Quadros Decorativos Para Sala: O Que Considerar Antes de Escolher os Seus? | 18 Fotos Como Inspiração | homify Quadros Decorativos Para Sala: O Que Considerar Antes de Escolher os

Quadros Decorativos Para Sala: O Que Considerar Antes de Escolher os Seus? | 18 Fotos Como Inspiração

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Moradia Bairro dos Músicos Franca Arquitectura Salas de estar modernas
Loading admin actions …

Os quadros são excelentes elementos de decoração que, para além de transformarem visualmente os espaços, ainda os favorecem do ponto de vista acústico e têm um impacto psicológico favorável em quem os frequenta, podendo as suas imagens (ou frases) suscitar sentimentos de bem-estar, de felicidade, de paz, entre muitos outros (dependendo dos quadros que escolhermos, está claro). Decorar com quadros é uma das melhores e mais fáceis formas de exprimirmos o nosso gosto e personalidade através da decoração. São, para mais, peças de decoração que, hoje em dia, se encontram à venda a todos os preços e que estão disponíveis para todos os gostos, o que as torna bastante acessíveis, independentemente do orçamento disponível. Há, naturalmente, quadros famosos e/ou de artistas prestigiados que serão mais dispendiosos, mas que podem ser um investimento muito interessante. Hoje, dedicamos os nossos artigos aos quadros decorativos, mas com foco nos de sala de estar e de jantar. A ilustrar as nossas ideias estão 20 fantásticas imagens de salas desenhadas por decoradores e designers de interiores. Se quiser contactá-los para levar a cabo o seu projecto de sonho, basta clicar sobre os nomes que encontra sob cada imagem para consultar directamente o perfil de cada um e respectivos contactos.

Por ora, é pelos quadros que nos ficamos. Ora veja.

1 – Onde colocar quadros na sala?

Em que parede colocar os quadros? Eis a questão. Os quadros podem ser pendurados em diferentes paredes e ser até pousados no chão. Depende muito do espaço e do estilo. Apesar de não haver regras de ouro em relação a este tópico, há paredes que, por norma, beneficiam da colocação de quadros e onde estes sobressaem mais:

Parede por detrás do sofá: quando entramos numa sala de estar, os nossos olhos pousam logo sobre o sofá, a peça principal deste espaço. Faz, por isso, sentido que a parede por detrás deste – que está também em destaque – seja uma das escolhidas para se colocarem quadros, sendo que estes últimos devem distar cerca de 30 centímetros (pelo menos) em relação às costas do mesmo.

Parede por detrás do móvel de televisão (ou pousados em cima dele): outro móvel com interesse dentro da sala de estar é o móvel da televisão. A parede que lhe corresponde – que já tem naturalmente destaque por estar por detrás dele – pode transformar-se num ponto focal quando decorada com quadros. Neste caso, a televisão é o ponto de referência, pelo que os quadros devem ser pendurados de forma a criar um conjunto harmonioso do qual a televisão faça parte (de certa forma). Visualmente, estamos em crer que funciona melhor se os quadros começarem a ser pendurados a partir dos lados da televisão e que a composição se vá expandindo até ao topo da mesma (pode ser uma composição simétrica ou assimétrica tal como a da imagem anterior). Pode, ainda, optar por pousar os quadros sobre o móvel de televisão.

Project - Small Contemporary Living Room LojaQuerido by Ana Antunes Salas de estar modernas Cinzento
LojaQuerido by Ana Antunes

Project – Small Contemporary Living Room

LojaQuerido by Ana Antunes

Sobre o aparador ou consola: os aparadores e consolas são móveis utilizados amiúde em salas de estar e, especialmente, em salas de jantar. Para além de úteis e elegantes, são óptimas referências para se criar uma gallery wall (um mural de quadros/composição de quadros). Os quadros decorativos para sala de jantar surgem como peças assaz apelativas para se criar uma atmosfera estimulante e intimista, propícia ao convívio e à socialização.

APARTAMENTO LISBOA Artica by CSS Salas de estar clássicas
Artica by CSS

APARTAMENTO LISBOA

Artica by CSS

Uma parede inteira: adoramos a ideia de ter uma parede inteira preenchida como quadros, tal como se fez neste projecto. Para ser mais interessante, podem-se misturar quadros de tamanhos diferentes e com molduras variadas. Até pode misturar quadros com fotografias, litografias, gravuras, molduras com frases, e assim por diante. Esta parede não passará despercebida a ninguém!

Living com muito design Aadna.Design Salas de estar modernas
Aadna.Design

Living com muito design

Aadna.Design

Pousados no chão: uma ideia engraçada é ter os quadros pousados no chão, o que funciona apenas com quadros e telas de grande escala (os pequenos perdem o impacto quando pousados no chão) e em ambientes minimalistas, de estilo industrial ou com uma estética moderna e despojada (não se adequa tanto a espaços clássicos).

Em sítios inesperados: por vezes, os designers de interiores e decoradores colocam os quadros nos sítios onde se menos se espera (no espaço entre o topo de uma porta e o tecto, por exemplo; no chão, com parte do quadro meia escondida por detrás do sofá; etc.) ou pendurados a uma altura inusitada. É um modo de tornar os ambientes mais originais e de lhes dar um toque “rebelde”! E porque não?

2 – Quadros para sala pequena vs quadros para sala grande

Arco Augusta - Stone Capital Onstudio Lda Salas de estar modernas
Onstudio Lda

Arco Augusta – Stone Capital

Onstudio Lda

A ideia – ou o mito? – é que uma peça de arte grande vai fazer com que um espaço pequeno pareça ainda mais pequeno. É uma ideia errada que anda de mãos dadas com a de que um espaço pequeno deve ser pintado com cores claras para parecer maior. Na verdade, uma peça de arte em grande escala a aparecer como objecto “alfa” numa sala de estar pequena pode ter um impacto sensacional e dar dimensão e majestosidade ao ambiente, ao passo que apostar apenas em quadros com molduras muito pequenas pode reforçar ainda mais a exiguidade do mesmo. A nossa sugestão é, por isso, que aposte num único quadro grande para uma das paredes da sala ou que crie uma composição que inclua quadros maiores e mais pequenos para dar ritmo visual ao espaço e para não ficar demasiado preso à ideia de que, num espaço pequeno, tudo tem que ser pequeno. Já o contrário não se aplica: um quadro pequeno numa parede de grande dimensão perder-se-á completamente. Isso não significa que não possa usar quadros pequenos numa sala grande, mas sim que estes devem ser incluídos numa composição com outros quadros ou colocados em paredes mais estreitas (por exemplo, entre janelas). Não pendure todos os quadros pequenos num sítio e todos os quadros grandes num outro. Os pequenos são ideais para dar aconchego aos espaços e os maiores para criar um statement. Misture-os para um conjunto visualmente mais equilibrado.

Independentemente do tamanho da sala, o mais importante é medir os móveis e considerar a dimensão dos mesmos antes de comprar/pendurar os quadros. Pode usar fita-cola para perceber o espaço que cada quadro vai ocupar.

3 – Como escolher quadros para sala?

sala estar - espaço de refeições Staging Factory Salas de estar modernas
Staging Factory

sala estar – espaço de refeições

Staging Factory

Escolher arte para a sala de estar nem sempre é um processo natural para algumas pessoas. Quais as melhores cores para o espaço? Quais os melhores estilos? Como misturar peças clássicas e modernas? De que tamanho devem ser os quadros? Estas são algumas questões comuns quando se trata de seleccionar os quadros para a sala (ou para qualquer outro espaço da casa). Eis algumas considerações que podem orientar o processo de escolha:

A arte é uma forma de se expressar: encare os quadros como uma forma de contar a sua história e a história da sua casa. De onde é? De que é que gosta? Que tipo de beleza o atrai? As cores, os temas e a composição dos quadros são uma oportunidade para mostrar a sua personalidade e esse processo acaba por ser mais intuitivo.

Considere o espaço disponível na parede: como já referimos, as proporções importam, por isso, tire medidas e afunile a sua pesquisa de acordo com elas.

Considere o que já tem no espaço: tenha em conta as cores, os padrões e os “temas” já presentes no espaço para que os quadros venham acrescentar e não ofuscar ou destoar. Pode fazer pontes entre as cores para alcançar uma decoração mais coesa, mas, num espaço onde os tons neutros preponderem, os quadros coloridos podem ser os melhores aliados para criar um contraste e trazer vida ao ambiente. Por outro lado, num espaço com demasiada informação, optar por arte mais simples e discreta pode ser a resposta.

Monte Velho - Equo Resort Ivo Santos Multimédia Salas de estar campestres
Ivo Santos Multimédia

Monte Velho – Equo Resort

Ivo Santos Multimédia

Combine estilos e cores: os sites de decoração ou que se dedicam apenas à venda de quadros permitem que se procure os quadros em função do estilo. Se, por exemplo, prefere quadros abstratos para a sala de estar, basta fazer a sua pesquisa seleccionando esse filtro (outros filtros comuns são “natureza”, “ilustração”, “fotografia”, “design gráfico”, “preto e branco”, “para crianças”, etc.). Para tornar o processo ainda mais simples, pode comprar os quadros por pares ou conjuntos. Há, por exemplo, quadros IKEA já prontos a pendurar e vendidos em conjuntos para que o cliente não tenha que fazer as combinações sozinho.

Para um estilo mais ecléctico, visite antiquários, lojas de velharias, leilões e flea markets, locais onde se encontram quadros em ponto cruz para sala de jantar, litografias, quadros de colecção, entre outros.

5 – A que altura pendurar os quadros?

Sala de estar e jantar Lagom studio Salas de estar escandinavas Madeira Verde
Lagom studio

Sala de estar e jantar

Lagom studio

Um dos erros mais comuns, ao pendurar os quadros, é eles ficarem demasiado altos. Como acima mencionámos, pode usar fita-cola para perceber se o quadro ficará bem no sítio onde o quer pendurar. Não caia no erro de os pendurar demasiado alto achando que, assim, se evidenciarão mais. Um truque que pode usar é este: o centro do quadro deve estar a 1.44m do chão, o nível médio dos olhos e a medida usada em muitas galerias e museus. A excepção para esta regra são os tectos demasiado baixos. Se a sua casa tiver tectos baixos, divida a altura da parede em quartos e pendure o seu quadro no terceiro quadrante a partir do chão. Se pendurar sobre o sofá, deixe um intervalo de 20cm/30cm entre o mesmo e o quadro e tenha também em conta o espaço entre o quadro e o tecto para que o primeiro não fique demasiado rente ao último.

6 – Como escolher moldura para quadro?

Dining Corner INTO Studio Salas de jantar minimalistas
INTO Studio

Dining Corner

INTO Studio

As molduras são tão ou mais importantes que os quadros. O estilo do quadro pode orientar o estilo da moldura. Quadros clássicos, por exemplo, são normalmente emoldurados a dourado ou com molduras de madeira. Quadros mais minimalistas, leves ou abstratos tendem a ficar melhor em molduras menos trabalhadas e finas. Mas, por vezes, também se criam contrastes engraçados como, por exemplo, usar molduras douradas muito trabalhadas para quadros minimalistas. É uma questão muito relativa que dependerá do gosto de cada um e do estilo do espaço, mas, se é a primeira vez que está a escolher e a emoldurar quadros, jogue pelo seguro e deixe que o estilo da moldura acompanhe o do quadro.

Recomendado – Quadros para quarto: uma forma barata e eficaz de valorizar a decoração!

Esperemos que estas dicas lhe sejam úteis. Se tiver mais questões, não hesite em contactar-nos!

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa?
Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!