Crianças lá em casa? Então este artigo é para si!

Mariana Garcia – Homify Mariana Garcia – Homify
Loading admin actions …

Ter crianças em casa pode bem ser o maior sonho e o maior pesadelo dos adultos. Nunca menosprezando o amor que sentimos por estes pequenos seres, a verdade é que ter crianças em casa pode não ser tarefa fácil se não estivermos preparados para elas. Como sabemos, os miúdos têm dois super-poderes que muitas vezes o mais comum adulto não consegue combater: energia infinita e a capacidade de se tornarem invisíveis e de não fazerem barulho quando estão a fazer asneiras. Portanto, ter crianças em casa implica prepararmo-nos minimamente para as receber e para que estejam em segurança e acompanhadas. Além destas duas questões, também há o ambiente que deverá ser atractivo aos olhos dos mais pequenos e onde deverão estar disponíveis dispositivos, objectos e mobiliário adequado para o seu natural desenvolvimento de forma autónoma e independente. Desta maneira, é de extrema importância que o quarto da criança seja um quarto de criança, adaptado às suas necessidades e desenhado para ela, se possível por ela.

No artigo de hoje, deixamos-lhe algumas dicas sobre como desenhar interiores infantis, tendo em conta os aspectos referidos anteriormente. Fique connosco e verifique por você mesmo quais as sugestões que já aplicou lá em casa e as que lhe escaparam na preparação do quarto do seu filho!

Esqueça os espaços demasiado simples

Casa em S. Pedro do Estoril: Quartos de criança modernos por Ricardo Moreno Arquitectos
Ricardo Moreno Arquitectos

Casa em S. Pedro do Estoril

Ricardo Moreno Arquitectos

Crianças rimam mesmo com bagunça, por isso esqueça as linhas minimalistas e a decoração simples. Uma criança feliz é aquela cujos brinquedos estão espalhados pelo chão, onde ela se sente livre para explorar e testar alguns limites, portanto por muito que a mobília até possa ser escolha sua, a decoração será sempre dos mais pequenos. Outra coisa que deve ter em conta são as cores escolhidas: se for um quarto de brincar, cores garridas são uma excelente escolha pois estimulam os sentidos; no caso de ser um quarto apenas para dormir, os tons suaves ajudarão a criança a relaxar. No caso de ser um espaço misto, procure definir de uma forma mais ou menos óbvia a zona de brincar da zona de dormir. No entanto, para ter mais sucesso, peça ajuda aos mais pequenos, percebendo quais as suas cores preferidas e onde gostariam de as ver.Tapetes também são outra excelente aquisição, pois permitirão que os miúdos brinquem no chão com maior conforto. Já as cortinas mantê-los-ão longe de olhares indiscretos.

Arrumação

Ter espaço para arrumação é essencial para que o quarto do seu filho esteja apresentável e circulável. É fácil deixar que o caos se instale, por isso incuta a responsabilidade da arrumação na criança desde cedo: a brincadeira é livre e pode usar tudo do quarto desde que no final tudo volte ao seu sítio e o quarto fique em condições. Instale prateleiras que estejam ao nível da criança ou onde ela lhes chegue facilmente e aproveite o espaço debaixo da cama para ter gavetões ou armários de arrumação. Lembre-se de ter espaços definidos para roupa, brinquedos e material escolar para que seja mais intuitiva a arrumação e para que as coisas não se percam pelo quarto.

Arranje espaço para os mimos…

É natural que as brincadeiras de cócegas ou de mimos com o seu filho não tenham hora nem sítio certo para acontecerem (e por causa dessa espontaneidade sabem tão bem!), mas sugerimos que crie um pequeno espaço para proporcionar estes momentos. Almofadões pelo chão, uma cadeira de baloiço, uma rede pendurada na varanda ou uma tenda dentro do quarto são óptimas ideias! A intenção é que haja um sítio seguro e confortável para ambos (adultos e crianças) que mostre que haverá sempre um porto seguro para onde voltarem. Mais: ao habituá-lo a isso, poderá prever algumas das suas carências afectivas de todas as vezes que eles, sem dizerem nada, se sentem ou se deitem nesse sítio especial. É verdade que eles não vêm com manual de instruções… mas podemos trabalhá-los para que seja mais fácil a nossa interacção com eles!

… e para os trabalhos de casa!

Quarto de criança Matosinhos: Quartos de criança modernos por Kohde
Kohde

Quarto de criança Matosinhos

Kohde

Já falámos do sentido de responsabilidade no que toca à arrumação, agora é tempo de falarmos de sentido de responsabilidade em relação ao trabalho. É importante que desde pequenas as crianças sejam estimuladas a cumprirem os seus afazeres, quer domésticos, quer escolares. Em relação à escola, se queremos que os nossos filhos tenham bons resultados, devemos proporcionar-lhes as condições certas para que os atinjam. Assim sendo, adquira uma secretária e um assento confortável, onde a criança possa estar a fazer os seus trabalhos de casa. Quando falamos de crianças mais pequenas, pode ser uma mesa onde também possam brincar e pintar. Procure colocá-la num sítio com boa luz natural e não descure a aquisição de um candeeiro de mesa, para os dias mais escuros.

Não deixe as crianças demasiado isoladas

Celeiro: Quartos de criança rústicos por POLIGONO
POLIGONO

Celeiro

POLIGONO

Um aspecto que não poderá deixar de ter em consideração é não promover o isolamento das crianças. É muito importante que estejam vigiadas, principalmente pelos super-poderes de que lhe falámos lá atrás, portanto crie espaços de brincadeira onde os consiga ver ou, pelo menos, ouvir. As crianças têm que se sentir seguras e ao mesmo tempo com limites no que toca à sua imaginação fértil e tendência natural para se meterem em problemas. Assim sendo, se o quarto do seu filho for afastado de zonas mais sociais da casa (como a sala ou a cozinha), procure trazer alguns brinquedos mais para o pé de si, para que esteja de olho nele enquanto cozinha ou trabalha.

Esconda os potenciais perigos

E por potenciais perigos falamos de tomadas, objectos que se partam facilmente ou mobiliário pouco resistente. Tudo o que seja para não estar ao alcance da criança deve ser fechado em armários ou gavetas com segurança para crianças, estando igualmente fora da vista dos mais pequenos. Em relação a tomadas, no caso de não estarem a ser utilizadas, deve tê-las protegidas. Opte sempre por molduras onde o plástico substitua o vidro ou mobiliário fixo à parede, por exemplo. Claro que nunca conseguimos afastar os nossos filhos de todos os perigos do mundo… mas podemos tentar afastá-los o máximo possível dos perigos presentes dentro de casa!

Já tinha considerado todos estes aspectos?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!