258 Arquitetos em Porto

Área servida

Características arquitetónicas da cidade do Porto 

Resvalando ela encosta da Ribeira, debruçando-se sobre o Douro, com um olho no oceano ao longe… É assim a cidade do Porto, a capital do Norte! O Porto é uma cidade vibrante cheia de vida e de história, cosmopolita e na moda. 

Com origens que remontam aos primeiros passos do Homem pré-histórico, o Porto, tal como a sua irmã do outro lado do rio, Vila Nova de Gaia, foi desde sempre ponto de ocupação humana, e ocupa hoje em dia uma posição de destaque no sistema urbano do noroeste português. 

O seu património arquitetónico, em especial o seu Centro Histórico (considerado Património Mundial), atrai visitantes de todo o mundo e está impresso na identidade da cidade. E aos poucos esse turismo condiciona as vivências urbanas e a própria morfologia da cidade, que assim vê os seus prédios devolutos ganharem nova vida. A reabilitação do tecido urbano, preservando memórias e estilos, é a grande prioridade das autoridades municipais, e o “estar na moda” ajuda a que apareçam cada vez mais pessoas interessadas nesse propósito. 

No que concerne à arquitetura o Porto não podia ser mais eclético, tanto no sentido de variado, como na existência de vários edifícios neste estilo arquitetónico, nomeadamente na mítica Avenida dos Aliados da autoria do célebre arquiteto inglês Barry Parker. Esta avenida, aliás é um testemunho da importância da arquitetura na construção da cidade: – nasceu de um propósito específico, com um plano surgido a partir de um concurso lançado aos arquitetos da altura, e com especificações de materiais, de estilo e de tipologia. 

A famosa casa de Serralves, testemunho de progresso, oferece ao olhar o seu estilo de arquitetura contemporânea, Art Deco, e o seu museu desenhado pelo premiado arquiteto Álvaro Siza Vieira. 

As casas com fachada revestida de azulejos são uma característica mais mundana, mas nem por isso menos interessante da arquitetura portuense. 

A cidade tem um imenso carinho pela arquitetura e pelo design, tendo até hoje uma universidade Faculdade de Belas Artes uma Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, sendo que criaram uma das mais influentes correntes da arquitetura contemporânea em Portugal – a escola do Porto, que tem como alguns nomes maiores os arquitetos Álvaro Siza Vieira, Alberto Neves, Eduardo Souto de Moura, e Marques da Silva.

Mas não só no passado, longínquo ou próximo, o Porto deu cartas na área da arquitetura. Atualmente para além da arquitetura, também o design de interiores “made in Porto” tem grande notoriedade: em 2011 três edifícios ganharam prémios de uma reputada revista internacional de arquitetura e design, e até hoje os designers portuenses contam-se entre os finalistas ou mais premiados, nacional e internacionalmente! 

Em suma, pode considerar-se o Porto uma cidade totalmente voltada para arquitetura, por isso não é de estranhar que a oferta de erviços nesta área seja grande e muito variada.

Quero viver no Porto: – qual o melhor tipo de projetos para esta região? 

Construir uma casa na zona histórica do Porto é missão quase impossível, com os poucos terrenos disponíveis a atingir quase 2000 Euros por metro quadrado, mas reconstruir ou reabilitar um prédio antigo já pode ser um projeto viável, pesando embora os elevados custos que possa acarretar. 

Este tipo de projetos é incentivado tanto pelo governo central como pela autarquia, cria habitações belíssimas, cheias de charme e tradição, mas com todas as condições necessárias à vida moderna. No entanto estão muitas vezes fortemente condicionados no tipo de materiais permitidos, sobretudo no que respeita à fachada, e à estética, que deve ser preservada, e isto pode encarecer muito a obra, para além do custo de base do edifício antigo. Ainda assim são projetos com grande expansão nesta região devido à forte procura gerada pelo turismo, o que inflaciona ainda mais os preços. 

Uma construção nova vai ser possível nas periferias onde as restrições não são tão intensas e preço dos lotes de terreno cai bastante 

Quero construir a minha casa! Contratar um arquiteto do Porto: sim ou não? 

Sim, claro! A oferta e muito e bastante competitiva, pelo que será relativamente simples encontrar um profissional que satisfaça os seus requisitos, tanto de projeto como orçamentais. Contratar um arquiteto desta região oferece-lhe ainda todas as garantias de um conhecimento profundo não apenas da arquitetura típica, dos seus materiais e dos eventuais constrangimentos à construção, mas também das últimas tendências em arquitetura, design de interiores e materiais de topo. A proximidade das escolas de arquitetura e design garante um fluxo constante de conhecimentos que lhe pode ser muito proveitoso.

Na homify vai encontrar um grande número de contactos de profissionais desta região, e alguns exemplos de trabalhos no seu portfólio, para o ajudar na decisão.

Quanto custa então viver no Porto? 

A resposta a esta pergunta pode ser muito diferente em função da localização e do tipo de casa pretendido. O preço médio dos apartamentos na cidade do Porto, no último ano, variou entre os 80000 Euros, para um T1, até acima dos 250000 para um T4. 

Uma vivenda pode custar entre aproximadamente 280000 Euros na tipologia V1 até mais de 1200000 para uma V4. 

Estes são valores médios que englobam tanto as zonas mais caras, de Nevogilde, Foz do Douro, Aldoar e Lordelo, como as zonas mais económicas de Ramalde, Paranhos e Campanhã, mas a discrepância entre os preços dos extremos chega a ser, de novo em média, superior aos 1000 euros por metro quadrado!  Em contrapartida aos elevados preços praticados, o Imposto Municipal sobre Imóveis no Porto foi em 2017 de 0,32%, o que fica próximo da taxa mínima de 0,30%. 

Destes dados podemos concluir que viver no Porto não é propriamente barato, mas que se estiver disposto a abdicar um pouco da moda e do glamour da história, pode ser um projeto viável.