Vime: as fibras naturais voltaram e são tendência na decoração de interiores! Vime: as fibras naturais voltaram e são tendência na decoração de

Solicitar cotação

Número incorreto. Por favor verifique o indicativo do país, da cidade ou número de telefone.
Ao clicar 'Enviar' eu confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação seja processada para responder a um pedido.
Nota: Poderá anular o seu consentimento enviando email para privacy@homify.com com efeito futuro.

Vime: as fibras naturais voltaram e são tendência na decoração de interiores!

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
FABedroom: Quartos  por IAM Interiores
Loading admin actions …

Até há não muito tempo, quando confrontados com móveis e peças de decoração fabricados em fibras naturais, associávamo-los, de imediato, a ambientes de exterior. Hoje em dia, estes materiais, embora continuem a ser uma escolha popular para as áreas ao ar livre, são também presença forte na decoração de interiores, vindo emprestar um toque rústico e caloroso a espaços contemporâneos.

E porquê um regresso tão expressivo das fibras naturais? Estamos em crer que há uma necessidade generalizada em criar ambientes que aproximem as pessoas da natureza, da origem e do que é orgânico. Não é, aliás, por acaso que, com as fibras naturais tenha também voltado uma preferência notória por tons terra e quentes. Ao mesmo tempo, não nos podemos esquecer que habitamos um mundo com graves problemas ambientais e a necessidade de introduzir o conceito de sustentabilidade no dia-a-dia passa, também, pela decoração.

Neste livro de ideias, focar-nos-emos no vime na decoração.

Venha saber mais.

1. O que é o vime?

Um material! – responderão muitos dos nossos leitores. Na verdade, o vime não é um material, mas sim uma técnica de entrançar materiais de origem vegetal como o rattan, a verga (vara ou haste do vimeiro) ou o bambu. Apesar de o vime fazer uso de materiais naturais, também se utilizam fibras sintéticas. A técnica de entrançar é a mesma, mas muda-se a proveniência dos materiais, do natural para o sintético, o que acaba por contrariar a lógica da sustentabilidade.

Na imagem acima, a cesta sob a consola remata na perfeição o conjunto.

2. Quais são as vantagens do vime?

Sala e cozinha em open space : Salas de estar  por Rima Design
Rima Design

Sala e cozinha em open space

Rima Design

As peças em fibra natural têm um ar frágil, mas a prova de que não o são é o facto de serem utilizadas no exterior onde estão expostas a todas as condições atmosféricas.

Para além da resistência, que outras vantagens tem o vime?

Destacaríamos as seguintes:

É leve: é leve, pelo que os móveis e as peças de decoração em vime podem ser mudadas de lugar com facilidade, o que permite alterar os ambientes sem grande esforço. Para além da leveza física, as peças em vime são, também, leves em termos visuais.

É ecológico: e se começássemos a introduzir nas nossas casas cada vez mais materiais ecológicos? O vime é uma excelente alternativa aos materiais sintéticos, ao plástico ou à madeira sem procedência.

É durável: esta característica anda de mãos dadas com a resistência. O vime é durável, mas tal como outros materiais duráveis e bonitos, carece de alguns cuidados. Pode, por exemplo, envernizar as peças em vime com óleo de linhaça com a ajuda de um pincel. Este óleo actuará como selante.

Na fotografia, vemos pormenores de decoração de uma sala com vime. A televisão surge sobre uma prateleira e, para que o espaço entre a prateleira e o chão não ficasse vazio, colocaram-se dois tamboretes e um cesto que fazem toda a diferença neste recanto.

3. Que estilos se prestam mais ao uso do vime?

Remodelação de apartamento: Cozinhas  por Architect Your Home
Architect Your Home

Remodelação de apartamento

Architect Your Home

O vime pode aparecer em espaços de estilos distintos, ou seja, não há uma regra de ouro. Tudo depende do gosto pessoal e da abordagem à decoração! Porém, há estilos que se prestam mais à incorporação de fibras naturais.

São eles:

O estilo escandinavo: o estilo escandinavo define-se pelos espaços luminosos, simples, com uma paleta cromática neutra e extremamente confortáveis. As madeiras claras são utilizadas amiúde na decoração de estilo escandinavo e o vime não lhe fica atrás. Como grandes referências, temos as cadeiras em rattan de Alvar Aalto e Hans Wegner.

O estilo boémio ou boho: nos espaços de estilo boémio ou boho, encontraremos ambientes despojados com uma mistura ecléctica e divertida de objectos de decoração e mobiliário. Peças artesanais, cores expressivas e têxteis adornados e com toque rico – como o veludo – são uma constante. É um estilo que vai buscar referências ao movimento hippie. Não lhe falta madeira e fibras naturais.

O estilo rústico e campestre: são estilos com algumas diferenças, mas que se tocam em alguns pontos, pelo que decidimos juntá-los aqui. Tanto num como noutro, o vime é usado repetidamente nos móveis e nas peças de decoração. As fibras naturais são essenciais, no estilo rústico e campestre, para criar uma atmosfera acolhedora e cálida.

No estilo minimalista, moderno e clássico, o vime surge, por norma, em apontamentos que criam um contraste.

4. O hygge e o vime

A Casa da Helena: Salas de jantar  por Homestories
Homestories

A Casa da Helena

Homestories

Hygge: o conceito é-lhe familiar? Saíram tantos livros sobre o assunto no passado ano que é possível que a palavra não lhe seja totalmente estranha. Hygge (pronuncia-se huga) não tem tradução para português (assim como saudade não tem tradução para outras línguas), mas é uma palavra utilizada para definir tudo o que nos traz conforto e bem-estar como beber uma chávena de chocolate quente ao pé da lareira a crepitar, um pequeno-almoço tomado nas calmas ao fim-de-semana, as velas a iluminar um espaço com a sua luz dócil e ténue, e assim por diante. No fundo, é tudo o que nos transmite paz, felicidade, protecção, aconchego e tranquilidade.

Esta corrente hyggeana que despertou a curiosidade e a atenção de tantas pessoas, chegou também à casa que deve ser decorada com personalidade e, acima de tudo, conforto. Neste sentido, recorrer a materiais naturais é quase uma obrigatoriedade. O vime empresta textura aos espaços, complementa outros materiais rústicos e pode materializar-se em cestos, abajures, tamboretes e até em móveis maiores, como cadeiras ou camas.

5. Personalizar o vime

PORMENOR CASA DE BANHO SOTÃO ESTORIL: Casas de banho  por TGV Interiores
TGV Interiores

PORMENOR CASA DE BANHO SOTÃO ESTORIL

TGV Interiores

O vime é versátil não só por poder ser incluído em espaços de estilos distintos como também por ser passível de ser personalizado.

Nesta casa de banho, por exemplo, deparamo-nos com um cesto que, possivelmente foi pintado com um spray e exibe agora um elegante tom prateado. Pode levar a cabo um DIY (Do It Yourself) e personalizar as suas peças em vime com uma cor diferente, com a adição de adornos como pompons ou até forrando-as com um tecido engraçado.

No Pinterest, encontrará boas inspirações neste sentido. A decoração em vime traz muitas oportunidades!

5. Cuidados e manutenção

FABedroom: Quartos  por IAM Interiores

Como lhe explicávamos, o vime pode ser tornado mais resistente através da aplicação de um produto selante. O vime natural é mais delicado e o selante prevenirá danos. Deve, também, ter cuidado com o seu manuseio. Evite, ainda, expor os móveis em vime natural à chuva, sobretudo durante longos períodos. Ao limpá-los, favoreça um pano seco ou um aspirador. A água pode originar bolor num móvel ou na peça de decoração em vime natural.

Já o vime sintético é muito mais resistente, sendo o mais utilizado nos móveis para exterior. Convém certificar-se em relação aos materiais usados no fabrico antes de usar água para a lavagem. Tratando-se de vime sintético pintado, aconselhamos a não utilização de água já que a tinta pode começar a descascar.

O sol extremo também pode levar a que alguns tipos de vime se comecem a deteriorar.

Ao adquirir as suas peças, sobretudo se forem móveis, aconselhe-se em relação à limpeza e à manutenção junto do fabricante.

6. Vime na decoração de quarto

Apartamento da Alegria: Quartos  por Homestories
Homestories

Apartamento da Alegria

Homestories

Este quarto é um excelente exemplo de como se pode incluir o vime na decoração neste tipo de divisão: no candeeiro de tecto! Quando olhamos para a imagem, é um dos elementos que mais chama a atenção pelo conforto e naturalidade que oferece à decoração. Além do mais, harmoniza-se na perfeição com a paleta cromática que percorre o branco e tons neutros como o bege.

O candeeiro escolhido foi o candeeiro suspenso em bambu da gama Sinnerlig da IKEA. Cada abajur é único por ser de fabrico artesanal. Arriscamos dizer que este candeeiro está entre as peças da IKEA que mais se destacaram no último ano.

7. Marquise com móveis em fibras naturais

Sala e Varanda em Paço de Arcos: Terraços  por Sizz Design
Sizz Design

Sala e Varanda em Paço de Arcos

Sizz Design

É um ambiente coberto, mas com feeling de ambiente ao ar livre. Para esta varanda fechada, os decoradores optaram por móveis em verga que configuram aquela sensação despretensiosa e de proximidade da natureza, que se espera encontrar nestes espaços. O papel de parede com padrão tropical enfatiza ainda mais essa ideia.

Para uma varanda fechada, optaria por móveis e objectos de decoração em verga?

8. Que profissionais lhe podem ser úteis?

Se gostou de saber mais um bocadinho mais sobre o vime e acha que a sua casa tinha a ganhar com o uso de fibras naturais, então não deixe de dar uma vista de olhos às lojas de mobiliário e acessórios registadas na homify. No mais, pode levar a cabo o seu projecto com um decorador ou designer de interiores que, estamos certos, dar-lhe-ão muitas ideias para introduzir o vime na decoração.

Tem, em sua casa, peças feitas com fibras naturais? Prefere ver o vime em móveis ou em elementos de decoração? Partilhe connosco o seu ponto de vis...
Casas  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa?
Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!