Pequeno, mas cool: como habitar um microloft!

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Verdadeira lenda da vida contemporânea, o loft é um espaço habitacional com um ambiente único situado, geralmente, dentro de um antigo espaço industrial ou comercial, caracterizado pela ausência quase total – ou total – de paredes divisórias internas, a presença de grandes janelas e um pé direito mais alto em relação ao das propriedades mais comuns. 

O microloft condensa duas características da habitação contemporânea: os espaços abertos e as condições espaciais comprimidas. Aparentemente contraditório, esta condição estimula os designers para o desenvolvimento de soluções de design inovadoras que combinam a escassez de espaço com uma fluidez máxima de ambiente e de formas. Num microloft, todos os elementos devem ser cuidadosamente pensados para aumentar a sensação de dinamismo de espaço e de abertura para o exterior. 

Por último, mas não menos importante, são os móveis que devem ser criteriosamente escolhidos para potenciar o espaço e não criar-lhe mais constrangimentos. 

Estas características fazem com que o microloft seja uma solução cada vez mais procurada, especialmente nas grandes cidades onde há escassez de espaço para a construção de novos imóveis. Aos microlofts está, assim, inerente uma função urbana tanto na forma, como nos materiais, acabamentos e estilo.

O que é um microloft?

Como mencionado, um microloft é um espaço que condensa todas as características principais de um loft num espaço muito pequeno. Por ser pequeno, desenvolve-se verticalmente, tirando partido máximo da importância das alturas internas. Num microloft, cada elemento deve ser especificamente concebido para maximizar a leveza do espaço comprimido.

Aproveite ao máximo

Sala de estar  por Tabary Le Lay
Tabary Le Lay

Interieur du loft

Tabary Le Lay

Não existe uma regra pré-determinada para tirar o máximo partido de um microloft, mas existe um grande rigor na definição de cada parte. Com uma expressão um pouco vaga e paradoxal, poder-se-ia definir o espaço dentro dele como “caos organizado” por condensar a presença de muitos elementos numa pequena área e pela naturalidade com que cada um desses elementos se deve dispor em relação ao outro. No microloft, a fluidez é a palavra-chave para que se circule sem interrupções.

Utilizar móveis multifuncionais

Nada como móveis multifuncionais para se poupar espaço. O sofá com mesa de apoio embutida, a cama com mesa de cabeceira incluída numa só estrutura, a otomana com uma superfície em madeira que também serve de mesa de centro, entre outros. Tratam-se de móveis que num único volume assumem vários propósitos. A Living Cube Furniture deixa-nos a proposta deste móvel que inclui biblioteca, suporte para televisão, mezanino para cama e closet. É inacreditável!

A cama a um nível superior

Quartos modernos por UAU un'architettura unica
UAU un'architettura unica

Panoramica della zona notte, a destra la cucina

UAU un'architettura unica

Uma solução interessante para ganhar espaço é apostar numa cama a um nível superior, tipo beliche, deixando o espaço de baixo para o que lhe convier. Pode lá incluir um guarda-roupa, um sofá, uma secretária, entre outras coisas. Esta é não só uma solução prática como esteticamente interessante. A partir dela pode-se ser deveras inventivo.

Camas com arrumação

Num microloft, os espaços de arrumação escasseiam pelo que é preciso imaginação extra para encontrar novas soluções. Uma coisa interessante é utilizar o espaço horizontal debaixo de uma casa. Este espaço é muitas vezes esquecido. Pode optar por uma cama semelhante à da imagem ou por comprar cestos, caixotes ou malas vintage decorativas para guardar os seus pertences por baixo da cama. Também pode optar por uma cama com gaveta para acomodar eventuais convidados.

Pensar na vertical

Como mencionado, uma das características distintivas de um microloft é a altura incomum a contrastar com a escassez de espaço horizontal. Por causa disso, é aconselhável desenvolver soluções que permitam rentabilizar o espaço verticalmente, aproveitando toda a área disponível. Se, por exemplo, gosta de ter plantas em casa, opte por um jardim vertical – parede verde – à semelhança do da imagem que deixa entrar luz natural através dos seus intervalos.

“It is what it is!”

Salas de estar ecléticas por bilune studio
bilune studio

soppalco affacciato sulla zona giorno

bilune studio

Por fim, deixamos-lhe um conselho: abrace o conceito de loft. É um estilo de habitação moderno muito procurado por jovens e jovens casais para começar a sua vida. Assuma-o enquanto tal e habite-o como loft e não como pequeno apartamento. Faça dele um lugar carismático que facilmente se associe ao sabor industrial que lhe está interente.

Via-se a viver num loft? Embora pequenos, podem ter muito estilo e ser altamente confortáveis! Esperamos que este livro de ideias o tenha ajudado.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!