Salas de jantar modernas por MANDRIL ARQUITETURA E INTERIORES

Escolha o melhor tipo de casa para si e para a sua família

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Aqueles que vão comprar uma casa ou que pretendem mudar de residência são surpreendidos durante a procura com a variedade de modelos e de estilos disponíveis. Por esse motivo, é natural que surjam dúvidas em relação aos benefícios e às desvantagens dos diversos tipos de plantas e desenhos.

O que determina a melhor escolha é a certeza de encontrar a casa que mais se adequa ao seu estilo de vida e necessidades. Antes de assinar o contrato, conheça as principais características de alguns modelos de casa e saiba identificar os benefícios de cada um deles para si e para a sua família.

1. Casa térrea

casa térrea é ideal para aquelas famílias que têm entre seus membros crianças, idosos ou pessoas com mobilidade reduzida. Por ser uma construção que não oferece obstáculos ao caminhar, pode ser decorada de modo a oferecer segurança para esses moradores, bem como diversas possibilidades de divisão dos ambientes. Porém, este tipo de planta deve ser planeado com critério. Como não oferece meios de expansão, a área do terreno deve ser bem aproveitada. Com os espaços urbanos cada vez menores, essa missão pode tornar-se numa dor de cabeça. O mesmo acontece com o aproveitamento de luz e vista da janela. Esses aspectos devem ser pensados de modo integrado durante a execução do projeto, pois funcionam de maneira fundamental para o conforto da residência. Se não há espaço no terreno, a vista para muros ou paredes pode representar um problema para os proprietários. Há casos, no entanto, em que a vista é virada para a rua, perdendo-se a privacidade. Antes de optar por esse modelo, pondere esses.

2. Casa de Mansarda

A casa de Mansarda recebeu esta denominação por ter como característica principal as janelas em pisos superiores. O termo mansarda tem origem no nome do arquiteto parisiense François Mansart (1598-1666) que popularizou o uso desse artifício arquitetônico inspirado por obras italianas já existentes. O seu sobrinho-neto, Jules Hardouin Mansart, tornou a mansarda bem sucedida ao utilizá-la na construção do Palácio de Versalhes.

Por trazer um estilo arquite tónico conceituado, elas chamam a atenção. As suas janelas podem ser amplas ou pequenas, dependendo da impressão que projecto tenta impor. Geralmente, essas janelas são utilizadas para iluminar divisões superiores inteiras, podendo também aparecer como detalhe decorativo que auxilia na entrada de luz. As desvantagens deste tipo de moradia são semelhantes às registadas no tópico abaixo.

3. Casa de dois ou mais andares

Diferente da casa térrea, a casa com dois andares ou mais, oferece melhor aproveitamento do terreno e não perde em nada quando o assunto é privacidade. É possível fazer divisões mais espaçosas entre os cómodos e criar interacção entre os andares com um bom projecto de arquitetura. O aproveitamento da luz solar e da ventilação também se torna mais fácil quando a casa apresenta pé direito alto e andares. Dependendo do modo da construção, uma casa em altura pode ficar pronta em menos tempo do que as casas térreas. A desvantagem é a locomoção entre os pisos. Muitas escadas podem representar um risco para pessoas idosas, crianças, pessoas com mobilidade reduzida e até animais domésticos. É possível adaptar os andares e fazer da parte debaixo um espaço multifuncional para que pessoas com essas condições consigam realizar tarefas diárias sem precisarem de se locomover pelas escadas. Vale ressaltar esses pontos antes de finalizar o projeto.

4. Duplex

Enquanto muita gente conhece os duplex em condomínios verticais que são sonho de consumo de classes abastadas, há os duplex mais simples conhecidos popularmente como casas geminadas. O conceito é bastante comum em algumas regiões do Brasil, mas sobretudo nos Estados Unidos e na Europa.

Em 2003, o filme Duplex, estrelado por Ben Stiller e Drew Barrymore arrancou risadas às plateias por relatar os inconvenientes vividos pelos protagonistas depois de se mudarem para um Duplex cuja proprietária era uma idosa. Muito distante do que foi retratado nas telas, há vantagens neste tipo de habitação como a divisão de custos na manutenção da casa, o melhor aproveitamento dos espaços externos e a proximidade entre inquilino e senhorio. Geralmente, os valores para a construção dessas casas são baixos. Por isso, costumam atrair investidores que pretendem ter uma renda extra. O que baliza o sucesso desse tipo de moradia é a relação de convivência entre os moradores dos dois espaços.

No caso dos apartamentos de alto padrão, os duplex representam investimentos altíssimos, e, apesar disso, são um mercado em expansão. O duplex acaba por ser um híbrido entre casa e apartamento, oferecendo o melhor dos dois mundos. As vantagens desse tipo de apartamento é que o espaço reservado consegue atender às necessidades de quem busca uma casa com a segurança de um condomínio.

5. Condomínio

Morar num condomínio, em muitos casos, requer jogo de cintura. Se nunca passou por essa experiência na vida pode ter que começar a ajustar alguns comportamentos. Em alguns prédios, o isolamento acústico permite que o vizinho de baixo ouça grande parte dos ruídos do apartamento de cima. O maior número de queixas em condomínio está relacionado com o barulho. Não arrastar móveis em horários não apropriados, tirar os sapatos de assim que chegar em casa, não ouvir música ou deixar a televisão muito altas, são alguns cuidados que demonstram respeito e bom senso. Obedecer às regras de convivência, como os horários para utilização das áreas externas, manter em dia o pagamento da taxa do condomínio e evitar atritos com vizinhos podem ser regras de ouro para quem não quer criar confusão.

Apesar de requerer muita paciência, viver em condomínios tem sido uma solução para aqueles que buscam segurança. Com sistemas rígidos de segurança, os condomínios registram taxas baixas de assaltos e roubos. Além disso, poder desfrutar de áreas de lazer por um número restrito de pessoas têm atraído muitos moradores que buscam por privacidade e conforto. Condomínios mais modernos e requintados possuem até serviços de lavandaria, salão de beleza e parque para crianças. Os valores podem variar muito dependendo do bairro e do padrão do condomínio escolhido.

6. Casa pré-fabricada

Casas minimalistas por homify
homify

L'esterno

homify

Feita à medida, a casa pré-fabricada tem como vantagem a facilidade e a rapidez na elaboração e na execução do projeto. Como é feita por módulos, ela pode adequar-se às necessidades do proprietário. Em alguns casos, pode até levar a estrutura consigo se se mudar para outro sítio. Os valores são altíssimos para esse transporte. Porém, em alguns casos, acaba por valer a pena.

Mas, esse modelo de moradia não traz só vantagens. As casas pré-fabricadas devem atender a exigências documentais e processuais como a de uma casa de alvenaria, desde a primeira instalação até possíveis mudanças. O custo de uma construção com essa pode até sair mais em conta em tese, mas o investimento inicial necessário para dar início a esse projeto pode assustar. É prática comum das empresas exigirem parte do valor total na assinatura do contrato. Se comparado com uma casa convencional, esse aspecto pode ser um contra, pois em casas de alvenaria os gastos podem ser doseados conforme o proprietário definir.

Depois da casa pronta, a entrega e a instalação são momentos que exigem cuidado e podem representar um rombo no orçamento. Dependendo da distância entre a fábrica e o local do endereço, o custo para o transporte pode ser elevado. Confira todo o gasto e preveja o orçamento antes definir o projeto. Com a chegada da casa, a instalação pode exigir adequações no terreno que não estavam previstas. Essa parte deve ter o acompanhamento de profissionais especializados que garantam o funcionamento em todos os aspectos da residência.

7. Casa sustentável

Casas minimalistas por cunha² arquitetura
cunha² arquitetura

Arquitetura Sustentável

cunha² arquitetura

A tendência que se faz tão necessária nos dias de hoje para que haja qualidade de vida e preservação de recursos deveria ser obrigatória nas novas construções. Para se ter uma casa sustentável é preciso investir em ferramentas que permitam o aproveitamento de recursos antes desperdiçados. Muito populares, os aquecedores solares são os mais antigos recursos por quem busca diminuir a conta de luz e ter água quente em permanência. Com o passar dos anos, novas ferramentas e novas necessidades surgiram. Para aqueles que penaram com a falta de água no último ano, se tivessem um modo de armazenagem de água chuva o sofrimento poderia ter sido menor. Em algumas residências, especialmente aquelas que estão em fase de construção, há a possibilidade de instalar um sistema que reutiliza a água dos banhos e das saídas da máquina de lavar roupa para a descarga, por exemplo. Esse sistema permite que outros tipos de reutilização também sejam feitos, dependendo da necessidade e do porte da residência.

A luz solar também se torna aliada para o projeto da casa sustentável. Janelas com aberturas amplas e sistemas de persianas podem garantir luminosidade durante a maior parte do dia sem que sejam necessárias lâmpadas constantemente ligadas e a amplitude das aberturas pode oferecer ventilação natural e proporcionar economia com ar condicionado ou ventiladores.

Dependendo do poder de investimento, é possível tornar a casa praticamente independente de redes públicas de fornecimento ou abastecimento. Esses projetos ainda não são muito comuns em Portugal, mas vale conhecer esse projeto desenvolvido por Cunha²Arquitetura. Ao redor do mundo, sobretudo em países a norte da Europa, algumas experiências são hoje uma referência.

Qual destas casas melhor se adequaria ao seu estilo de vida? Deixe-nos a sua opinião na caixa de comentários.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!