Arquitetura Bioclimática: o que é? Quais são as Características? (15 Fotos)

Ida Gaspar – homify Ida Gaspar – homify
TELLUS ARQUITETURA SUSTENTÁVEL Casas unifamilares
Loading admin actions …

A ilusão de que temos recursos de energia ilimitados levou muitas pessoas ligadas à construção e arquitetura a construir sem pensar muito no amanhã. Essa ideia levou-os a projetar edifícios sem levar em conta as especificidades de cada local. Hoje, é uma questão de mudar o paradigma e confiar o máximo possível nos elementos naturais para reduzir ao mínimo a necessidade de energia: captar e difundir o calor natural do sol para se aquecer no inverno, protegendo-se à mesma do sol, e usando os ventos e a vegetação para se refrescar no verão. Em suma, graças aos recursos naturais podemos obter uma arquitetura bioclimática, e assim garantir o conforto ideal para os moradores/utilizadores, em todas as estações do ano.

No artigo, iremos, então, desenvolver o tema e perceber o que é arquitetura bioclimática, dando também exemplos de arquitetura bioclimática. Por isso, não perca e acompanhe-nos. Afinal de contas, este assunto de hoje ´e o futuro de amanhã!

1. O que é uma arquitetura bioclimática?

TURISMO RURAL . MONTE DA PECHINCHA . ESTREMOZ T O H A ARQUITETOS Casas modernas
T O H A ARQUITETOS

TURISMO RURAL . MONTE DA PECHINCHA . ESTREMOZ

T O H A ARQUITETOS

A arquitetura bioclimática é uma abordagem global que consiste em adaptar o projeto de uma casa para se adaptar melhor ao seu ambiente e aproveitar os recursos naturais (sol, água da chuva, etc.), garantindo assim o conforto ideal dos seus moradores em qualquer época do ano (primavera, verão, outono e inverno).

As casas bioclimáticas têm muitas vantagens: na verdade, são projetadas para fornecer uma temperatura agradável no inverno e no verão, enquanto se minimiza o gasto de energia. O objetivo das construções bioclimáticas não é recorrer a tecnologias energéticas dispendiosas (ar condicionado, aquecimento elétrico, etc.) mas sim utilizar os recursos naturais, ao contrário de uma casa tradicional.

Esta abordagem visa, portanto, respeitar o meio ambiente, mas também o bem-estar dos moradores da casa.

2.

TURISMO RURAL . MONTE DA PECHINCHA . ESTREMOZ T O H A ARQUITETOS Casas modernas
T O H A ARQUITETOS

TURISMO RURAL . MONTE DA PECHINCHA . ESTREMOZ

T O H A ARQUITETOS

A construção de uma nova casa – a casa passiva - faz parte de um conceito bioclimático. Esta casa limita o consumo de energia enquanto recicla o que produz. Assim, uma casa bioclimática é a premissa de uma casa passiva.

Dentro dos projetos bioclimáticos destacamos edifícios e moradias que aproveitam ao máximo os elementos naturais, nomeadamente como os jardins verticais, os telhados verdes, o reaproveitamento de água, os painéis solares e, ainda, materiais de construção mais amigos do ambiente.

Leia ainda: 7 passos para um telhado verde.

3. Quais são os princípios básicos de uma arquitetura bioclimática?

Para que uma casa seja qualificada como bioclimática, é necessário respeitar três critérios fundamentais intimamente ligados à arquitetura bioclimática:

  • Harmonia com o meio ambiente
  • Desenvolvimento sustentável
  • Conservação de energia

Neste sentido, as casas bioclimáticas são frequentemente consideradas casas ecológicas e que respeitam o meio ambiente, nomeadamente com diminuição e redução de lixo não reciclável e o uso de fontes renováveis.

4. Quais são as desvantagens e/ou limitações de uma casa bioclimática?

Um das maiores condicionantes numa casa bioclimática é a e orientação da casa: o ideal é colocar as salas a sul, e criá-las com grandes superfícies envidraçadas. Deste modo, a casa irá tirar um maior partido da luz natural e o calor durante a tarde, mesmo no inverno. No entanto, para evitar o superaquecimento no verão, é necessário projetar uma saliência do telhado e um sistema de proteção (venezianas, pérgolas, cortinas de sol, etc.) para evitar a ação direta do sol sobre as janelas. Também podemos considerar a instalação de uma estufa ou varanda como extensão da sala de estar.

Os quartos, que devem ser um pouco mais frescos do que as salas, tanto no verão como no inverno, devem ser preferencialmente localizados a leste ou a oeste para não acumular muito calor durante o verão. Por outro lado, os quartos localizados a norte, servirão entre o exterior e as salas de estar, serão menores em tamanho e não será necessariamente necessário equipá-los com um sistema de aquecimento. Por isso, colocaremos divisões como a garrafeira, a lavandaria, a garagem ou as instalações sanitárias. Nesses espaços, deve limitar o número de aberturas e, se for necessário fazê-las, devem ser o mais pequeno possível.

5. Que materiais usados num projeto de arquitetura bioclimatica

Uma arquitetura bioclimática bem projetada poupa energia no aquecimento/ar condicionado e na iluminação de uma casa. Este projeto deve respeitar certas regras, como orientar a casa para o sul para obter os raios do sol graças às grandes superfícies de vidro. Estes raios de sol são importantes porque iluminam os quartos… e aquecem-os, naturalmente, no inverno.

Mas as superfícies de vidro não são os únicos elementos que aquecem um interior: os materiais utilizados na construção se forem bem escolhidos, também permitem acumular o calor dos raios solares. Para isso, é imprescindível a escolha de materiais arquitetónicos bioclimáticos pesados ​​e com alta inércia.

Qual é vantagem desse tipo de material? Ora bem, no verão, o calor é armazenado, mas a temperatura mantém-se agradável dentro de casa.

6. Que isolamento deve usar numa casa bioclimática?

Hotel Turismo do Minho Neoturf Jardins modernos

A principal causa do desperdício de energia numa casa mal isolada é o mau isolamento e a perda de calor que sai das paredes, das janelas, mas também do telhado e do chão – que tendemos a negligenciar com muita frequência.

Neste sentido, deve ter muito cuidado quando escolher o isolamento e a impermeabilização para a construção da sua casa, de modo a reduzir as necessidades de aquecimento. Além disso, um bom material isolador será, também, importante do ponto de vista térmico.

Pode acoplar outros materiais para criar um isolamento tipo multicamadas, tal como a madeira por exemplo, que apresenta propriedades particularmente interessantes no que diz respeito ao conforto de verão, graças à sua baixa inércia ao calor.

7. O que ter em conta na construção de uma casa bioclimática?

Seja no mar, na montanha, perto da floresta ou na cidade: as condições climáticas a que uma casa está sujeita variam em função da sua localização geográfica.

Por isso, cada pojeto bioclimático tem em consideração as vantagens e contraindicações ambientais do edifício para que a habitação seja o mais económica possível, em termos de iluminação, aquecimento e ar condicionado.

O primeiro ponto a ter em conta para a poupança de energia é de aproveitar o sol que o meio ambiente nos oferece e mais em Portugal, que é um país muito ensolarado. Neste sentido, o objetivo é aproveitar ao máximo os raios solares no inverno e reduzir os seus efeitos no verão. Uma casa construída na encosta de uma colina ficará melhor isolada do vento, enquanto uma construção perto de árvores pode beneficiar de sombra e frescura durante os meses de verão.

De facto e é importante, referirmos isso que, a arquitetura bioclimática não é nova. Antigamente era conhecida como arquitetura vernacular, pois explorava as características do ambiente para aproveitar ao máximo a luz natural, isolar-se do vento e obter frescura no verão. Hoje, estas “dicas” são o ponto de partida para a arquitetura bioclimática.

Tudo deve ser feito para reduzir ao máximo as necessidades de energia da habitação. O edifício deve, então, aproveitar o seu ambiente para ser aquecido e iluminado sem consumir muito: isso é chamado de eficiência energética mínima.

8. Preste atenção na cor de seus materiais

Centro de Referencia Ambiental na Lagoa Rodrigues de Freitas Viviane Cunha Arquitetura Casas modernas
Viviane Cunha Arquitetura

Centro de Referencia Ambiental na Lagoa Rodrigues de Freitas

Viviane Cunha Arquitetura

Se as características técnicas de um material devem ser minuciosamente estudadas, deve saber que a cor deve ser tida, também, em consideração. Na verdade, uma construção bioclimática deve ter, preferencialmente, cores escuras em vez de tons claros. Porquê? Porque as cores claras têm um efeito de espelho: refletem a luz sem transformá-la em calor, ao contrário das cores escuras. Portanto, é aconselhável optar por materiais de cor terra ou castanhos.

9. Qual é o preço de uma casa bioclimática?

Tal como acontece com todos as questões relativas a um preço, é difícil responder exatamente porque existem casas a todos os preços, e uma casa bioclimática não é necessariamente mais cara do que outros tipos de arquitetura...

Contudo, um dos principais fatores que pode tornar uma casa mais cara do que outra é a qualidade dos materiais de construção utilizados: os materiais de base biológica, por exemplo, apresentam vantagens em termos de equilíbrio ambiental, mas são, por norma, mais caros. Todavia, como não existem especificações oficiais para casas bioclimáticas, todos os materiais de construção podem ser usados ​.

10. Mais exemplos de arquitetura bioclimática tropical e não só!

12.

Edificio Sustentável Green Coast Viviane Cunha Arquitetura Casas modernas
Viviane Cunha Arquitetura

Edificio Sustentável Green Coast

Viviane Cunha Arquitetura

13.

Condominio Social Sustentável Viviane Cunha Arquitetura Casas unifamilares
Viviane Cunha Arquitetura

Condominio Social Sustentável

Viviane Cunha Arquitetura

14.

Tem conhecimento do desenvolvimento da arquitetura bioclimática no Brasil ou noutro país? Acha que a evolução em Portugal é positiva?

Percebeu o que é a arquitetura bioclimática? Gostava de ter uma casa mais amiga do ambiente?

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa?
Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!