Carpinteiros - Maia: Encontre os melhores profissionais | homify

2 Carpinteiros em Maia

Área servida

Carpinteiros – Maia

A Maia pertence ao Distrito e à Área Metropolitana do Porto e conta com 40 134 habitantes no seu perímetro urbano. O concelho teve um papel de destaque no processo de independência de Portugal. Na verdade, a história desta cidade não se conta sem a de Portugal, com a qual se confunde.

 

Não obstante o passado histórico milenar, a Maia é, hoje em dia, um dos concelhos mais desenvolvidos do país, com um papel crucial na indústria, na inovação e na tecnologia. No município, o salário e o poder de compra são superiores à média nacional, embora a taxa de desemprego seja ligeiramente superior (1.1%). Porém, não raras são as pessoas a viver na Maia, mas a trabalhar em localidades vizinhas como o Porto, Matosinhos, Vila do Conde ou Santo Tirso.

 

É na Zona Industrial da Maia que estão as mais importantes empresas do concelho, sem esquecer o Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, reconhecido a nível internacional, pela qualidade de excelência das suas instalações que já lhe valeram vários prémios.  

 

Se mora na Maia ou pensa mudar-se para a cidade e precisa de recorrer ao serviço de um carpinteiro, então considere as questões que se seguem.  

 

1. O que fazem os carpinteiros?

Os carpinteiros constroem e reparam estruturas de edifícios feitas em madeira ou noutros materiais. Estão, além do mais, habilitados para construir e instalar móveis à medida, como por exemplo armários de cozinha.

 

Entre as principais funções de um carpinteiro, destacaríamos as seguintes:

 

  • Seguir desenhos gráficos e os projectos, de modo a dar resposta ao que foi definido por um arquitecto e aos requisitos dos clientes;
  • Medir, moldar e cortar materiais como a madeira, o drywall ou o plástico. Para o efeito, devem ter conhecimentos de matemática e de geometria;
  • Erguer, reparar ou substituir estruturas com o auxílio de ferramentas e de maquinaria;
  • Construir paredes, revestir pavimentos e instalar portas e janelas;
  • Escolher as melhores madeiras para cada propósito e segundo o orçamento que lhes é disponibilizado;
  • Instruir e coordenar outros carpinteiros e ajudantes no local da construção.

 

Estamos perante uma profissão abrangente e que, apesar de antiga, é ainda indispensável. Os carpinteiros são extremamente versáteis e ajudam em várias frentes. Há, por exemplo, carpinteiros que tratam do isolamento dos edifícios ou que instalam drywall e, claro está, os que se dedicam a outras áreas como a construção naval ou de pontes.

 

Os carpinteiros podem adquirir a sua formação em escolas técnicas ou iniciar o percurso como aprendizes. Por norma, começam por se debruçar sobre pequenos trabalhos e, à medida que ganham experiência, assumem mais responsabilidades até chegarem a carpinteiros de primeira categoria.

 

Não obstante a forma como adquirem os conhecimentos e as competências, é fundamental que haja uma actualização constante – por exemplo, tecnológica – para que possam dar respostas de alta qualidade aos clientes e evoluir enquanto profissionais.

 

2. Que tipos de carpinteiros existem?

Não é fácil categorizar estes homens dos sete ofícios. Porém, podemos dividir os carpinteiros em três tipos:

 

Carpinteiros industriais: como o próprio nome indica, trabalham em contexto civil e industrial, onde constroem andaimes e definem as formas para despejar o cimento. Os carpinteiros industriais são, também, os responsáveis pela construção de passagens subterrâneas ou de minas para controlar a passagem de ar em sítios de construção. Como mencionado, estes profissionais podem, ainda, trabalhar em pontes, na construção naval ou em projectos de construção de esgotos.

 

Carpinteiros comerciais: ajudam a construir ou a remodelar edifícios de natureza comercial ou pública, como centros comerciais, escolas, hotéis, hospitais, e assim por diante. Os carpinteiros comerciais partilham muitas tarefas com os carpinteiros residenciais, que vamos conhecer de seguida.

 

Carpinteiros residenciais: especializam-se na construção de casas e de condomínios. São imprescindíveis para a colocação da pavimentos, de decks e de revestimentos em paredes, para a construção do esqueleto da casa e de escadas, para o fabrico e colocação de janelas, de portas e de móveis à medida, para a criação de superfícies em drywall, entre outras coisas.

 

3. O que deve um carpinteiro oferecer?

Experiência: a experiência traz sabedoria. Um carpinteiro experiente já abraçou obras distintas e está preparado para lidar com circunstâncias variadas no que toca, por exemplo, aos requisitos do cliente, à gestão dos orçamentos, à resolução de problemas ou à escolha de materiais. Quando procurar um carpinteiro, tente saber há quantos anos ele está no activo e consulte o portefólio para se familiarizar com os projectos já levados a cabo.

 

Qualidade: em português, há uma expressão popular conhecida: o barato tem rato. Estamos certos de quem nem sempre assim é, mas desconfie de um orçamento muito baixo. Aposte na qualidade e encare isso como um investimento. Uma obra feita para ser segura, resistente e durável evitará que tenha problemas no futuro.

Atenção ao detalhe: não temos dúvidas de que o valor de um projecto se reconhece pela atenção prestada aos detalhes. Um bom carpinteiro terá cuidado com os acabamentos, com a escolha das madeiras (e de outros materiais) e será preciso na forma como trabalha cada elemento. Não pode, além do mais, falhar medidas e cálculos, sob pena de atrasar o projecto ou concluí-lo com defeitos.

Criatividade: a criatividade é fundamental para saber lidar com os problemas e os imprevistos que possam surgir numa obra. Conseguir ver mais além e entender o espaço com todo o seu potencial e contingências é importante para o intervencionar da melhor forma. A criatividade também se espelha na vertente estética. Os carpinteiros podem dar forma a verdadeiras obras de arte.

Garantias e seguro de trabalho: todos os profissionais envolvidos na sua obra devem estar devidamente assegurados. No caso de haver um acidente e de o profissional não estar assegurado, é o cliente que arca com as consequências.

 

Boa comunicação: quando fazemos um investimento, queremos que tudo corra pelo melhor. Certifique-se de que trabalha com um carpinteiro disponível e aberto ao diálogo. As competências comunicacionais são, também, indispensáveis para gerir uma equipa.

 

Boas relações com fornecedores: saber quais são os melhores fornecedores da zona e, por essa razão, encontrar os preços mais competitivos é importante para optimizar o orçamento.

 

4. Como encontrar um carpinteiro na Maia?

Procura um carpinteiro na Maia? Então, comece a sua pesquisa aqui mesmo, na homify. A partir da nossa plataforma, damos-lhe acesso a várias empresas de carpintaria e aos respectivos projectos. Além disso, cada carpinteiro registado no nosso site disponibiliza o contacto telefónico, o e-mail ou a morada. Se quiser, pode até ver, sem sair do nosso site, onde fica a empresa no mapa. Simples assim. 

 

Porém, não precisa de se restringir à homify. Pode alargar a sua pesquisa para o Google e para as redes sociais. Os seus contactos, nestas redes, podem dar-lhe boas referências.

 

Os seus amigos, colegas e familiares também lhe podem dar boas sugestões. Mesmo que nunca tenham recorrido a este serviço, é muito possível que conheçam alguém.

 

Como os carpinteiros recorrem amiúde a lojas de construção e de bricolage, pergunte aos funcionários destas superfícies comerciais se conhecem um carpinteiro reputado.

 

5. Quanto custa o serviço de um carpinteiro na Maia?

Mais importante do que indicar-lhe um preço, é lembrá-lo que nunca deve limitar-se a um orçamento. Peça, pelo menos, três orçamentos e analise, com cuidado, cada proposta. É possível que um valor baixo não inclua os serviços de que realmente precisa, pelo que pode ser aconselhável pagar mais. Se tiver dúvidas e é a primeira vez nestas andanças, peça ajuda a pessoas mais experientes para escolher o carpinteiro.

 

O preço médio pago por um serviço de carpintaria é de 300€. No entanto, este valor pode oscilar acentuadamente. Há serviços cobrados a apenas 70€ e outros que podem ascender ou superar os 1500€. Tudo depende da dimensão da obra, do prestígio da empresa, da localização geográfica, dos materiais utilizados e do envolvimento do profissional.