96 Arquitetos em Cascais

Área servida

Cascais – história e arquitetura de veraneio 

A história de Cascais confunde-se desde sempre com o aproveitamento dos recursos marítimos e com a primitiva defesa de Lisboa, assente no Forte de Santo António do Estoril e na Fortaleza de Nossa Senhora da Luz, que marcam a sua arquitetura e o seu crescimento populacional. 

Em 1870 a vila tornou-se estância de veraneio da família real, quando o rei D. Luís decidiu instalar-se ali para passar os verões junto ao mar. Com ele vieram várias famílias aristocráticas que rapidamente fizeram proliferar as suas moradias de férias, e por isso a malha urbana de Cascais começou a ser fortemente marcada com estruturas arquitetónicas de luxo, como palacetes e chalés. 

São muitos os exemplos desta arquitetura marcada pelo verão e pelo prazer de usufruir do melhor, e vamos apenas referir algumas: 

Casa Palmela – pertença dos duques de Palmela e construída logo após a primeira vinda da família real. Tem um estilo neogótico, muito próximo das grandes casas rurais inglesas. O seu autor foi Thomas Henry Wyatt, um arquiteto inglês. 

Casa Faial – também dos duques de Palmela, esta casa foi construída mesmo junto à praia e tem fortes influências da arquitetura de chalé suíça. 

Casa Duques de Loulé – da autoria de um arquiteto português esta casa tem, no entanto, um estilo afrancesado, palaciano, chamado de “estilo Luís XIII”. 

Casa D. Nuno – mistura na sua arquitetura o estilo chalé e o “português moderno”, segundo a conceção de Raul Lino.

Este volte-face da própria urbe sente-se até aos nossos dias pois fez com que Cascais permaneça como um destino de férias privilegiado, e estabelecendo uma arquitetura muito eclética, com uma evolução constante, mas sempre assente nos mais altos padrões estabelecidos pelo poder monetário. Hoje em dia as casas são mais discretas e privadas, mas não deixam de ricas e luxuosas. No que toca a arquitetura contemporânea destacam-se a Casa Carmona e costa da autoria do arquiteto Francisco Keil do Amaral, a Casa Valadas Fernandes, do arquiteto Francisco Conceição Silva, a Casa Correia Vicente do Arquiteto Pedro Mendes, mas há muitas outras, sempre merecedoras do nosso deslumbramento. 

A localização da vila, a poucos minutos de Lisboa, o seu clima, beleza natural e a proximidade do mar, fazem de Cascais uma morada bastante cobiçada, e por isso também muito valorizada. A região tornou-se um polo à volta do qual gira uma imensidão de empresas que fornecem o que há de melhor a este imobiliário de alto gabarito, desde arquitetos, até decoradores e designers de interiores, fornecedores de materiais e empreiteiros especializados.

É muito caro viver em Cascais? 

Cascais não se compõe apenas moradias de luxo… Tem muitos bairros mais modestos, onde comprar ou construir casa é mais barato. 

Em média uma apartamento T1 custa 126000 euros, mas claro, consegue encontrar mais barato em zonas menos nobres, assim como muito mais caro em zonas mais exclusivas. Devido à grande procura de casas junto à orla marítima estas podem ter preços bastante proibitivos. 

Um lote de terreno para construção, com projeto aprovado pode custar desde 200 Euros por metro quadrado até uns estonteantes 14000 por metro quadrado, em função da localização e da inserção num empreendimento de luxo (estes preços são indicativos, e obtidos sob pesquisa imobiliária).

Restrições à construção na zona de Cascais 

As regras de edificação na zona de Cascais, como em todos os municípios portugueses estão definidas no Plano Diretor Municipal. No perímetro urbano é obrigatória a execução de passeios com dimensões previamente estabelecidas e os muros não podem exceder os 2,00 m de altura relativamente ao perfil natural do terreno. Qualquer edifício tem de ter uma superfície permeável mínima nos logradouros de 30%. 

No que respeita aos materiais e cores de revestimento exterior a lei é bastante simples, estabelecendo que estes devem ser escolhidos de modo a proporcionar uma adequada integração no local, do ponto de vista arquitetónico, paisagístico e cultural, e referindo a possibilidade de outros, indicados pelos serviços municipais, para acautelar a correta inserção urbanística das edificações e a harmonia do conjunto edificado. 

Pode fazer uma obra de pouca relevância urbanística, como instalar alpendres e pérgulas, pavimentar a entrada, instalar uma pequena estufa ou uma garagem, desde que cumpram com os requisitos mínimos, sem licença ou comunicação prévia. 

Existem outras regras a aplicar mas no geral a construção de edifícios novos não é tão restrita como noutros locais.

Devo contratar um arquiteto na região de Cascais? 

Evidentemente que poderá contratar os serviços de um arquiteto de qualquer ponto do país, mas trabalhar com um gabinete desta região vai facilitar-lhe a vida. Os arquitetos desta região estão predispostos a corresponder a todos os seus requisitos, sabendo como encontrar os profissionais e fornecedores de materiais mais convenientes para os seus objetivos. Por conhecerem muito bem o clima e a envolvência, os profissionais a trabalhar na zona de Cascais poderão conseguir-lhe a morada de luxo com que sonhou. Embora estejam predispostos a este segmentos de mercado, em função das exigências, também saberão como conseguir construir uma casa mais modesta. 

Aqui vai encontrar um grande número de arquitetos, não apenas sediados em cascais, mas também com gabinetes nas proximidades. Poderá estudar os seus portfólios, comparar estilos, e determinar qual o melhor para o seu projeto!