Arquitectura ou paisagem? Uma casa 2 em 1

Mariana Caldeira Mariana Caldeira
Loading admin actions …

Muitas vezes a arquitectura é vista como uma forma de destruir a natureza em virtude dos caprichos do homem. No entanto, se é verdade que existem várias construções que prejudicaram fortemente o meio ambiente, também tem surgido, ao longo dos últimos anos, um maior interesse pela arquitectura sustentável, procurando estabelecer uma relação de simbiose com a natureza. 

O projeto que lhe apresentamos hoje, embora não seja especialmente inovador ao nível da tecnologia e materiais, destaca-se pela vontade de criar um diálogo entre a paisagem do lugar e a arquitectura, permitindo que a natureza participe nos ambientes interiores.

O trabalho foi desenvolvido por uma equipa italiana conhecida por OSA ARCHITETTURA E PAESAGGIO e foi fundada em 2007, em Roma. Apesar de já se ter dedicado a todo o tipo de projetos destaca-se pelas suas preocupação ao nível da paisagem, seja ela natural ou urbana. Venha connosco e descubra como é possível desafiar os limites entre arquitectura e paisagem.

Lugar

Situado em Basilicata, no sul de Itália, o lote disponível para a construção encontrava-se numa zona de declive acentuado, entre o rio Bradano e Brasento. Dadas as condições paisagísticas únicas conformadas pela envolvente, foi claro para os arquitectos a necessidade de preservar o perfil geológico do terreno, tirando partido das qualidades ambientais.

Intervenção

Preconizando a vontade de criar um diálogo único com a natureza, os arquitectos desenvolveram uma sequência de terraços e espaços, que criando uma circulação fluída suavizam as tradicionais barreiras entre o interior e o exterior. Apesar da geometria regrada e racional que caracteriza a habitação, desenharam-se espaços acolhedores e adequados a um ambiente familiar.

Exterior

cobertura da habitação foi revestida por vegetação que além de maximizar a quantidade de natureza envolvida no projeto, acaba por camuflar a arquitectura, garantindo uma integração única no lugar. Ao nível da habitação foram desenhados espaços de exteriores, que através de linhas simples e ortogonais conformam condições excepcionais para relaxar e desfrutar da paisagem.

Interior

No interior os espaços organizam-se a partir de um percurso linear que distribui as diferentes divisões. Apesar da simplicidade da planta, todos os espaços estabelecem diferentes relações, cuidadosamente desenhadas, com o exterior. Os grandes vãos em vidro são estrategicamente interrompidos pela integração de paredes cegas.

Moderno e acolhedor

Conferindo todo o protagonismo às paisagens enquadradas pelos grandes vãos, foram apenas integradas algumas peças de mobiliário, sempre num design simples. O ambiente moderno é equilibrado pela integração da madeira em alguns detalhes construtivos, tornando os espaços mais calorosos e acolhedores.

Sustentável

É importante referir que a qualidade do desenho arquitectónico foi acompanhado de um trabalho multidisciplinar capaz de controlar a ventilação, temperatura e acima de tudo a incorporação de energias renováveis, tornando este projeto verdadeiramente integrado no ambiente natural que o envolve.

Natureza

A beleza deste projeto reside, acima de tudo, no respeito pelas condições naturais que o envolvem. A vontade de participar na paisagem, prescindindo de qualquer protagonismo, deu origem a uma arquitectura intemporal. A atenção a todos os detalhes e o trabalho exaustivo que permitiu articular a construção e a natureza faz-nos crer que esta casa cresceu da terra, juntamente com as árvores e lagos que a conformam.

O que achou desta intervenção? Também é fã deste diálogo entre arquitectura e paisagem?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!