguém que tenha já alguns anos de experiência.
  • Assine um contrato que inclua o tipo de trabalho a ser feito, os prazos, os valores e a garantia. Nem todos os designers e decoradores oferecem garantia, mas deve privilegiar um profissional que o faça.  
  • No caso de haver obras estruturais, todos os trabalhadores devem ter seguro de acidentes de trabalho e usar equipamentos de segurança. Este ponto é extremamente importante.

6. Onde posso encontrar um decorador ou um designer de interiores em Leiria?

Na homify, partilhamos consigo centenas de projectos nas áreas da Decoração e do Design de Interiores. Não desenvolvemos projectos, mas damos-lhe a conhecer alguns dos melhores profissionais portugueses. Todas as fotografias que integram a nossa galeria e os artigos que, diariamente, publicamos no Facebook, estão devidamente creditadas. Desta forma, é muito fácil e rápido aceder aos nomes dos profissionais responsáveis por cada projecto e entrar em contacto com os mesmos.

Para além da homify, pode sempre fazer uma pesquisa no Google e usar as redes sociais. Nestas últimas, faça uma publicação a pedir uma recomendação aos seus contactos.

Indague, igualmente, junto dos funcionários das suas lojas de decoração preferidas. Se um designer de interiores ou decorador costuma comprar mobiliário ou peças decorativas nessas lojas é porque o estilo dele se aproxima do seu. No mais, as próprias lojas podem prestar esse serviço.

Esteja, também, atento às revistas de decoração e de design portuguesas.

Pesquisar imagens relacionadas