Volumetria? Descubra agora o que é e para que serve!

Solicitar cotação

Número incorreto. Por favor verifique o indicativo do país, da cidade ou número de telefone.
Ao clicar 'Enviar' eu confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação seja processada para responder a um pedido.
Nota: Poderá anular o seu consentimento enviando email para privacy@homify.com com efeito futuro.

Volumetria? Descubra agora o que é e para que serve!

Elisabete Figueiredo – HOMIFY Elisabete Figueiredo – HOMIFY
Cinco Terraços e um Jardim: Casas  por Corpo Atelier,Moderno
Loading admin actions …

O processo de construir uma casa está repleto de dificuldades, sobretudo para quem nunca tinha pensado muito nesse assunto. Quando alguém decide ter a sua casa de sonho, e faz questão de ser envolvido no projeto, vê-se rodeado de termos, conceitos, leis, e despesas que, provavelmente não tinha previsto. 

Termos como volumetria ou setorização aparecem subitamente na boca do arquiteto, ainda na fase de desenhar o projeto, e damos por nós a achar-nos ignorantes. 

Mas nós na homify não queremos nunca que isso aconteça, e por isso estamos sempre a trazer-lhe artigos que exploram as várias facetas da saga de ter uma casa, desde o desenho do projeto até aos mais pequenos pormenores decorativos! Hoje elaborámos este artigo, onde falamos um pouco sobre a volumetria na arquitetura, o que é, para que serve e como pode ser usada em seu benefício. Não perca!

O que é volumetria?

Cinco Terraços e um Jardim: Casas  por Corpo Atelier,Moderno
Corpo Atelier

Cinco Terraços e um Jardim

Corpo Atelier

Começamos por responder àquela questão que muitos se fazem quando ouvem a expressão, mas que raramente põem por palavras: – afinal o que é volumetria

A palavra designa genericamente a medida do volume de um determinado elemento, sólido, líquido ou gasoso. Em arquitetura, volumetria refere-se às dimensões que definem o volume de um determinado edifício e das suas partes, incluindo os agregados, a terra removida do terreno ou ali colocada, etc.

Volumetria na arquitetura

Uma definição é muito bonita, mas em que se traduz afinal a volumetria na arquitetura? 

Na prática é a volumetria que marca tanto a fachada, como a estética e a habitabilidade interiores. São os vários volumes que acabam por definir a própria construção. Imagine que num acesso de criatividade pretende um compartimento com teto piramidal… O volume correspondente a esse requisito irá provavelmente refletir-se nos volumes aparentes do exterior e influenciar o volume e a disposição dos compartimentos no interior, devendo ser integrado com equilíbrio em todo o projeto.  Tudo isto dá à volumetria na arquitetura um cariz fundamental que importa conhecer e sobre o qual convém refletir. Como irão os meus desejos e caprichos ficar representados tridimensionalmente na construção e como isso vai influenciar o seu estilo? 

Obviamente, cabe ao arquiteto a função de ouvir o cliente e tentar cumprir com os seus desejos seguindo uma linha estética pessoal, ou estabelecida pelo próprio cliente. A isto chama-se o programa de necessidades, e vai influenciar muito a organização dos espaços e ambientes no projeto, bem como a forma aparente do edifício.

Volumetria do edifício – dimensionamento espacial

A volumetria é fundamental no dimensionamento espacial. Há sempre uma tendência imediata para encarar a área como a dimensão funcional mais importante no espaço de uma casa, pois é normalmente ela que condiciona as dimensões e a disposição do mobiliário no design de interiores. No entanto o volume tem um papel igualmente importante, e apenas o equilíbrio entre estas duas variáveis é capaz de produzir espaços agradáveis e funcionais. 

O volume influencia a nossa sensação espacial de formas que nem conseguimos abranger de imediato. Já reparou que um espaço com um pé direito elevado consegue parecer sempre amplo e arejado, mesmo que a sua área útil seja pequena? Consegue perceber a beleza dos jogos de luz e sombra que volumes proeminentes, como os de uma parede texturada consegue criar? E a leveza da implementação de umas escadas de geometria perfeita?  

É que o volume é determinado pelos elementos do próprio espaço, e vai além da sua geometria… Umas escadas devem ser bem dimensionadas e posicionadas para obter o melhor efeito visual possível, pois elas vão ter o seu próprio volume que deve ser harmonioso e estar bem inserido no volume do compartimento.  

Com volumes e uma boa iluminação conseguem-se efeitos visuais muito belos, mesmo se baseados na geometria mais simples.

Dificudades e desafios

Se um pequeno projeto, com um programa de necessidades simples e poucos espaços, como uma moradia unifamiliar, acaba por não colocar grandes desafio ao profissional, um grande edifício, ou um conjunto edificado pode representar uma grande dor de cabeça… Claro que há softwares que ajudam muito a ter uma perceção tridimensional dos vários espaços, hoje em dia esta tarefa de distribuição de espaços e volumes está facilitada, mas ainda assim não é uma tarefa fácil. 

Num edifício de maiores dimensões o fluxo de pessoas aumenta, a construção tem muito mais área, e a determinada altura torna-se impossível manter a noção exata de como os vários espaços se posicionam, se interligam e interagem, sendo difícil apresentar um projeto coeso, como um todo. Nesta altura era em cena a setorização: – cada secção do edifício é tratada como uma unidade independente com características funcionais distintas, e necessariamente com volumes e dimensionamentos próprios.

A volumetria na arquitetura moderna

Qualquer projeto consiste na criação e na descrição de um objeto que não existia a priori e o seu resultado é precisamente esse objeto, que depois será passado para o plano real ao longo da execução da obra. Normalmente essa descrição do objeto era feita a partir de meios analógicos, por desenhos e maquetes, que materializavam um conceito num volume plástico dotado de visualizações precisas. Mas, como já referimos, atualmente é muitas vezes apresentado sob a forma de imagens tridimensionais geradas por softwares específicos, que depois são acompanhadas de especificações e instruções escritas acerca das propriedades dos materiais propostos para a construção. 

Em cada tentativa de representação tridimensional do desenho o arquiteto tenta melhorar e corrigir eventuais problemas no design inicial, o que torna este um processo evolutivo. Não é no entanto não é apenas tentativa e erro, pois o projeto parte de conceitos concretos e de conhecimentos sólidos para tentar satisfazer aspirações no plano físico. Se desde o início o profissional parte de uma certeza, ou com a noção exata de como será a apresentação volumétrica final do projeto, a criação é mais pobre e o edifício será menos rico e original. 

Na arquitetura moderna a volumetria desempenha um papel muito para além do funcional. Se antes o volume era determinado pela função (veja-se o exemplo dos pisos de sótão, ou dos celeiros, que normalmente tinham volumes menos lineares que os restantes compartimentos), atualmente os volumes apresentam-se na sua faceta mais estética, embora a vertente funcional nunca tenha sido descurada. A necessidade de espaços amplos e a preferência dada a ambientes multifuncionais originou volumes marcantes que se destacam na fachada. E a simplicidade das linhas modernas, com a sua ausência de adornos, fez com que a forma se sublimasse e os volumes dos diversos sólidos ganhassem protagonismo estético.Por outro lado a evolução dos métodos e tecnologias de construção permitiram que as formas se multiplicassem, diversificando os volumes a sua forma de implementação nos espaços.

A volumetria na decoração

ANAGLYPTA (papel de parede de pintar): Paredes  por Aprifer,Eclético
Aprifer

ANAGLYPTA (papel de parede de pintar)

Aprifer

E por último explicamos o conceito de volumetria aplicado à decoração.

O design de interiores e a decoração desenvolvem-se sob a premissa da disposição equilibrada dos elementos nos espaço, com o objetivo de obter ambientes agradáveis. Isto significa puramente que o volume dos móveis e outros elementos deve ser integrado no volume do espaço, tendo em conta as dimensões disponíveis neste. Quando dizemos que um sofá demasiado grande para um determinado espaço o faz parecer mais pequeno apenas estamos a dizer que esse equilíbrio de volume vazio e ocupado não foi atingido!

E a utilização dos volumes para dar interessa na decoração, embora não seja algo novo, tem vindo a ganhar adeptos, traduzindo-se na aplicação de revestimentos tridimensionais, como azulejos com relevo, pedra ou papel de parede 3D. É a sua volumetria que o nosso olhar perceciona, que chama a nossa atenção e dá mais interesse ao conjunto!

Quer saber como pode dar mais interesse à sua casa usando revestimentos originais? Então não perca o artigo ’Paredes com revestimentos originais’.

Como é a volumetria de sua casa? O volume dos espaços é grande? Todos os espaços são paralelepípedos perfeitos ou têm formas originais? Conte-nos t...
Casas  por Casas inHAUS, Moderno

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa?
Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!