Um paraíso minimalista!

Catarina Rodrigues – Homify Catarina Rodrigues – Homify
Google+
Loading admin actions …

Casa é sinónimo de família, tranquilidade e conforto. A habitação uni-familiar que hoje lhe propomos conhecer é um projecto em que, ao transformar-se, a arquitectura, adaptou-se e moldou-se à família. Nas palavras do arquitecto João Rapagão: A família é, aqui a unidade da arquitectura.

A implantação foi efectuada sobre um lote, extenso no seu comprimento e estreito na sua largura, neste sentido, a forma do volume acompanha também a forma do terreno, tirando o melhor partido possível da vegetação pré-existente. 

O volume a partir do qual a habitação ganha forma e espessura, é denso e concentra em si todos os espaços funcionais, determinados a partir da rotina da família. Para melhor compreender este projecto, é importante compreender também que o ponto de partida para a criação do edifício foram os seus habitantes e não o seu reverso.

Embora o  edifício olhe para a rua a sudeste, é para noroeste que ele se abre, centrando assim as atenções na zona do pátio e da piscina. Ficou curioso? Venha descobrir mais sobre este projecto contemporâneo!

Geometria funcional

Casa F+M: Casas modernas por joão rapagão

A fachada abre-se timidamente para a rua. Os edifícios vizinhos reflectem-se através dos seus vãos quadrangulares. Ao olhar discretamente a rua, a habitação propõe também um olhar sobre si própria. O muro que as separa, suscita a curiosidade de quem por ali passa. E a casa, discreta e singela espreita por detrás, enquadrada por uma diversidade variada de vegetação. 

A fachada destaca-se por revelar nos seus vãos assimétricos, uma aparente despreocupação funcional, mas como nem tudo o que parece é, aqui reside um dos maiores feitos do arquitecto: criar uma composição aleatória e artística a nível do design das fachadas, mantendo a sua funcionalidade, abrindo os vãos nos lugares necessários, de modo a proporcionar qualidade de vida à família.

Composições artísticas

Casa F+M: Casas modernas por joão rapagão

A habitação dispõe de três pisos sendo que, o mais baixo serve usos diversos, nomeadamente garagem e arrumação; o piso térreo acomoda os espaços sociais, como a sala de estar e a cozinha e o piso superior assume o carácter mais privado na casa, concentrando em si os espaços mais recatados e individuais do edifício, como os quartos e as respectivas instalações sanitárias.

Portas e vãos confundem-se numa composição artística, tornando assim esta habitação numa verdadeira obra de arte.

Longas perspectivas

Casa F+M: Paredes  por joão rapagão

Um observador mais superficial diria que esta perspectiva nos mostra apenas a rampa de acesso para viaturas; porém um olhar mais atento, revela-nos detalhes arquitectónicos únicos, que vale a pena reparar.

Neste exemplo destacamos a pureza e simplicidade obtida pelo recurso a uma materialidade distinta, embora aparentemente similar. A ideia é a de que, a partir do momento em que atravessamos o portão principal, nos encontramos num universo paralelo, pensado cuidadosamente, onde todos os detalhes e pormenores fazem sentido, unindo-se e criando um espaço uniformizado e com uma atmosfera poética.

Enquadramentos arquitectónicos

Casa F+M: Paredes  por joão rapagão

Seguindo a mesma linha de pensamento, os espaços exteriores que compõem as zonas de jardim e passagem da habitação, procuram sempre ter em atenção o ponto de vista do habitante. 

O caminho que direcciona o olhar para o ponto de fuga, é conformado pela arquitectura que, ao criar pontos de tensão espacialmente diversos, proporciona enquadramentos fantásticos e arquitectónicamente distintos!

Na convergência desta perspectiva encontra-se o jardim, para o qual o habitação se abre completamente e onde se encontra uma bela piscina.

Pontos de acesso

Casa F+M: Corredores e halls de entrada  por joão rapagão

Os pontos de acesso verticais, tiveram no desenvolvimento do projecto e na organização espacial, um papel extremamente relevante. Ao situarem-se em pontos centrais do edifício, os acesso verticais, acabaram por influenciar as relações entre divisões e cotas, fazendo ao mesmo tempo, a articulação entre os três pisos que compõem a habitação.

No interior, a madeira assume um papel expressivo, quer seja no pavimento ou até no revestimento de paredes. As vantagens deste material traduzem-se nas mais diversas formas, destacamos deste modo, a extrema sensação acolhedora e de conforto que este material tem a capacidade de transmitir, tornando-o por isso, ideal para interiores de habitações.

Casa de banho

Casa F+M: Casas de banho modernas por joão rapagão

Sendo a casa-de-banho um dos lugares mais delicados do lar, é natural que a sua abordagem seja também subtil mas ainda assim, muito sofisticada. Revestida com grades placas de pedra mármore, esta divisão representa uma abordagem minimalista na sua componente estética. A iluminação mantém uma dualidade contrastante, demonstrando-se ora difusa e indirecta, ora assumidamente pontual (como é o caso do candeeiro tipo ''gota'' de luz). As cerâmicas, brancas e simples, procuram ter no ambiente, uma expressão mínima, realçando assim, outras características desta divisão.

O grande protagonista deste espaço é o espelho colocado sobre o balcão, que cria a ilusão de que este é de facto, um espaço bastante maior.  Gostaria de conhecer os melhores truques para remodelar casas-de-banho pequenas? Então verifique este livro de ideias!

O que achou deste magnífico projecto português? Deixe-nos um comentário com a sua opinião!
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!