A casa da Árvore – a sustentabilidade num edifício de 1905

anadomenti anadomenti
Loading admin actions …

A viajar pela Europa Central, a homify 360º de hoje irá apresentar-lhe a intervenção num edifício cuja origem data o ano de 1905. Trata-se de um edifício de habitação localizado na periferia de Berlim: uma zona histórica onde é necessário um extremo cuidado perante a reabilitação e nova intervenção nos edifícios. Aqui, já que foi necessário um extremo cuidado para manter a fachada da rua com a mesma linguagem que a mesma possuía antigamente, os Rundzwei Architekten focaram a sua moderna interpretação deste edifício nas traseiras do edifício criando uma nova forma de habitar o jardim e de trazer a natureza para dentro das paredes desta casa. 

A fachada virada para a rua antes da intervenção

  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

Straßenansicht Vorher

rundzwei Architekten

Como já foi referido no início deste artigo, a intervenção neste edifício histórico necessitou de um extremo cuidado perante a intervenção na fachada virada para a rua onde o principal objectivo seria preservar a sua aparência. 

Após a intervenção, a história permanece

  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

Straßenansicht Nachher

rundzwei Architekten

Ainda assim e tendo em conta que a nova intervenção visava inserir um apartamento adicional com 4 a 5 quartos que fizesse parte daquilo que anteriormente seria o sótão desta casa foram obviamente necessárias alterações. Com isto, estendeu-se o telhado desta casa, aumentando o edifício em altura e recuperando a imagem originária do mesmo, antes do incêndio que aqui ocorreu.

A fachada virada para o jardim antes da intervenção

  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

Gartenansicht Vorher

rundzwei Architekten

Já na fachada virada para o jardim é claramente notória a interpretação moderna proposta pelos arquitectos. Para além da recuperação da forma que o edifício assumia anteriormente, o conceito centra-se na árvore centenária localizada no jardim. 

Os reflexos da natureza

  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

Gartenansicht Nachher

rundzwei Architekten

Aqui, um enorme envidraçado definido por um telhado em mansarda abraçam este jardim transportando-o para o interior da casa. Este vão, para além de dar forma à sala de estar, tem um enorme impacto nas restantes áreas da casa.

O primeiro piso

  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

1. Dachgeschosseben

rundzwei Architekten

Já no interior do edifício e focando-nos no novo apartamento acrescentado, o conceito principal baseia-se na criação de uma barra funcional — um motor central que abriga a cozinha, casas de banho, despensa e quartos de hóspedes que em conjunto com a forma do telhado cria espaços singulares. 

O segundo piso

  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

2. Dachgeschossebene

rundzwei Architekten

Aqui cada espaço assume uma diferente forma devido às inclinações do telhado e a altura dos espaços que pode variar até um pé direito de 6m sem a necessidade de pilares ou outros elementos de suporte.

Quando o exterior se funde com o interior

Salas de estar modernas por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

Wohnzimmer mit Balkon

rundzwei Architekten

sala de estar é definida por um dos elementos principais nesta nova intervenção — o envidraçado virado para o jardim. Aqui, para além do interior se fundir com o exterior devido ao vão aqui projectado, esta interpretação é também visível nos restantes elementos de revestimento.

Um dos elementos principais que dá vida a este espaço e o torna tão único é o caixilho e a forma como este é projectado nesta fachada. Para além de ser em madeira, foi colocado estrategicamente de forma a que os barrotes horizontais se encontrem desalinhados, produzindo deste modo sombras que recriem as sombras produzidas pelos ramos da árvore.

Um jogo de luz e sombra

cozinha também tem um contacto visual directo com o jardim. Aqui, o branco utilizado no mobiliário fixo que a define não assume qualquer protagonismo deixando a natureza assumir este papel principal. Mais do que o calor transmitido através da madeira maciça que define as bancadas e reveste o chão, as sombras projectadas pelo exterior definem este espaço, tornando-o único. 

Nesta casa, mesmo quem não gosta de passar muito tempo na cozinha, iria rapidamente mudar de ideias.

O elemento de transição entre pisos

Escritórios e Espaços de trabalho  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

Blick Richtung Wohnzimmer von Galeriearbeitsfläche

rundzwei Architekten

O primeiro piso que funciona como um open space onde a cozinha, sala de jantar e sala de estar se fundem num espaço único, encaminha-nos para o segundo piso, de carácter mais privado. Através da escada situada já  neste motor central e que de certo modo faz parte da sala de estar, encaminha-nos para essa área mais privada, enquanto que é definida por uma série de vãos que, ao estarem posicionados em duas das fachadas e a alturas e inclinações diferentes, produzem um jogo de luz incrível.

Um jardim emoldurado

Escritórios e Espaços de trabalho  por rundzwei Architekten
rundzwei Architekten

Ausblick Richtung Garten

rundzwei Architekten

Neste segundo piso, e de forma a introduzir a luz natural nos espaços, foram criados vãos interiores que, ao estarem estrategicamente posicionados, possibilitam o olhar sobre o jardim e sobre a árvore centenária aí localizada.

O jogo entre formas e texturas

Na fachada virada para a rua foi integrada de uma forma discreta uma pequena janela de empena. 

Mais uma vez, nos quartos tal como nos restantes espaços da casa, é visível a preocupação em dar principal destaque à madeira. Por entre a forma e dimensão dos vãos ou inclinação das paredes, é o tom quente da madeira que assume todo o protagonismo e torna este espaço extremamente acolhedor.

Mais do que um projecto belo, um projecto sustentável

Este projecto, para além de assumir uma clara preocupação em trazer a natureza para dentro do edifício e para além da preocupação da preservação dos elementos históricos aqui presentes, tem uma outra particularidade: utiliza materiais 100% naturais. Aqui, para além da estrutura do edifício ser em madeira, a madeira utilizada nos caixilhos e pavimento têm um acabamento em óleo e, mais do que isso, neste projecto não foram utilizados quaisquer químicos ou colas. 

Sem dúvida, um excelente exemplo para quem encara a sustentabilidade não apenas como uma moda, mas como estilo de vida!

Gostou deste projecto tanto quanto nós? Deixe-nos aqui a sua opinião.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!