1 Carpinteiros em Loures

Área servida

Loures – Carpinteiros

Loures pertence ao distrito de Lisboa e tem 26 mil habitantes. A evolução económica desta cidade está, inevitavelmente, associada à da capital. Acontece o mesmo com outras cidades-satélite, o que é normal. A relação é, porém, bilateral. O que Lisboa oferecia a Loures, Loures retribuía. Afinal de contas, era em Loures que os nobres construíam os seus palacetes e casas senhoriais onde descansavam, escapavam a pragas e a doenças e encontravam o ar puro do campo.

 

Hoje, Loures é uma cidade desenvolvida que combina condições muito acutilantes para a fixação de empresas. Entre essas condições, destacam-se a localização geográfica, o território heterogéneo e a diversidade morfológica. São estas qualidades que definem e distinguem a cidade em relação a outras, do concelho. Assim, faz sentido que a autarquia esteja a priorizar a aposta na atracção de empresas que dinamizem a economia e o desenvolvimento tecnológico.

 

Se vive em Loures e procura alguém para lhe fazer um trabalho de carpintaria, então considere as sugestões que lhe deixamos de seguida.

 

1. O que faz um carpinteiro?

O carpinteiro trabalha a madeira em estado bruto ou maciço, manipulando-a para que esta seja utilizada para vários fins, designadamente dentro das áreas da construção, da reparação de móveis e de elementos estruturais.

 

Estes profissionais são indispensáveis na construção civil. No projecto de uma casa, por exemplo, são fundamentais para a colocação de telhados, de escadas, de janelas, de portas e respectivas esquadrias, de pavimentos, de rodapés e assim por diante.

 

O trabalho abrangente exige ao carpinteiro esforço físico e obriga-o, não raras as vezes, a trabalhar ao ar livre. Por este motivo, o profissional deve apresentar resistência física e resiliência. Além do mais, o carpinteiro necessita de conhecimentos científicos, nomeadamente de Matemática e Geometria, para fazer, com minúcia, as medições e para saber interpretar os projectos.

 

Por fim, mas não menos importante, o carpinteiro tem que conhecer os diferentes tipos de madeira e onde é que cada uma se adequa. As madeiras variam em resistência, qualidade ou dureza, pelo que nem todas servem os mesmos propósitos. 

 

2. Quais são as vantagens de contratar um carpinteiro?

Contratar um profissional especializado é proveitoso a vários níveis. Quais são as principais vantagens?

 

Experiência: um carpinteiro experiente entregará projectos com qualidade e encontrará as respostas apropriadas para os problemas que possam surgir. A experiência permite aos carpinteiros ter uma compreensão exacta do que é necessário em cada situação e dos custos inerentes. Além disso, podem sugerir aos clientes alternativas menos dispendiosas, que já funcionaram no passado.

 

Têm as ferramentas necessárias: os carpinteiros possuem as ferramentas e os equipamentos necessários para todos os projectos, independentemente da dimensão dos mesmos. Alguns trabalhos podem ser desenvolvidos num atelier e depois levados para o local.

 

Estão cientes das medidas de segurança e regras: os trabalhos na área da construção podem apresentar riscos, o que justifica, ainda mais, a contratação de alguém especializado. Os carpinteiros estão por dentro das regras de segurança e dos regulamentos. Não assuma riscos desnecessários e entregue os trabalhos de carpintaria, sobretudo os mais complexos, a quem sabe.

 

Boas relações com fornecedores: os carpinteiros conhecem os melhores fornecedores e sabem onde encontrar os preços mais competitivos. Por esta razão, conseguirão optimizar, ao máximo, o seu orçamento.

 

Dão-lhe garantias: um bom carpinteiro fará de tudo para completar o projecto com qualidade e, caso surja algum problema, a curto e médio-prazo, consertará aquilo que for necessário, sem cobrar mais. 

 

Conhecem a legislação: há obras que não requerem licença, mas há outras que só podem ser iniciadas após uma aprovação da Câmara Municipal. Os carpinteiros estão por dentro do assunto e podem ajudá-lo a navegar pelas burocracias.

3. Os carpinteiros têm formação superior?

Os carpinteiros, por norma, começam como aprendizes, em empresas de construção ou ateliers, dedicando-se, inicialmente, a trabalhos de pequena dimensão. Com a experiência, vão assumindo tarefas mais difíceis, até atingirem o estatuto de carpinteiros de primeira categoria.

 

No entanto, há escolas técnicas que disponibilizam o curso de Carpintaria, o que é uma mais-valia para os futuros profissionais terem uma base sólida e abrangente na área.

 

Cabe mencionar que é importante estes profissionais não ficarem estagnados no tempo. A tecnologia evolui a um ritmo alucinante e os carpinteiros devem procurar estar actualizados. Só assim poderão oferecer ao cliente um serviço de excelência.

 

4. O que considerar antes de contratar um carpinteiro?

Como pode assegurar-se de que contrata a pessoa certa para este trabalho?

 

Considere várias opções: quando iniciar a sua pesquisa, tenha em conta vários profissionais ou empresas. Analise os anteriores projectos e o cuidado com que foram executados. Pondere factores como os anos no activo, o tipo de trabalhos já levados a cabo e as qualificações dos profissionais. Não se precipite na sua escolha.

 

Compare orçamentos: peça, pelo menos, dois ou três orçamentos antes de tomar a sua decisão. Se tiver o seu próprio limite orçamental, deve comunicá-lo à partida. No caso de se tratar de um orçamento ilimitado, o carpinteiro pode apresentar-lhe outros caminhos.

 

Indague sobre os materiais: não hesite em colocar questões sobre os materiais que o carpinteiro pretende usar. É importante que tenham qualidade e que garantam durabilidade. A ética de um carpinteiro também se mede pelo cuidado que ele tem ao escolher cada material.

 

Certifique-se em relação aos seguros de trabalho: se o carpinteiro não tiver assegurado e houver um acidente de trabalho, a responsabilidade recairá sobre quem contrata os serviços. Evite problemas legais sérios e assegure-se de que todos os profissionais envolvidos estão assegurados.

5. Quanto custa contratar um carpinteiro?

Um carpinteiro pode ser solicitado para trabalhos muito distintos, que vão desde o simples fabrico de um móvel até à construção do esqueleto de uma casa. Logo, os preços podem variar amplamente. 

Para além do tipo de trabalho, a reputação do carpinteiro ou da empresa, a localização geográfica ou os materiais utilizados podem afectar o preço. No entanto, e para que tenha uma referência, o preço médio cobrado anda à volta dos 300€, dentro de um intervalo que vai dos 70€ aos 1500€.

 

6. Onde encontrar um carpinteiro em Loures?

Não obstante Loures ser uma cidade bem desenvolvida, pode, ao fazer a sua pesquisa, considerar as cidades adjacentes, inclusive Lisboa, onde a oferta é superior.

 

Ainda assim, sugerimos que comece a procura pela sua cidade porque trabalhar com um profissional local fá-lo-á poupar dinheiro em deslocações. Além do mais, um carpinteiro da sua zona sabe onde pode ir comprar os materiais ao melhor preço e conhece as madeiras mais utilizadas na região. Sempre que possível, deve-se utilizar matéria-prima local porque sai menos dispendioso do que importar de outras regiões ou países.

Para encontrar um carpinteiro em Loures, use a homify como ponto de partida. Os carpinteiros registados na nossa plataforma disponibilizam álbuns com os projectos já concretizados, assim como os contactos telefónicos e de e-mail.

 

Nas lojas de construção e de bricolage, pode, também, pedir referências. Os carpinteiros – e outros profissionais e empresas da área da construção – recorrem a estas lojas amiúde, pelo que é muito possível que consiga obter uma boa indicação.

 

A Internet é, como bem sabemos, uma boa fonte de informação. Muitas empresas aderem ao Google My Business para que apareçam logo em primeiro quando alguém faz uma pesquisa na área delas. Através do Google My Business, encontra todas as informações de que precisa (fotografias, feedback de antigos clientes, morada no Google Maps, horário de funcionamento, contactos telefónicos, entre outras coisas). É muito útil!

Não se esqueça, ainda, de pedir referências aos seus amigos, familiares e colegas e de consultar revistas da especialidade.