A fundação da sua nova casa

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Em muitos aspectos, a fundação é o elemento mais importante de qualquer edifício, seja ele uma casa ou um prédio alto. Em poucas palavras, a fundação é a base sobre a qual tudo vai assentar. É dessa base que depende a estabilidade e a durabilidade da construção.

Há vários tipos de fundações para casas. Para saber qual o tipo de fundação mais adequado para a sua casa e localidade onde habita terá que avaliar vários factores como o tipo de solo do terreno e quão frio é o Inverno. O tipo de fundação mais simples é para climas mais quentes. Verifique quais são os códigos de construção na sua área para escolher a fundação mais adequada para a sua casa.

Materiais de construção tradicionais e modernos

Na maioria dos edifícios tradicionais, utiliza-se uma combinação de argila, areia, pedra, palha, madeira e plantas como o bambu, folhas e as trepadeiras para o telhado e paredes. Estes materiais são fortes, obtêm-se no local e custam pouco ou nada. Todavia, existem alguns problemas. As paredes de barro podem ser corroídas pela chuva ou os telhados de colmo podem ser guarida para pragas de insectos. Assim, as construções que utilizam só estes materiais podem ver a sua durabilidade ser posta em risco.

Em muitos lugares, os materiais industriais como os blocos de cimento e telhados de chapa de metal têm substituído os materiais tradicionais. As pessoas normalmente usam betão porque é mais fácil manusear e uma casa pode ser construída em etapas, indo-se ampliando à medida que a família tem mais dinheiro. Para algumas pessoas, construir uma casa em cimento significa status económico e modernidade. No entanto, é possível que as casas construídas com materiais industriais não sejam as mais convenientes para a saúde das pessoas e para o meio ambiente.

Na imagem, um projecto do gabinete Nivel Superior Taller de Arquitectura

Escolher o melhor solo para construir a casa

Independentemente do local, cidade ou campo, a selecção de um terreno com bom solo é uma decisão técnica importante no processo de construção.

As fundações dos edifícios têm que assentar sobre solos estáveis e fortes. Os solos variam em intensidade. Alguns são capazes de suportar um arranha-céus, enquanto outros não chegam sequer a suportar o peso de um ser humano. Se o solo sob um edifício não é estável, a fundação do edifício pode rachar, afundar ou, pior, o edifício pode cair. A força e a estabilidade dos solos dependem das suas propriedades físicas. Um solo com uma boa estrutura é mais estável. As texturas de argila são, muitas vezes, mais estáveis do que as texturas de areia já que têm uma melhor estrutura. 

É também importante que o solo permaneça estável ao longo dos ciclos de humedecimento e de secagem.

Construções em cimento

O cimento é um material igual à pedra que se obtém a partir da mistura de cimento, areia e cascalho ou outro agregado e água. Esta mistura endurece com a forma e a dimensão desejadas.

A maioria das construções em cimento encontra-se em aplicações comerciais como centros comerciais e lojas. Em alguns lugares, as casas residenciais apresentam paredes exteriores de cimento desenhadas para melhorar a segurança e proporcionar uma maior resistência a ventos fortes e tempestades. Embora existam vantagens na utilização do betão na construção, há algumas considerações e limitações.

Entre vários benefícios, oferecem uma protecção superior contra as tormentas e a actividade criminosa. Porém, não é recomendado para locais onde o solo se afunda, a menos que uma base flutuante seja parte do projecto. Porque mesmo um movimento ligeiro pode causar rachaduras e fissuras, os edifícios de cimento neste tipo de solo requerem o uso de uma fundação especial e de postes instalados profundamente na cama de pedra abaixo da estrutura.

Construir com cimento reforçado

O cimento simples, sem reforço, é resistente à compressão, mas fraco em tensão, o que limita a sua aplicabilidade como material estrutural. Para suportar tensões, emprega-se o reforço do aço, geralmente em forma de barras, colocado em zonas onde se prevêem tensões desenvolvidas no âmbito das acções de serviço.

O aço restringe o surgimento de rachaduras originadas pela pouca resistência à tensão do cimento. O uso do reforço não está limitado à finalidade anterior; também se emprega em zonas de compressão para aumentar a resistência do elemento reforçado, para reduzir as deformações resultantes de cargas de longo-prazo e fornecer confinamento lateral para o cimento, o que, indirectamente, aumenta a sua resistência face à compressão. A combinação de cimento simples com reforço origina aquilo a que chamamos de cimento reforçado.

Os materiais para a sua nova casa

Casas modernas por Camilo Pulido Arquitectos
Camilo Pulido Arquitectos

perspectiva 2 fachada principal.

Camilo Pulido Arquitectos

Podemos cometer o erro de eleger materiais de construção inadequados quando estamos a fazer pequenas mudanças em casa – como pequenas remodelações – ou quando encetamos uma nova construção. Eleger bem os materiais desde a tinta, o tipo de azulejo, a cerâmica, os tubos sanitários ou as instalações eléctricas pode ser a diferença entre ter a casa dos nossos sonhos ou uma cheia de problemas.

Importa ter em conta a qualidade, o aspecto, a manutenção e a eficácia do material. Quando estamos determinados a comprar um material de construção de que gostamos e queremos aplicá-lo na fachada ou em algum detalhe no interior da casa, o mais importante é perceber como ele vai ficar no conjunto. Não raras são as pessoas que compram por impulso apenas porque gostaram e sem considerar as demais características.

Construções em tijolo

O tijolo é uma massa de argila e areia, em forma rectangular, que depois de cumprir um processo de elaboração, serve para construir muros e edifícios.

A peça vermelha tem um aspecto forte, mas é, na verdade, muito forte e continua a ser fundamental para a realização de importantes trabalhos arquitectónicos. O tijolo é um instrumento importante na elaboração, fortalecimento e embelezamento de uma obra. Para além disso, trata-se de um material ideal para construir uma vez que reúne uma série de factores que visam a protecção do Homem tais como a resistência à compressão, a baixa condutividade, o isolamento acústico, a absorção de água, a resistência ao fogo e a durabilidade.

Com o passar dos anos, mudou-se a forma de fabricação de tijolos que, por sinal, tem vindo a evoluir. Porém, sempre foi um bom isolador térmico.

Construção em clima frio

Em climas quentes, usam-se materiais térmicos como a madeira, o bambu ou a palheta para as paredes. Os tectos devem ser altos e usa-se a telha de barro ou de palha. Mas, em climas frios, pelo contrário, constroem-se casas com paredes espessas e portas e janelas compactas para manter o interior quente. Usa-se a madeira, o adobe, a taipa ou o pau-a-pique para as paredes e as telhas de barro para os telhados. É muito importante conhecer os materiais que abundam na região onde vivemos já que podemos aproveitá-los para construir, ampliar, reformar ou reparar. Assim, podemos usufruir de uma casa confortável e segura que se acomode às condições do clima e do terreno.

Quando construir uma casa, considere a posição do sol ao longo das diferentes épocas do ano para utilizar melhor o calor produzido. Nos meses quentes, o sol está no zénite ao meio-dia e proporciona calor directo ao longo da maior parte do dia. Nos meses mais frios, o sol está mais baixo, emana pouco calor e executa um movimento diferente no céu. 

Nos países do hemisfério Sul, as casas são mais cómodas se a maioria das janelas e das paredes se orientarem para norte, onde está o sol. Nos países do Norte, a maioria das janelas e das paredes devem orientar-se para Sul. Esta regra geral vai ajudar a captar o sol e a reter o calor.

Tem curiosidade por assuntos ligados à construção? O que achou deste artigo?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!