Por detrás de um exterior austero, espaços abertos e conectados

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Esta generosa residência de 460 m² foi projectada pela A/Zero Arquitetura, um estúdio de arquitectura localizado em Passos, no Brasil. A casa fecha-se para o exterior pelo que a partir da rua vêem-se poucas superfícies envidraçadas. Contudo, o exterior sobressai pelos espaços abertos que se conectam.  

O desenho é refinado: uma criteriosa selecção de materiais acompanha as paredes brancas e os tons neutros, acrescentando textura e diferenciando as várias funções do espaço. Neste ponto, o projecto consegue delimitar tanto quanto conecta. Esta dança orquestrada entre divisão e conexão cria um espaço fluido e interessante.

Vamos ver mais de perto.

Uma armadura no exterior

Localizada numa esquina, a casa tem duas fachadas viradas para a rua. Estas duas faces são opacas e protegem o santuário que é a casa em relação ao exterior. Há algumas aberturas com vidro fosco que oferecem superfícies espelhadas ao exterior, reflectindo a rua e o céu. A casa recua para o interior, estabelecendo limites fortes e impenetráveis entre o interior e o exterior.

​A entrada

entrada localiza-se dentro deste espaço intersticial: nem inteiramente externo, nem inteiramente interno. Ocupa, assim, o limite entre o interior e o exterior. Este espaço é mais do que uma mera passagem – é um espaço com uma presença forte. A porta de madeira texturada identifica, claramente, o ponto de entrada. O puxador largo e escultural acena a entrada para o misterioso interior.

Sala de estar em plano aberto

O interior é elegante e refinado, mas não desprovido de detalhes sumptuosos. As paredes imaculadamente brancas são intervaladas com materiais texturados como os dois painéis em madeira deste espaço. A dramática e ampla escadaria pontua o espaço, formando um poço de luz. As balaustradas de vidro sem qualquer moldura exalam uma sofisticação contemporânea.

Conexão para a cozinha

Ao ajustarmos a nossa visão para a direita, vemos a conexão entre a cozinha e a sala de estar. Este  coração social da casa é aberto e conectado, embora as várias funções se distingam e surjam delimitadas.

A cozinha emprega uma paleta de materiais única: com uma estética que privilegia o branco, a textura surge por via dos azulejos, tanto na parede, como no revestimento da ilha de cozinha.

Exterior à espreita

O espaço de jantar fica em frente a amplas janelas de vidro deslizantes que permitem o acesso ao pátio e à área da piscina. As portas de vidro têm frisos encastrados, aumentando, assim, a conexão subtil entre ambos os espaços. O candeeiro suspenso, com intersecção de planos transparentes, desaparecem na luz a partir deste ângulo.

Zona social no exterior

Se o espaço social interior, com a conexão entre a cozinha e a sala, não chegou para si, há ainda uma espécie de sala no exterior que inclui uma cozinha e uma zona de refeições. A existência de um tecto dá ao espaço uma qualidade de interior, enquanto a cobertura de lona afirmam a natureza de ar livre.

Quem diria, vendo a fachada, que encontraríamos um interior assim. Achou este projecto interessante?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!