339 Arquitetos em Seixal

Área servida

Seixal: o Tejo a recortá-lo e Lisboa bem perto

A cidade do Seixal pertence ao distrito de Setúbal, região de Lisboa, e tem, aproximadamente, 31 600 habitantes. Uma das grandes mais-valias da cidade é a proximidade de Lisboa à qual está ligada por autoestrada, por ferrovia e por via fluvial. A localização central permite ao Seixal ter relações de excelência com os concelhos que compõem a margem sul do Tejo, relações essas às quais também se deve o seu desenvolvimento.

Os bons acessos acima mencionados, a melhoria da rede de transportes públicos, a cercania de Lisboa e o desenvolvimento da indústria levaram a que, a partir dos anos ’70, se assistisse a um boom populacional no Seixal onde as pessoas, além de tudo o resto, encontravam soluções habitacionais a preços muito mais acessíveis. Assim, o Seixal deixou de ser um território rural para passar a ser um concelho urbano densamente povoado, o que levou à criação e melhoria de equipamentos sociais (destinados à cultura, ao desporto e ao lazer) e ao surgimento de empresas e estabelecimentos.

Não podíamos, no entanto, escrever sobre o Seixal sem mencionar a baía que é um dos grandes recursos naturais do concelho e se assume hoje como essencial para melhorar a qualidade de vida.

Seixal: arquitectura e património

Não se pode passar pelo Seixal sem conhecer a Quinta da Fidalga, um exemplo de uma quinta agrícola e de recreio outrora existentes na região. Para além da casa senhorial, é meritório um passeio para conhecer os jardins onde se encontram importantes painéis de azulejos, fontes e um lago de maré que é visto como um monumento raro na arquitectura hidráulica portuguesa.

E por falar em quintas, não podíamos deixar de mencionar a Quinta da Trindade que remonta já ao século XV. A residência actual da quinta, tal como hoje é conhecida, resulta de uma intervenção levada a cabo pelo arquitecto belga Jules Brunfaut, no século XIX.

O concelho do Seixal abrange quatro núcleos urbanos antigos: o Seixal, a Arrentela, a Amora e a Aldeia de Paio Pires. Comum a estes quatros núcleos é a malha urbana de raízes medievais ou modernas que se desenvolveu consoante as necessidades que foram surgindo. As profissões proliferantes no início do século XX nestas localidades e as unidades fabris influenciaram o crescimento e o desenvolvimento das ruas e da toponímia que existe até aos dias de hoje.

Seixal: habitação e programas de apoio  

O município do Seixal encara a problemática habitacional a partir de várias perspectivas. Na óptica da autarquia, mais do que construir edifícios novos, importa considerar opções como a reabilitação de casas antigas. Para que tal aconteça, há incentivos veiculados por vários programas em vigor por todo o país ou, em alguns casos, postos em prática pelos municípios.

Se está a pensar construir ou remodelar casa nesta cidade, a contratação de um arquitecto no Seixal é vantajosa já que o profissional estará, por certo, a par destes programas e pode ajudá-lo a perceber se algum se adequa às suas pretensões e orçamento. Aliás, é provável que a cooperação com um arquitecto o leve a descobrir soluções que não sabia existirem.

A Câmara Municipal do Seixal (CMS) iniciou, por exemplo, o programa “Reabilite o Seu Prédio”. Este programa incentiva a recuperação de fachadas de imóveis de habitação unifamiliar com vista à recuperação do parque habitacional privado. O programa não serve apenas administrações de condomínio. Os donos de edifícios multifamiliares são também incentivados a reabilitar o património edificado por via de uma comparticipação financeira. Desta forma, consegue-se, paulatinamente, “lavar a cara” da cidade e dinamizá-la. Se este programa for do seu interesse, um arquitecto da zona será, repetimos, o melhor profissional para ter ao seu lado já que conhece, melhor que ninguém, as características arquitectónicas e o património locais, garantindo resultados em conformidade.

Custo de compra de um terreno por metro quadrado e IMI no Seixal

No início do ano de 2018, o preço da compra de um terreno no concelho do Seixal era de 841€/m2, um valor muito mais baixo do que, por exemplo, o de Lisboa onde o preço de compra de um terreno por m2 é de, nada mais nada menos, 2315€.

No que diz respeito ao IMI, a CMS aprovou, pelo quarto ano consecutivo, uma redução da taxa que está fixada, em 2019, nos 0.390%.

Porquê contratar um arquitecto no Seixal?

Já acima lhe deixámos dois bons motivos para contratar um arquitecto no Seixal. A contratação de um profissional estabelecido na região facilitará a sua vida. São muitos os gabinetes de arquitectura que tomam conta dos projectos logo a partir da fase inicial que inclui as questões burocráticas. Ora, será muito mais fácil para um arquitecto do Seixal deslocar-se à câmara para tratar das licenças e tirar a limpo quaisquer quesitos que possam surgir. Na verdade, um arquitecto da zona já deverá ter conhecimento de como as coisas funcionam e que tipo de projecto será, à partida, passível de ser aprovado de imediato ou, pelo contrário, que projecto pode criar problemas. Se o arquitecto contratado for de longe, é provável que tenha que resolver esta questão sozinho.

Além do mais, um arquitecto do Seixal, conhecendo bem a região e as empresas nela presentes, já deverá ter uma carteira de profissionais com os quais trabalha e que são importantes para a obra (carpinteiros, electricistas, canalizadores, entre outros).

Como contratar um arquitecto no Seixal e quanto pode custar?

Aqui na homify, reunimos uma vasta lista de arquitectos com gabinetes em várias zonas do país.

Consulte os projectos levados a cabo pelos arquitectos do Seixal e tome nota do contacto/morada daqueles cujo estilo mais se aproxima do seu. É crucial começar com uma lista de cerca de cinco gabinetes para poder comparar orçamentos e ter margem de manobra.

Depois desta selecção, pode marcar encontros presenciais, falar sobre a sua ideia de projecto e, nesta reunião, tentar perceber se há empatia entre si e o profissional e se estão na mesma página. Transmita as suas ideias com clareza (pode até levar anotados todos os tópicos que quer ver abordados), mas esteja também aberto a sugestões.

A sua decisão deve ser ponderada e assentar numa boa relação qualidade-preço, sendo que os preços podem variar bastante consoante o prestígio do gabinete e o tipo de projecto que tem entre mãos. Contudo, como deve calcular, os preços praticados pelos arquitectos com actividade em meios mais pequenos tendem a ser mais acessíveis.

Vale, ainda, salvaguardar que as vilas ou cidades pequenas podem não ter muitos gabinetes de arquitectura à disposição. Neste caso, inclua na sua procura os concelhos adjacentes para ter mais escolha. Ainda assim, quanto mais perto, melhor.

Por fim, mas não menos importante, sugerimos que fale com amigos e família que já contrataram um arquitecto no mesmo local. Reunir referências e opiniões de outros clientes é um bom ponto de partida para a sua procura e tomada de decisão. Se o arquitecto tiver um feedback positivo, iniciará esta nova fase da sua vida mais descansado.