Arquitetos paisagistas - Gondomar: Encontre os profissionais ideais | homify

15 Arquitetos paisagistas em Gondomar

Gondomar – Arquitectos Paisagistas

Gondomar é uma pequena cidade do Distrito do Porto, estando a cerca de vinte minutos de carro deste grande centro urbano. A localidade tem uma história milenar. Há vários achados que dão conta da presença humana já desde a pré-história, apesar do nome da cidade ser atribuído ao rei visigodo Gundemaro que, em 610 d.C., teria fundado um couto nesta região. Os romanos também terão por lá passado. A exploração das minas de ouro e a fortaleza no monte Crasto comprovam-no. 

A paisagem é marcada pela presença de vários rios, que aqui se cruzam. O Douro impõe-se entre eles, acompanhando a cidade ao longo de 32 quilómetros. Como seria de esperar, há uma panóplia de praias fluviais no concelho, que são muito visitadas durante o Verão. 

Os rios promovem o Turismo Náutico e a Natureza, mas não são a única riqueza desta terra que é conhecida como a Capital da Ourivesaria. Em Gondomar, mantêm-se as artes ancestrais da filigrana e da talha. Aliás, as oito maiores empresas portuguesas de joalharia e de ourivesaria são gondomarenses.

Se tem casa em Gondomar – ou está em vias de construir uma – e precisa de um profissional para planear o jardim, não deixe de contratar um arquitecto paisagista.

1. Gondomar e os espaços verdes

Em Gondomar, a autarquia tem tido a preocupação de preservar os espaços verdes e, mais do que isso, de criar novos parques e jardins para usufruto e bem-estar da população. Procedeu-se, em todo o concelho, à remodelação de jardins que receberam novos sistemas de rega, relvados e plantas. A par com isso, arborizaram-se as ruas que se tornaram, assim, mais sombreadas e aprazíveis para a circulação pedonal. 

O município tem favorecido a utilização de plantas autóctones. São as que melhor se adaptam ao clima e tipo de solo portugueses. Além do mais, exigem menor manutenção. As plantas anuais são usadas, apenas, esporadicamente. Apesar de muito bonitas na Primavera, têm um tempo de vida diminuto, pelo que não vão ao encontro dos objectos de sustentabilidade, preconizados pelo município.

Os cidadãos não estão alheios a estas práticas verdes. Pelo contrário, há uma sensibilização nesse sentido. É fundamental que cada pessoa faça a sua parte e isso passa, também, por cuidar do próprio jardim.

2. O que fazem os arquitectos paisagistas?

Os arquitectos paisagistas têm, na verdade, um campo de acção abrangente. Podem dedicar-se a projectos públicos de grande dimensão, mas também a projectos residenciais privados. Hoje em dia, há até arquitectos paisagistas que trabalham em parceria com médicos com vista a criar espaços verdes nos hospitais para reduzir o stress dos doentes – e de todos os que trabalham no edifício, melhorar a imunidade e promover a actividade física. Sabia? É curioso perceber como esta actividade pode ir tão além daquilo que imaginamos.

Em linhas gerais, o arquitecto paisagista é o responsável pelo planeamento, pela gestão e pela manutenção do território. Num projecto residencial, o arquitecto paisagista ajuda o cliente a planear a área exterior, em função das suas necessidades e dentro de um determinado orçamento. Para além de escolher a vegetação mais adequada ao sítio, ainda trata da iluminação, da pavimentação, da criação de zonas de passagem para pessoas e automóveis, da instalação de sistemas de irrigação, da projecção de muros e vedações e, claro está, da configuração do espaço, consoante o uso que lhe vai ser dado, a exposição solar, a influência dos ventos, entre outras coisas. Os arquitectos paisagistas têm em consideração todos estes detalhes e a capacidade e a astúcia de ver a área a intervencionar como um todo.

 

3. Quais são as vantagens de contratar um arquitecto paisagista?

Aconselhamos, com veemência, a contratação de um arquitecto paisagista. Envolver profissionais especializados na construção ou remodelação da sua casa ou de um espaço é sempre uma mais-valia. 

Por que são tão importantes os arquitectos paisagistas?

Trazem ideias surpreendentes: as pessoas que se formam nas áreas da arquitectura e do design são, por norma, criativas. Logo, é normal que um arquitecto paisagista coloque em cima da mesa inúmeras ideias inesperadas para potenciar o espaço exterior. A esta qualidade que lhes é, na maior parte das vezes, inata, junta-se a experiência. Os projectos em que se envolveram, no passado, são uma excelente preparação para fazerem ainda melhor nos que se seguem.

 

Analisam a área: o seu jardim é único e faz parte de um ecossistema maior. O arquitecto paisagista saberá analisá-lo a partir de vários prismas, sendo capaz de detectar as áreas problemáticas e as qualidades. Só depois de estudar a paisagem é que pode avançar para o ordenamento e o design que dependerão de inúmeros factores. 

 

Fazem um projecto à medida do espaço e à sua medida: depois da análise, o arquitecto paisagista cria soluções diferentes que abordam as necessidades do cliente, assim como as da paisagem. Através de programas de computador, conseguem criar projectos tridimensionais que permitem aos clientes ver exactamente como o espaço vai ficar. Ao ter uma noção realista do resultado, o cliente pode experimentar várias opções (em termos do uso da cor, dos materiais ou da disposição dos elementos no espaço) e pedir, atempadamente, alterações. 

 

Gerem o orçamento: gerir um orçamento não é fácil. O arquitecto saberá onde encontrar as melhores plantas, materiais e outros elementos necessários à obra, com uma boa relação qualidade-preço. Além do mais, pode indicar-lhe onde deve gastar mais e onde pode poupar. A experiência, o engenho e a criatividade são cruciais nesse sentido.

 

Coordenam equipas: a obra não se faz sozinha. O arquitecto paisagista chefiará uma equipa que já conhece e com a qual já terá estabelecido uma dinâmica de trabalho. Se planear o seu jardim sem ajuda, tem que contratar cada um dos profissionais individualmente, o que é muito mais complicado e moroso. Se, por outro lado, contratar um arquitecto, fica libertado dessa tarefa e pode descansar, sabendo que o seu jardim está bem entregue.

 

4. O que considerar antes de contratar um arquitecto paisagista?

As premissas para contratar um arquitecto paisagista são transversais a outras categorias de profissionais. 

 

Tenha em atenção os seguintes passos:

 

    ·    Avalie portefólios de vários arquitectos: não é recomendável optar pelo primeiro gabinete de arquitectura paisagista que surgir. Veja vários portefólios e escolha os arquitectos paisagistas que usa o estilo com o qual mais se identifica.

    ·    Marque encontros pessoais para discutir o projecto: é conveniente afunilar a sua selecção para, pelo menos, três gabinetes. Depois, convém encontrar-se com os arquitectos paisagistas para poder discutir as suas pretensões, em relação ao projecto. Para não se esquecer de nada, leve tudo apontado.

    ·    Tente perceber se está perante um profissional criativo: não hesite em colocar questões, inclusive sobre projectos anteriores, para entender se está perante um profissional criativo e aberto ao diálogo. É importante haver uma empatia entre profissional e cliente.

    ·    Discuta os custos e os métodos de pagamento: leve um valor em mente e peça feedback ao arquitecto em relação ao mesmo. É possível que o arquitecto paisagista, num primeiro contacto, avance com um preço aproximado. No entanto, deve pedir vários orçamentos e ver o que cada um inclui, para tomar uma decisão assertiva. Não se esqueça de indagar sobre os métodos de pagamento. É provável que tenha que depositar metade do dinheiro antes da obra começar e a outra metade no fim.

5. Há arquitectos paisagistas em Gondomar? Como posso encontrá-los?

Nos meios pequenos, pode ser desafiante encontrar um arquitecto paisagista. Porém, não é impossível, até porque não tem que se limitar apenas à cidade de Gondomar. Pode, perfeitamente, procurar em todo o concelho e nas cidades vizinhas, designadamente no Porto que está bem perto e tem muita oferta. No entanto, sugerimos que valorize os profissionais locais e comece sempre a sua pesquisa pelo sítio onde mora.

Faça uma procura, utilizando as ferramentas mais práticas. A homify está entre elas. Temos uma categoria dedicada apenas a arquitectos paisagistas. Através dela, tem acesso a vários profissionais e aos respectivos projectos, assim como aos contactos telefónicos e de e-mail.

Para além da homify, use o Google e as redes sociais mais populares (o Facebook, o Twitter e o Instagram). Pode procurar através das palavras-chave (arquitecto paisagista+Gondomar) ou fazer um post, pedindo directamente uma recomendação.

Não se esqueça de pedir sugestões a amigos e a familiares e em lojas da especialidade (de jardinagem, de construção e de bricolage). Os showrooms e as feiras da área poderão, também, ser boas fontes de informação, tal como as revistas de jardinagem.

Se o arquitecto paisagista for de perto, conseguirá poupar em custos de deslocação. Além do mais, saberá que está a lidar com alguém que conhece bem a região, com todas as suas especificidades paisagísticas, e que conhece a legislação local, bem como os melhores fornecedores.

Pesquisar imagens relacionadas