Designers de cozinhas - Sintra: Encontre os profissionais ideais | homify

1 Designers de cozinhas em Sintra

Sintra – Designers de Cozinhas

Pertence ao distrito de Lisboa e é a vila que se recusa a ser cidade. É a vila do Palácio da Pena e do Castelo dos Mouros, é a vila das casas senhoriais e dos palacetes, é a vila que, de tão bonita, pitoresca e idílica, foi classificada como Património Mundial da UNESCO.

 

Todavia, a história com raízes antigas de Sintra vai ao encontro de um presente moderno, dinamizado por um número considerável de empresas tecnológicas e de investigação. A região, densamente povoada, é um dos principais centros de decisão económica do país. A par com Mafra, é o concelho com maior relevância no sector primário e secundário, de toda a área metropolitana e, depois de Lisboa, o que tem mais pessoas empregadas no sector terciário. A crise económica teve um grande impacto em Sintra que, paulatinamente, se tem vindo a reerguer.

 

Como imaginará, Sintra é um dos destinos preferenciais do país, no que toca ao turismo, com o número de visitantes a aumentar sempre à razão de 20% ao ano. Recentemente, muitos estrangeiros, com capital, investiram na vila e estabeleceram-se na mesma.

 

Se pensa mudar-se para Sintra e/ou construir ou recuperar casa na vila, não pode abrir mão de uma equipa de profissionais competentes, para o efeito. Entre eles, considere os designers de cozinhas, cujo papel é mais importante do que se possa, à partida, pensar.

 

1. Qual é o papel dos designers de cozinhas?

Remodelar uma cozinha ou planeá-la de raiz é trabalhoso. Há uma série de decisões a tomar que justificam, seguramente, a contratação de um designer de cozinhas. Este profissional está habilitado para acompanhar todo o processo e evitar erros que, mais tarde, podem sair muito caros.

 

O designer saberá quais são as melhores soluções para garantir a funcionalidade e o conforto, sem comprometer a vertente estética que é, igualmente, importante. Aliás, uma cozinha planeada por um especialista na área distingue-se de uma cozinha genérica, através de detalhes inesperados e criativos.

 

Não menos importante é a aptidão do designer de cozinhas para optimizar o orçamento que lhe é disponibilizado, conseguindo-o levar muito mais além do que alguma vez poderíamos imaginar. Pense num designer de cozinhas como pensa num médico especializado numa determinada parte do corpo. Ele sabe como é que as partes se encaixam e funcionam, em harmonia. Não há margem para erros e, no fim, a sua casa sairá valorizada.

 

2. O que deve fazer antes de contratar um designer de cozinhas?

O cliente tem um papel importante no projecto. Afinal de contas, é ele que vai utilizar o espaço. Nesse sentido, é importante fazer algum trabalho de casa antes de se encontrar com o designer de cozinhas:

 

    ·    Defina um orçamento: é fundamental ter uma ideia de quanto pretende gastar nesta divisão, que é a mais cara da casa. O leque de possibilidades do designer dependerá, em grande parte, do orçamento que lhe for disponibilizado. Se o seu orçamento for baixo e o valor máximo intransponível, prepare-se para a possibilidade de ter que fazer algumas cedências.

    ·    Crie um moodboard: reúna imagens de cozinhas que façam o seu estilo e mostre-as ao designer. É mais fácil transmitir uma ideia clara daquilo que idealiza, através de imagens. Encontrará muitas cozinhas bonitas aqui na homify, mas pode, também, procurar em revistas, nas redes sociais e em sites da especialidade. A inspiração está em todo o lado.

    ·    Reflicta sobre cores e materiais: este ponto anda de mãos dadas com o anterior. Sendo certo que não tem que levar tudo definido, também não é menos verdade que, antes de um encontro inicial, deve pensar sobre o esquema cromático que gostava de incorporar no espaço e que materiais mais lhe enchem o olho (madeira, mosaico hidráulico, azulejo estilo parede de metro, entre outros). Pode, até, fazer uma pesquisa em showrooms para reunir ideias, no que diz respeito aos electrodomésticos, ao estilo dos armários, às opções para o revestimento do chão e paredes, e assim por diante.

    ·    Pense no uso que dá ao espaço: a cozinha deve ser pensada e construída à medida das suas necessidades e circunstâncias. Usa o espaço todos os dias? Quem faz parte do seu agregado familiar? Costuma preparar refeições para muitas pessoas? Os seus filhos fazem os trabalhos de casa na cozinha? Há considerações ergonómicas específicas (por exemplo, em relação à altura dos armários)? Pondere estas e outras questões para o designer saber o que deve ter em conta, ao projectar o espaço.

Os designers de cozinhas gostam de clientes que sabem o que querem, mas que, ao mesmo tempo, estejam abertos a sugestões. Faça a sua parte, mas esteja atento e seja permeável ao que o designer tem para lhe dizer.

 

3. Que cuidados devo ter antes de contratar um designer de cozinhas?

Como escolher a pessoa indicada para o seu projecto? Damos-lhe algumas sugestões:

 

    ·    Procure conhecer o portefólio: o portefólio é o cartão de visita de um designer de cozinhas. Através dele, conseguirá perceber há quanto tempo o profissional trabalha na área, qual é o estilo dos projectos levados a cabo, que capacidades criativas apresenta e em que zonas do país já trabalhou.

    ·    Confirme a experiência: a cozinha tem uma natureza muito específica. Está sujeita a um grande desgaste, concentra fumos, vapores, humidade e acomoda uma instalação eléctrica e hidráulica complexa. Um designer experiente dar-lhe-á uma garantia de segurança e a certeza de que o espaço será concebido, de forma competente.

    ·    Procure referências: ter referências de antigos clientes é uma mais-valia. Se os projectos concretizados no passado correram bem, então pode partir para o seu com confiança. Procure e peça feedback de outros clientes. Assim, terá a certeza de que está a contratar alguém que deixou uma boa impressão nas pessoas com quem trabalhou.

    ·    Certifique-se de que o designer tem conhecimentos técnicos e de produto: o profissional deve possuir conhecimentos abrangentes de arquitectura e de construção, para assegurar o aspecto técnico e prático do projecto. Além do mais, deve estar a par das características dos produtos e dos equipamentos que são essenciais ao bom funcionamento da cozinha.

4. Como posso encontrar um designer de cozinhas em Sintra?

 

Há várias formas de encontrar um designer de cozinhas. A homify é uma das plataformas que pode usar para o efeito. Através do nosso site, tem acesso a inúmeros gabinetes de design de cozinhas e aos respectivos trabalhos, contactos telefónicos, moradas e, até mesmo, às páginas de Facebook das empresas. 

 

Os showrooms, as lojas e as feiras da especialidade são, também, profícuos para estabelecer contactos e estar ao vivo com os profissionais e com os produtos, comercializados pelas marcas.

 

Nas páginas das revistas figuram muitas referências que lhe podem vir a ser úteis. Esteja, particularmente, atento às revistas de arquitectura e de decoração.

 

Não se esqueça, ainda, de indagar junto dos fornecedores e das lojas de materiais e construção.

 

Tem amigos e família que já precisaram de recorrer a este serviço? Então, fale com eles. Podem dar-lhe boas dicas. 

5. Porquê contratar um designer de cozinhas de Sintra?

Se mora em Sintra, o melhor é contratar um designer de cozinhas que trabalhe na vila ou no concelho. Repare que, se ele for de longe, terá que gastar mais em custos de deslocação. Para além disso, é muito pouco prático para marcar encontros e, da perspectiva do profissional, para gerir a obra e supervisioná-la.

 

Um designer de cozinhas de Sintra já está familiarizado com os preços praticados na região, pelo que saberá onde encontrar os melhores materiais, electrodomésticos e acessórios, aos preços mais competitivos. 

 

Não tem, contudo, que limitar a sua pesquisa a Sintra. Pode expandi-la para cidades e vilas adjacentes, mas dentro de uma distância razoável.  

Pesquisar imagens relacionadas