Tipos de Vasos para Plantas – Como escolher o Melhor Berço para os Filhos Vegetais + 15 Imagens Inspiradoras

Elisabete Figueiredo – HOMIFY Elisabete Figueiredo – HOMIFY
RUSTICASA | Anexo para piscina | Caminha, RUSTICASA RUSTICASA Jardins de Inverno modernos Madeira Acabamento em madeira
Loading admin actions …

É incrível como as pequenas coisas podem ter um peso tão grande nos mais diversos aspectos das nossas vidas e dos nossos projectos. O vaso de flores, por exemplo: uma peça tão humilde e aparentemente tão simples, mas que tem tanto para dizer e para saber, e que desempenha papéis tão importantes no nosso bom desempenho, tanto na jardinagem como no design de interiores ou no paisagismo!

É verdade, os modestos vasos de plantas não são tão modestos quanto isso. Eles podem determinar se a planta cresce bem ou mal e têm uma influência incrível na estética de um espaço ou de uma qualquer composição com plantas, seja de interior ou de exterior.

Sabendo desta importância e da quantidade de vezes em que este objecto é esquecido e subvalorizado, hoje a homify traz-lhe um artigo inteirinho dedicado aos vários tipos de vasos de plantas. Venha saber tudo o que é importante sobre vasos, incluindo como escolher os melhores para as suas adoradas plantas e ainda conseguir espaços mais bonitos e harmoniosos com eles! Não perca!


1 – O que são vasos de plantas

A definição é simples: chamamos vasos de plantas a qualquer recipiente que sirva para plantar e suportar plantas e seus substratos. Também é costume chamar-se de vasos de plantas aos recipientes decorativos que na realidade cobrem os vasos funcionais – conhecidos como cachepots.

Isto faz com que a gama de vasos possa ser quase infinita, sendo sempre possível arranjar as peças certas para o seu espaço, seja ele qual for e em qualquer estilo.


2 – Tipos de vasos de plantas em função do espaço de plantação

Há diversos tipos de vasos, desenhados e construídos em função das condições de exposição e do espaço de plantação necessário:

  • Vasos de flores – podem assumir imensas várias formas e tamanhos, mas normalmente são palco apenas para uma única planta. São usados tanto no exterior como no interior das habitações.
  • Plantadores alongados ou vasos de varanda – têm um formato rectangular alongado, próprio para aproveitar o espaço numa varanda ou no peitoril de uma janela e normalmente têm mais capacidade, permitindo a criação de conjuntos de plantas ornamentais ou até mini-hortas.


  • Vasos de grandes dimensões – os vasos de grandes dimensões são normalmente encontrados em varandas ou em jardins, permitindo a criação de conjuntos vegetais dentro do mesmo recipiente e até a plantação de pequenas árvores. Também podem encontrar-se vasos de grandes dimensões em ambientes interiores, sobretudo em jardins de inverno e em habitações com áreas majestosas. O seu peso, depois de cheios, garante uma certa estabilidade que é bastante útil para plantas altas, como arbustos ou trepadeiras. A sua altura permite que os ramos e caules das plantas rasteiras ou pendentes fiquem penduradas. Por outro lado, esse mesmo peso que lhes dá estabilidade pode impedir a sua colocação em varandas pequenas, sem estabilização. Se pretende fazer uma composição paisagística na varanda da sua casa antiga tem de fazer contas ao peso dos vasos versus a capacidade da varanda, e para saber como fazê-lo é importante contar com a ajuda de um arquitecto.

Floreira 4 Amop Jardins modernos Plantar,Vaso de flores,Planta de casa,Retângulo,Grama,parede,Planta terrestre,Paisagem,Cobertura do solo,Tijolo
  • Vasos canteiros – São vasos extra grandes, usados normalmente apenas como vasos para jardim. São normalmente do tamanho de canteiros mas são vasos, no sentido em que são recipientes que contêm as plantas e o seu substrato, enquanto nos canteiros as plantas estão plantadas directamente no solo.


3 – Tipos de vasos segundo o material de construção

Os materiais que compõem os vasos são determinantes não só para a sua resistência, como para a sua estética, além de também poderem influenciar a saúde das plantas que contêm.

Vamos conhecer os vários tipos de materiais dos vasos para plantas!


Vasos de barro ou terracota

O vaso de barro vermelho é um clássico das casas portuguesas desde sempre e continua a ter imensos adeptos um pouco por todo o mundo, sendo muitas vezes incluído em composições simples e clássicas, como a da imagem acima, da AA.ARQUITECTOS.

A terracota é um material relativamente pesado e poroso, que permite que as raízes tenham maior contacto com o ar, o que é benéfico para a planta. No entanto, o peso do vaso de barro pode ser demasiado para varandas menos resistentes, especialmente os modelos grandes.

homify Varandas, marquises e terraços modernos Plantar,Céu,Vaso de flores,Construção,Superfície da estrada,Planta de casa,Design urbano,Design de interiores,Paisagem,Cidade

Existem também potes de barro esmaltado, com acabamento mais liso e em várias cores. Eles são mais modernos e têm uma aparência eventualmente mais agradável e estética, mas não têm a mesma porosidade que os vasos de terracota sem esmalte, que podem ser mais saudáveis para as plantas.

Vasos de cimento

O betão é um material que permite obter vasos de formas muito variadas. Pesados ​​e fortes, são muito resistentes ao frio intenso e ao gelo, desde que sejam de boa qualidade (o que normalmente significa que são mais caros). Da qualidade de seu fabrico depende também o seu comportamento face à luz solar (mais ou menos descoloração. também podem ser vasos com alguma porosidade podendo ser benéficos para as plantas, depois de devidamente limpos. São tão ou mais pesados do que os vasos de barro.


homify Jardins escandinavos

Vasos de plástico

O plástico é um material muito leve, fácil de transportar e que pode adquirir o acabamento que lhe quiserem dar, estando disponíveis numa infinidade de cores.

No entanto, em alguns casos, o plástico pode sufocar as raízes das plantas, o que obriga a transplantações frequentes e a cuidados extra com as regas (a água não evapora e pode apodrecer as raízes).

Os vasos de plástico são também muito resistentes ao gelo, fáceis de limpar e económicos, mas podem acabar por desbotar com o tempo.

homify Jardins tropicais

Vasos de metal

Os vasos de metal podem ser românticos e clássicos ou, pelo contrário, totalmente contemporâneos. Eles são muito resistentes a embates, mas o metal não é um bom isolador térmico: não deve usar vasos neste material ao ar livre para plantas que não suportam o frio, nem completamente expostos ao sol, situações em que há o risco de queimar as raízes. Também é preciso tomar muita atenção à ferrugem, que pode danificar tanto o vaso como as plantas que ali vivem. Se gosta da estética que o metal oferece pode pensar em usar estes vasos como cachepots. Se usar como vasos de plantação deve lembrar-se de incluir um orifício para escoamento da água.

Vasos de madeira

Os vasos de madeira são usados principalmente para arbustos, ervas aromáticas e plantas de fruto. São muito resistentes a embates e a temperaturas extremas. A madeira é um bom isolante (ajuda a evitar as consequências das variações térmicas nas raízes), mas é susceptível a apodrecer se entrar em contacto com solo húmido. Para aumentar a sua durabilidade, pode escolher vasos de madeira tratados com produtos ecológicos, ou cobrir o interior com uma folha de plástico (assim o vaso torna-se impermeável ao ar e à água). Para evitar a água estagnada sob os vasos de madeira, coloque-os sobre uma cama de cascalho ou sobre calços.


Vasos de fibra 

Este material natural é resistente ao gelo, aos impactos e à corrosão, oferecendo ainda a vantagem de ser muito leve e de poder ter o aspecto de cimento.

Vasos de vidro

Os vasos de vidro não são usados como vaso de plantação. O vidro não é poroso e não permite que as raízes respirem, nem permite a fácil abertura de orifícios para escoamento. Os vasos de vidro são normalmente usados para decoração, com plantas secas ou artificiais, e não para jardinagem.


4 – Que dimensões de vaso escolher?

Não é fácil determinar com exactidão as dimensões do vaso que deve escolher, porque elas dependem do número e do tipo de plantas que vai plantar neles. O vaso deve ser capaz de acomodar o crescimento da planta e das suas raízes por algum tempo e isso também depende da espécie. Um jardineiro poderá aconselhá-lo com rigor nesta matéria.

No entanto deve ter em conta que, quanto mais pequeno for o recipiente, mais rapidamente a terra secará, o que aumenta obrigatoriamente a frequência das regas.

E não se esqueço do peso! Como já referimos anteriormente este pode representar um risco sério para algumas varandas.

5 – Acessórios que podem fazer a diferença

Há vários acessórios para tornar os seus vasos ainda mais bonitos e mais práticos:

  • Um prato para recolha da água escoada da rega, que além de proteger o pavimento ou o soalho da humidade ainda pode acrescentar mais estilo à peça.
  • Um suporte para plantas, para pendurar os vasos na grade da varanda ou ganchos para pendurar na parede, por exemplo.

RUSTICASA | Anexo para piscina | Caminha, RUSTICASA RUSTICASA Jardins de Inverno modernos Madeira Acabamento em madeira casa,Casa Pré-fabricada,casa de madeira,madeira,exterior de madeira,parede de painéis de madeira,Rusticasa
  • Um cachepot que oferece uma camada extra de protecção e muito mais estilo decorativo.
  • Um sistema de rega gota a gota para que não precise regar a planta com tanta frequência
  • Uma base com rodas para poder mover os vasos pesados com facilidade.
Confesse: também tem um conjunto de vasos desgarrados na sua varanda? Ou tem tudo planeado ao milímetro?

Precisa de ajuda com um projeto em sua casa?
Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!