Free images:   por Rita Paião - Homify

Horta vertical: em que consiste, o que deve considerar antes da instalação e o que plantar!

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+

Solicitar cotação

Número incorreto. Por favor verifique o indicativo do país, da cidade ou número de telefone.
Ao clicar 'Enviar' eu confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação seja processada para responder a um pedido.
Nota: Poderá anular o seu consentimento enviando email para privacy@homify.com com efeito futuro.
Loading admin actions …

Quem gosta de cozinhar sabe as vantagens de utilizar ervas aromáticas para elevar os pratos. Manjericão numa massa, coentros na açorda ou a salsa sobre um arroz de marisco… hmmm, até parece que já lhes sentimos o sabor! As ervas aromáticas podem, ainda, ser utilizadas para fazer chás e para fins terapêuticos. Porém, ao comprar no supermercado, nem sempre temos garantias em relação à qualidade e à frescura das mesmas. A solução passa, assim, por ter uma horta em casa e a melhor parte é que não precisa de um espaço muito amplo porque a pode planear na vertical.

Os jardins e as hortas verticais são uma opção cada vez mais viável, sobretudo no contexto das cidades onde o espaço ao ar livre escasseia e o grosso das pessoas habita apartamentos.

Hoje, partilhamos consigo algumas sugestões parar criar a sua horta vertical e mostramos-lhe imagens nas quais pode inspirar o seu projecto.

Tome nota.

​1. Em que consiste uma horta vertical?

Actualmente, é manifesta a procura por um estilo de vida cada vez mais saudável e orgânico. Ao mesmo tempo, e como acima mencionado, o espaço nas cidades para se ter a própria horta é limitado. Por este motivo, surgiu, e tem-se vindo a difundir progressivamente, o conceito de horta vertical.

Como o próprio nome indica, trata-se de uma horta que se desenvolve sob a vertical, tirando, por norma, partido de uma parede, treliça ou vedação. Os vasos, canteiros ou quaisquer outros recipientes usados para conter as ervas são suspensos na superfície vertical através de ganchos e suportes apropriados para esse fim.

É, ainda possível, como se vê na imagem, criar um jardim vertical com paletes ou caixas de fruta e outros materiais reciclados como garrafas, latas, frascos e até canos cortados na horizontal. Deste modo, para além de cultivar os seus próprios produtos, ainda estará a criar a sua horta de forma sustentável.

​2. O que ter em consideração ao planear uma horta vertical?

Jardins  por Time2dsign

Há critérios para criar a sua horta em casa. A todas as plantas estão inerentes cuidados de cultivo e de manutenção que não devem ser descurados.

Que pontos-chave deve considerar? Destacamos os seguintes:

  1. Luz: as plantas precisam de luz, pelo que o primeiro passo é decidir em que parede vai colocar a sua horta vertical. O ideal é as plantas estarem, pelo menos, três horas expostas directamente ao sol todos os dias, sendo que, na parte da manhã, a radiação é mais suave. Pelo contrário, há momentos do dia em que a exposição excessiva pode queimar e acabar por matar a planta. Há, no entanto, ervas aromáticas, como a salsa e o cebolinho, que subsistem na sombra.
  2. Rega: uma horta vertical com um tamanho generoso pode ser instalada com um sistema de irrigação que consiste num tubo vertical a partir do qual saem vários canos na horizontal que levarão a água às plantas nas quantidades necessárias. Numa grande instalação, considere captar água da chuva para tornar o projecto mais sustentável. Ainda nesta lógica, pode optar por um sistema circular que reutilize a água. Por outro lado, a rega pode ser manual. Antes de regar, verifique se a terra está húmida. A rega excessiva pode apodrecer a planta. Aconselhamo-lo, também, a colocar as plantas que exigem menos rega na parte superior da horta e as que precisam de ser regadas com frequência na parte inferior. Assim, ficam organizadas e estão-lhe mais acessíveis.
  3. Escolha das plantas: como em qualquer jardim, a escolha das plantas e o agrupar das mesmas é crucial. Há plantas que não se dão em determinadas regiões ou que não devem estar ao pé de outras. Escolha ervas que partilhem características e cuidados semelhantes. Se, por exemplo, misturar plantas que precisam muito de sol com plantas que gostam de sombra, uma delas não vai singrar.
  4. Adubagem: os nutrientes necessários podem ser colocados na água usada para regar as plantas. Assim, garante-se a distribuição homogénea do adubo. Pode optar por adubo orgânico ou comprar o produto em loja. Se tiver uma composteira em casa, tem nela a solução.
  5. Escolha dos vasos: pode escolher vasos de diferentes materiais, sendo que a cerâmica é mais pesada e rouba a água da planta. Se, ainda assim, quiser vasos de cerâmica, não se esqueça de os impermeabilizar antes do plantio. Lembre-se que as plantas com raízes profundas exigirão recipientes maiores.
  6. Peso e infiltrações: a superfície que vai receber a sua horta deve ser inspeccionada. A título de exemplo, uma parede com problemas estruturais ou uma vedação em madeira com a base a apodrecer devem ser reparadas antes da instalação da horta. A infiltração pode ser um dos problemas criados pela horta, pelo que deve isolar a parede e deixar uma distância entre a horta e a mesma.

3. O que pode plantar na horta vertical?

Jardim Bambus: Jardins  por MUDA Home Design
MUDA Home Design

Jardim Bambus

MUDA Home Design

Escolher o que pode plantar na horta vertical dependerá dos factores já referidos e do seu gosto pessoal. Temos vindo a falar em ervas aromáticas ao longo do artigo, mas, para além delas, pode também plantar tomate cereja, algumas variedades de pimenta, alface e até couves. Numa horta urbana vertical ou na horta vertical de um apartamento, estará, à partida, mais constrangido em termos de espaço, pelo que pode apostar só nas ervas. Quais? Eis algumas ideias: salsa, coentros, hortelã, tomilho, alecrim, manjericão, menta, manjerona, sálvia, alfazema, lavanda, cebolinho, camomila, aloé vera, orégãos, erva doce, entre outras. Tem preferidas?

Para tornar a sua horta mais bonita e decorativa, compre placas de lousa e, com giz, identifique as plantas.

4. Como proteger a horta do sol durante o Verão?

A luz. Sempre a luz. Como lhe explicámos no ponto 2, a maior parte das plantas precisa de exposição solar para se desenvolver. Por outro lado, a exposição solar e o calor em excesso são nocivos.

Durante os meses mais quentes, designadamente no Verão, poderá ter que arranjar soluções para proteger as suas plantas caso a horta esteja demasiado exposta. Uma delas passa pela colocação de um toldo sobre a horta. No caso de uma varanda ou terraço, esse toldo pode também ser aproveitado para sombrear uma zona de lazer (tipo lounge ou zona de refeições ao ar livre).

​5. As vantagens das hortas ou floreiras verticais

Varanda, marquise e terraço  por BACSAC®

Quais as principais vantagens das hortas ou floreiras verticais? Já enumerámos algumas. 

Vamos saber mais:

  1. A beleza da natureza no contexto urbano: as nossas cidades estão cada vez mais cinzentas com a construção de edifícios em catadupa. É, por isso, importante, encontrar novos conceitos urbanos de jardinagem. As hortas verticais estão entre eles. Levam a natureza às nossas casas e beneficiam a paisagem citadina.
  2. São práticas: é uma forma extremamente prática de ter um pequeno jardim em casa. A horta não precisa de ser enorme ou super sofisticada. Um conjunto de ervas aromáticas dispostas harmoniosamente numa horta vertical já é uma bela ajuda para acentuar o sabor dos cozinhados e embelezar uma qualquer parede despida. No mais, são fáceis de usar – tanto no interior como no exterior – e de instalar.
  3. São baratas: ter um jardim e uma horta é um privilégio que, no entanto, pode sair caro (compra das plantas, sistema de irrigação, manutenção, produtos para adubar e evitar/tratar doenças e pragas, entre outras coisas). Para quem não quer gastar muito dinheiro, a horta vertical é uma boa alternativa.
  4. Fáceis de manter: se o tempo e o jeito para a jardinagem não abundam, não se preocupe. As hortas verticais não precisam que se desdobre em cuidados. Se souber o elementar, as suas plantas singrarão.
  5. Optimizam o espaço: se o espaço for pequeno, é a melhor solução, mas, se o espaço exterior for amplo e o quiser usar para outros fins sem, no entanto, dispensar a sua pequena horta, enriqueça-o com uma na vertical. 
  6. Ervas e hortícolas à mão: esqueça as idas de última hora ao supermercado. Com as suas ervas e hortícolas por perto, tudo é mais fácil. Até pode fazer aqueles jantares de último minuto: com massa, azeite, alho, ervas aromáticas e queijo ralado por cima já tem um belo repasto!
  7. Têm uma fragrância agradável e são repelentes de insectos: as ervas aromáticas difundem uma fragrância leve e agradável que, a nós nos encanta, mas que repele alguns insectos que ficam zonzos com o cheiro e acabam por se afastar.

6. Que profissionais lhe podem ser úteis?

A jardinagem não é mesmo o seu forte e, mesmo depois deste artigo, não sabe bem por onde começar a sua horta vertical? Então, não hesite e entre em contacto com um jardineiro ou arquitecto paisagista para levar a cabo o seu projecto. Depois de escolher uma das categorias, afunile a sua pesquisa através da adição do seu código postal ou nome da área servida. 


Recomendado:
- 37 boas ideias para ter o seu próprio jardim vertical

Para mais questões, entre em contacto por mensagem privada ou comente o artigo aqui por baixo!
Casas  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!