Arquitetos paisagistas - Funchal: Encontre os profissionais ideais | homify

0 Arquitetos paisagistas em Funchal

A sua pesquisa não obteve resultados. Seja o primeiro a carregar fotos nesta categoria.

Funchal – A flor do Atlântico

Se o tema deste texto é a arquitetura paisagista, então o Funchal é a cidade perfeita para abordá-lo. Não fosse esta cidade a capital das flores e de grande beleza natural do nosso Portugal.  A Ilha da Madeira é famosa, pelo mundo inteiro, pelos seus parques e jardins bem cuidados onde se pode apreciar uma grande variedade de plantas e flores exóticas oriundas de todo o mundo. 

Por isso, é inconcebível ter, na Madeira, um quintal ou qualquer tipo de exterior que não faça jus à beleza da Ilha. 

As cores das flores e das frutas exóticas, das pedras e das casas, do mar e dos montes, as atrações e diversões fazem do Funchal uma cidade voltada para o turismo, sendo esta uma das maiores fontes da economia local. O clima exótico do Funchal deve-se ao facto de estar muito próximo da costa africana (685 km – Cabo do Sem, em Marrocos).

Assim, se for um privilegiado e viver nesta flor do Atlântico, não hesite em contratar um arquiteto paisagista para harmonizar o seu jardim com toda a envolvência única da Ilha. A homify explica-lhe tudo o que deve saber para o fazer. 

O que faz um arquiteto paisagista?

Da mesma forma que um arquiteto de interiores cria um espaço interior com todos os seus elementos – cores das paredes, móveis, iluminação, quadros, objetos decorativos, etc. –, o arquiteto paisagista é responsável por realizar uma paisagem, isto é, a composição de um espaço exterior. A arquitetura paisagista vai muito além de especificação de plantas, pois ela abrange:

  • Estudo da temperatura e ventilação, que permite criar sombras através da vegetação ou de acessórios, como aumentar ou diminuir a passagem de ventilação no espaço exterior;
  • Iluminação é um projeto importante no jardim ou noutro espaço exterior. Há áreas que dependem da iluminação para a segurança dos utilizadores. Por isso, o arquiteto paisagista irá planear a forma de o fazer, através de várias opções existentes no mercado; 
  • A cobertura do piso é fundamental num ambiente exterior, não só pela sua componente estética, mas também pelo fator de segurança. Assim, o profissional irá escolher o melhor material: brita, relva, granito, pedra, cerâmicas, tijoleiras, calçada portuguesa, etc., tendo em conta as finalidades do piso;
  • Para a escolha dos acessórios será necessário considerar o local, o tipo ou o material mais adequado. A escolha do arquiteto poderá recair nas pérgolas, nos toldos, nas velas, nas redes de descanso, nos guarda-sóis, entre outros. Claro que a ideia é de criar um ambiente agradável, mas deve, principalmente, responder às necessidades e gostos do cliente;
  • A escolha dos suportes para as plantas pode parecer uma questão básica, mas não o é. Quando procuramos criar um ambiente harmonioso e esteticamente bonito, não é fácil selecionar os itens adequados e encontrar o melhor local para os colocar. Assim, o arquiteto paisagista terá uma maior sensibilidade para escolher o melhor suporte para as plantas do seu jardim, seja na vertical, suspenso ou no chão. Por outro lado, há plantas com maior sensibilidade ao sol ou, pelo contrário, com maior necessidade de fotossíntese, por isso, o profissional saberá escolher as plantas mais indicadas a cada local;
  • Zonas com água as fontes, os espelhos de água e pequenos lagos podem ser projetados por esse profissional também. Uma vez que, o arquiteto paisagista é o responsável por todo o projeto, pode também definir o formato da piscina, o revestimento que será utilizado e tudo o que diz respeito a essa zona de casa;
  • O mobiliário de jardim pode também ficar sob a responsabilidade do arquiteto paisagista, que terá em conta os seus gostos e desejos. Uma vez que este profissional conhece bem o mercado, saberá onde encontrar as melhores oportunidades e peças mais icônicas para criar um jardim sem igual. 

Que vantagens existem em contratar um arquiteto paisagista no Funchal?

Poupança de energia: a energia elétrica é, como sabe, cara, todos os anos os preços aumentam. Neste sentido, é fulcral encontrar soluções que visam poupar a energia, seja no interior ou no exterior de casa. Até para ter uma atitude mais sustentável e preocupada com o meio ambiente. Desta forma, o arquiteto paisagista irá saber os pontos-chave para planear o projeto luminotécnico no seu jardim, valorizando também a beleza do espaço. Por exemplo, poderão ser usados sistemas automáticos, que acendem as luzes à noite e as apagam quando amanhece, além do uso de lâmpadas LED que são mais económicas ou as solares que não têm qualquer custo.

Soluções sustentáveis: as soluções que visam a sustentabilidade do espaço projetado incluem a economia de energia, tal como já mencionamos, mas também o reaproveitamento de água para regar as plantas, a utilização de materiais recicláveis e biodegradáveis, de preferência plantas nativas (urze, piorno, sanguinho, loureiro, etc.) e tudo o que facilita a manutenção do jardim, sem agredir a natureza.  

Harmonia com o meio ambiente: depois de ter o seu projeto realizado, irá perceber que cada detalhe executado contribuiu para criar uma maior harmonia entre os elementos naturais e os artificiais, entre o homem e a natureza, bem como tudo o que o envolve. Os arquitetos paisagistas do Funchal sabem melhor do que ninguém o melhor tipo de vegetação, os tipos de solo, o clima, etc.

Acrescenta valor à sua casa: o valor da sua casa pode aumentar, em cerca de 15%, com o envolvimento de um arquiteto paisagista. Além disso, melhora a qualidade de vida e o bem-estar dos moradores.

Como encontrar arquitetos na zona do Funchal?

Há várias formas de encontrar um arquiteto no Funchal, mas nada o impede de alargar a sua pesquisa a cidades vizinhas, como em Santana, Santa Cruz, Machico, entre outras. A Madeira pode ser uma ilha, mas detém profissionais de prestígio em toda a parte. 

Para encontrar estes ou outros profissionais, aconselhamos-lhe as seguinte dicas: 

  • utilizar as redes sociais: Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter, etc. Este meio de contacto não serve apenas para estarmos mais pertos das pessoas, mas também para questioná-los quando temos dúvidas. Por isso, faça um pedido de recomendação ou pesquise através de hashtags;
  • pedir contactos a familiares, amigos ou colegas de trabalho: não hesite em falar com as pessoas que lhe são próximas e pergunte se conhecem profissionais destas áreas ou se conhecem alguém que lhe possa dar sugestões;
  • pesquisar na Internet: procure num motor de busca – Google, Yahoo, Bing… –, por arquitetos paisagistas na zona do Funchal;
  • procurar na homify: a nossa plataforma é muito fácil de utilizar e é gratuita. No fundo, somos as páginas amarelas dos tempos modernos, sendo que aqui pode encontrar os profissionais das áreas de construção, habitação e decoração;
  • contactar lojas de jardinagem ou de materiais de construção: é nestas lojas que os profissionais procuram o material que necessitam para os seus projetos, por isso pode, perfeitamente, questionar alguns colaboradores acerca de contactos de arquitetos paisagistas.

Quanto custa um serviço de arquitetura paisagista no Funchal?

O preço de um serviço de arquitetura paisagista é bastante relativo. Há vários critérios a ter em conta, porque cada projeto tem uma complexidade diferente: o tamanho do jardim; o estado em que se encontra; os seus objetivos e interesses; o tipo e a qualidade de materiais escolhidos; entre outros aspetos. 

Por isso, recomendamos sempre aos nossos leitores para solicitar vários orçamentos – três no mínimo – de modo a ter um termo de comparação entre eles, para analisar o preço/qualidade. Depois de receber os orçamentos solicitados, vai perceber como cada profissional trabalha e irá escolher aquele que melhor se enquadra ao seu estilo e à sua pessoa.  Em caso de dúvida, peça uma nova reunião.

Pesquisar imagens relacionadas