Casa GC: Casas modernas por Atelier Lopes da Costa

12 fachadas desenhadas para resguardar a privacidade

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

A fachada é a primeira impressão que temos de uma casa ou de um edifício, a que nos apresenta o carácter da composição arquitectónica e a que define o que podemos esperar do interior. Neste livro de ideias, mostrar-lhe-emos doze fachadas que não só denunciam o estilo que podemos encontrar nos interiores das respectivas casas, como também as protegem de olhares indiscretos por serem, na sua maioria, muito fechadas.

Uma fachada com estas características, ou seja, mais fechada em relação ao exterior, corre o risco de ter um aspecto muito rígido e austero. Contudo, um bom projecto de arquitectura evita que isto aconteça. É o caso das doze casas que integram o nosso livro de ideias.

​1. Privacidade parcial

O nível de privacidade que se procura no interior da casa é um factor determinado por cada cliente, assim como pela orientação da casa e as condições climáticas da região onde se encontra o edifício. Na imagem, mostramos-lhe uma casa com poucas janelas e com elementos horizontais que ajudam a controlar a vista para o interior, mas sem anular a beleza do desenho.

A nossa primeira casa tem um projecto assinado pela Arkiza Arquitectos by Arq. Jacqueline Zago Hurtado.

​2. Aberta, mas fechada ao mesmo tempo

Casas modernas por Kenji Yanagawa Architect and Associates
Kenji Yanagawa Architect and Associates

The House supplies a monotonous street with a passing view

Kenji Yanagawa Architect and Associates

Pode-se obter privacidade total, tendo janelas na fachada? Claro que sim. É esse o caso da moradia que vemos na imagem projectada pelo gabinete Kenji Yanagawa Architect and Associates

O volume branco que compõe a principal parte do edifício parece flutuar sobre o chão. Essa sensação de leveza atenua a austeridade do betão e das superfícies lisas. Os espaços negativos também criam interessa. A casa não tem qualquer janela para o exterior que se possa ver a partir deste ângulo pelo que os proprietários desfrutam de total privacidade. Mas, não se deixe enganar. Existem janelas só que estão cobertas pelas paredes brancas do volume, tendo os espaços negativos sido usados para se colocar uma árvore e até um pátio interior. Assim, mesmo que privada, a casa beneficia da entrada de luz natural e de um bom fluxo de ar. Não deixe de ver mais imagens deste projecto no nosso artigo: Uma casa moderna com paredes em betão aparente.

​3. Caixa branca

O volume branco e cego que vemos na imagem conta apenas com uma abertura que enfatiza o acesso à casa. Um único vão dentro do corpo sólido acomoda a entrada acompanhada por uma superfície envidraçada devidamente protegida por um cortinado que garante a privacidade no interior.

Um projecto do gabinete Vismaracorsi Arquitectos.

​4. Carácter

Com paredes cegas e uma composição volumétrica, a casa da imagem brinda-nos com um carácter de caixa forte que oferece segurança e estabilidade à composição arquitectónica. Os arquitectos do gabinete Central de Arquitectura optaram por este tipo de fachada num dos lados desta moderna residência, rompendo a monotonia dos planos ao utilizar duas cores e texturas distintas, assim como pequenos vãos no volume inferior, aligeirando o aspecto desta fantástica casa.

5. Controlo activo

Casas modernas por fc3arquitectura
fc3arquitectura

​Fachada principal

fc3arquitectura

As fachadas discretas podem contar com vãos que dão para a rua, mantendo-os, não obstante, protegidos dos olhares dos peões por meio de um sistema activo no interior da casa que abre e fecha as cortinas e os estores de forma automatizada. Este é um bom sistema para quem não aprecia fachadas demasiado fechadas.

O escritório FC3Arquitectura é o autor do projecto.

​6. Privacidade total

Uma fachada totalmente cega cria uma privacidade absoluta para o interior da casa. O interior fica, deste modo, totalmente resguardado em relação ao exterior, criando-se um ambiente intimista no qual os moradores dispõem de total liberdade para realizar todas as suas actividades sem estarem preocupados com a privacidade. A combinação de materiais e o jardim com vegetação exuberante traz dinamismo à fachada e compensa a falta de janelas. 

Um projecto pelo escritório P11 Arquitectos.

​7. Discrição e modernidade

Para se desfrutar de absoluta privacidade dentro de uma casa, não é necessária a existência de uma fachada totalmente cega. Um desenho discreto, com apenas uma ou duas janelas, é suficiente para poder alcançar este objectivo que, na casa da imagem, se concretiza de mãos dadas com acabamentos de diferentes texturas e cores.

Este moderno projecto é assinado pelo Estudio Geya.

​8. Aberturas estratégicas

Uma fachada cega pode conter uma ou duas janelas, bem situadas e que mantenham a privacidade, como se vê nesta moradia na qual se colocou uma janela fina na vertical num volume mais recuado. Esta abertura assegura a iluminação natural no interior, conservando a privacidade.

Por detrás do projecto está o gabinete BO | Bruno Oliveira Arquitectura.

​9. Volume cego

Uma fachada cega refere-se a uma superfície sem janelas que assevera, por este motivo, a privacidade no interior. Ao incluir, num corpo sólido, uma estrutura metálica trabalhada/rendilhada diminui-se a sensação pesada do edifício, aumentando o seu valor estético.

O atelier Taller ADC Architecture Office é responsável pelo projecto da imagem.

​10. Design com carácter

Este tipo de fachada brinda a casa com um carácter de estabilidade e de robustez. A impressão que nos deixa esta moradia é a de que é totalmente segura e que oferece privacidade aos seus residentes que nela encontram resguardo sem perder o conforto.

A Hill House foi projectada pelo gabinete Plus A.

​11. Nem sempre a questão é a privacidade

Em alguns casos, a escassez de aberturas para o exterior não está relacionada com a busca por privacidade. A situação geográfica do edifício e a sua orientação dentro do terreno são também condicionantes porque determinam o conforto térmico no interior. Nesta fachada, vemos como a varanda conta apenas com uma porta, sem janelas, para evitar a incidência do sol dentro da divisão que dá para este espaço.

Um projecto dos coreanos Home Style Toto.

​12. Combinação de desenhos

Compense a falta de janelas com a adição de formas e de texturas. Na fotografia, vemos uma sobreposição de volumes cegos com texturas distintas – branco, pedra e madeira – que os enriquecem visualmente. Desta forma, a monótona fachada cega adquiriu outro interesse.

Projecto da CC Design.

De qual destas fachadas mais gostou? Do 1 ao 12, escolha uma!
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!