Um típico edifício português transformado em sonho!

Mariana Garcia – Homify Mariana Garcia – Homify
Loading admin actions …

O projecto que trazemos até si hoje é a Casa AC, assinada pelo arquitecto Rúben Ferreira. Localizada na Ponte das Três Entradas, a Casa AC é um projecto privado que desafiou este profissional (em parceria com o MASP – Arquitectura) a dar uma nova cara a um edifício habitacional com comércio na parte inferior. Desde o início no papel até à finalização da obra decorreram cerca de dois anos e com um resultado absolutamente incrível! Está curioso acerca da nova cara deste edifício? Então venha connosco, que não sei vai arrepender!

A matéria prima

Começamos por lhe apresentar o edifício original, para que mais facilmente se aperceba das mudanças sofridas ao longo do processo. Um edifício em tudo similar a tantos outros deste estilo, que nascem à beira de uma estrada e que servem uma pequena população. Mas o proprietário resolveu dar-lhe um novo ar e é aí que entra Rúben Ferreira, para concretizar o desejo do proprietário. Continuemos…

Caras novas!

Após a intervenção realizada, temos um edifício com os mesmos objectivos do inicial (habitação e comércio), mas com traços completamente diferentes do anterior! Assim só à primeira vista, pode verificar-se que foram alterados os materiais e criado um novo espaço exterior que não existia na configuração original. A loja ganha uma cara nova e própria que a diferencia do resto do edifício, fazendo com que a sia publicidade também não interfira com a cara da habitação.

A varanda frontal

Imediatamente por cima da loja, vemos que existe esta varanda (neste ponto, mais ao pormenor). Com um vidro a servir de protecção no final desta, imprime logo um toque de modernidade na habitação. Além disso, facilita a leitura das restantes linhas, não funcionando como um obstáculo e servindo na mesma o seu propósito. Vislumbramos de imediato uma parede envidraçada para a sala e uma passagem igualmente transparente para a cozinha. A madeira (que de resto reveste toda a parte habitacional) e a planta são apontamentos que tornam o ambiente acolhedor e familiar, assim como a temperatura das luzes do interior.

O terraço nas traseiras

Continuando a conhecer o edifício pela parte exterior, verificamos que nas traseiras existe um excelente terraço com acesso directo à casa que permite um espaço versátil na sua utilização, ao mesmo tempo que oferece aos seus utilizadores a privacidade necessária para que se sintam realmente em casa. Mais uma vez, é de se notar o apontamento simples dos arbustos de vaso, que conferem ao ambiente um sentimento de calma e relaxamento ideais para desfrutar da natureza envolvente.

Os interiores

Passando para o interior da casa, facilmente percebemos que entramos quase directamente na sala, mas aqui há outros pormenores que queremos destacar (deixando essa divisão para o ponto seguinte): a escultura estrategicamente colocada em frente à porta, conferindo de imediato ao ambiente um ar sofisticado e moderno, e a cortina clara que esvoaça suavemente com a porta de acesso à varanda aberta. Resultado: ar renovado, que se sente e se nota!

Sala comum para convívios e refeições

De seguida, deparamo-nos imediatamente com uma sala ampla onde refeições e convívio são um só e co-existem de forma pacífica e tranquila. Pela sua área e pelo seu pé direito considerável, este tipo de conjugação funciona bem, pois nenhuma das zonas específicas atrapalha o funcionamento da outra, acabando quase que por se complementarem entre si. O chão de madeira clara e as paredes brancas reflectem a temperatura das lâmpadas escolhidas, criando um ambiente confortável para qualquer pessoa.

Candeeiros que completam a decoração

Verifica-se que a sala é decorada em tons de castanho e branco, com linhas simples e direitas e com poucos ornamentos. No entanto, esta falta de elementos decorativos quase que passa despercebida, pois o arquitecto utiliza e bem candeeiros grandes e em número suficiente para emoldurar o espaço e dar um toque final na decoração do mesmo!

As janelas

Já falámos deste pormenor atrás, mas agora damos-lhe um maior destaque: as janelas. E não são umas janelas quaisquer: são janelas grandes, que ocupam uma boa parte das paredes onde se inserem e que são extremamente úteis para duas coisas distintas: a primeira, é a renovação do ar – que entra e sair, trazendo consigo os raios de sol que estejam lá fora à espreita; a segunda, é precisamente a luz natural que é vertida para o interior. Tudo isto resulta numa habitação apetecível, onde dá vontade de estar e ficar!

O que gostou mais no resultado final?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!