Habitação AN: Casas  por ARTEQUITECTOS

Especial sebes: para que servem, que tipos existem e como devem ser mantidas

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+

Solicitar cotação

Número incorreto. Por favor verifique o indicativo do país, da cidade ou número de telefone.
Ao clicar 'Enviar' eu confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação seja processada para responder a um pedido.
Nota: Poderá anular o seu consentimento enviando email para privacy@homify.com com efeito futuro.
Loading admin actions …

Ter uma propriedade com jardim é um privilégio. Porém, os jardins dão trabalho a manter e há aspectos a considerar aquando da criação dos mesmos. Entre eles, está a segurança e a privacidade que podem ser garantidas ou pelo menos reforçadas com uma sebe.

A sebe é um tapume composto por vegetação – sobretudo árvores e arbustos com intervalos curtos entre eles – que delimita um terreno, criando uma divisão entre ele e as áreas adjacentes. Antigamente, os pomares e terrenos com vinha costumavam ser vedados por sebes que consistiam em filas de plantas espinhosas que assim protegiam as áreas contra ladrões e animais.

As sebes podem ser naturais, floridas e até artificiais. Neste artigo, abordaremos cada uma destas categorias para que, no fim, possa fazer uma escolha acertada para o seu terreno.

Acompanhe-nos.

As vantagens de plantar uma sebe

Jardins  por Nash Baker Architects Ltd
Nash Baker Architects Ltd

​Back garden at Bedford Gardens House.

Nash Baker Architects Ltd

Em primeiro lugar, está a questão da segurança e da privacidade. Não é agradável estarmos no nosso jardim sujeitos a olhares indiscretos de vizinhos ou de outras pessoas que estejam a passar na zona. Isto é especialmente importante quando se trata de um imóvel inserido numa zona movimentada por carros ou peões. De mãos dadas com a privacidade está a segurança. A sebe resguarda a casa e esconde possíveis elementos de interesse. Além do mais, dificulta – ou impede totalmente – a passagem de pessoas, sobretudo se as plantas tiverem espinhos ou se a sebe existir acompanhada por uma cerca que surge como um duplo reforço.

Por outro lado, as sebes protegem as plantas mais frágeis e delicadas que se encontram no interior da propriedade. Estas plantas, estando abrigadas do vento e de outras condições atmosféricas extremas, crescem mais rápido e duram mais tempo. Não menos importante é a mais-valia financeira inerente às sebes que mitigam a passagem de ventos o que favorece termicamente a casa e leva à diminuição dos custos energéticos. Em termos acústicos, são igualmente eficientes.

As sebes também providenciam abrigo para pássaros e algum tipo de vida selvagem. Escolher uma sebe é escolher a promoção da biodiversidade.

​Tipos de sebe e respectivas alturas

Habitação AN: Casas  por ARTEQUITECTOS
ARTEQUITECTOS

Habitação AN

ARTEQUITECTOS

Há sebes baixas ou de borda cuja altura varia entre os 0.40cm e 1m. Há, ainda, sebes de compartimentação ou delimitação do espaço que têm entre 1m a 2m e sebes corta-vista ou corta-vento com uma altura de cerca de 1.5m a 3m.

As sebes baixas ou de borda circunscrevem maciços, hortas, caminhos ou alamedas, podendo também ser usadas para formar novos espaços dentro do jardim. Pode usar, para estas sebes, espécies como o Buxus (Buxaceae) ou o Louro Cerejo (Prunis Laurocerasus).

As sebes de compartimentação ou de delimitação do espaço são, como o próprio nome indica, as que criam espaços menores dentro do todo que é o jardim, ou seja, criam jogos visuais e não funcionam tanto como barreira visual. Para estas sebes, as espécies mais usadas são a Sempre-noiva (Spirae Cantoniensis), o Alecrim (Rosmanirus Officinalis) e a Murta (Myrtus Communis).

As sebes corta-vista ou corta-vento, como o nome sugere, protegem a privacidade do espaço, reduzem a velocidade do vento e criam, por consequência, zonas de exterior confortáveis para momentos de recreação. As espécies recomendadas são o Choupo-negro (Populus Nigra), o Medronheiro (Arbutus Unedo), o Pilriteiro (Crataegus Monogyna) e o Loureiro (Laurus Nobilis).

Sebes artificiais

A grande vantagem das sebes artificiais é, claro está, não ter que se esperar que cresçam. Como são artificiais, a instalação é rápida, fácil e com resultados imediatos. Há, hoje em dia, sebes artificiais com um aspecto muito próximo do real e que, em termos práticos, oferecem os principais benefícios das sebes: privacidade, protecção e valor estético. Além do mais, não tem que se preocupar com a manutenção e contratação de jardineiros e encontra no mercado diferentes modelos com cores e formas distintas. Para mais, com uma sebe natural, não terá problemas com sujidade, pragas ou insectos. Vale ainda realçar que uma sebe artificial com boa qualidade não perde a cor.

No entanto, por utilizarem materiais sintéticos, estas sebes têm um toque mais duro e apresentam maior grau de abrasão.

Sebes floridas

  por Jardins de la Ferme Bleue sarl
Jardins de la Ferme Bleue sarl

Jardin régulier, Jardins de la Ferme Bleue, Uttenhoffen, France

Jardins de la Ferme Bleue sarl

Quando se projecta um jardim, devem-se escolher plantas que se adequem ao clima e ao solo. Para se erguer uma sebe, a premissa é a mesma, sendo que as plantas que conformam uma sebe florida não devem ultrapassar os três metros de altura na idade adulta. O melhor será recorrer à ajuda de um jardineiro ou arquitecto paisagista para o efeito, pois as plantas devem distribuir-se e dialogar com harmonia em termos cromáticos e de folhagem (caduca ou persistente). O comprimento destas sebes floridas deve ser de, pelo menos, 10 metros.

Estas são algumas das melhores flores para sebes:

Nome: Veigela ou Veigélia
Condições de crescimento: sol pleno ou sombra parcial; solo bem drenado
Altura:  0.9 a 1.2 metros

Nome: Hidrângeas
Condições de crescimento: sol pleno ou sombra parcial; solo húmido e bem drenado
Altura: 0.9 a 1.2 metros

Nome: Laurotino
Condições de crescimento: sol pleno ou sombra parcial; solo húmido e bem drenado
Altura: 2.4m a 3m

Nome: Lantana
Condições de crescimento: sol pleno; todo o tipo de solo
Altura: 1m a 3m

Nome: Lagerstroemia Indica (conhecida popularmente como Extremosa Escumilha, Resedá ou Árvore de Júpiter)
Condições de crescimento: sol pleno; solo bem drenado
Altura: 3.6m a 4.7m; 4.7m a 6m; 6m a 9m

​Optar por uma sebe ou por uma cerca?

Jardins  por Paul Newman Landscapes
Paul Newman Landscapes

Contemporary screening , fencing & wall panels

Paul Newman Landscapes

Optar por uma sebe ou por uma cerca? Eis a questão. Plantar uma sebe, construir uma cerca ou combinar as duas? As sebes podem demorar mais tempo para se estabelecerem e precisam de ser aparadas com alguma regularidade. Para além disso, é possível que absorvam os nutrientes e a água de outras plantas. Por contra, são extremamente interessantes do ponto de vista estético, enriquecem a natureza e são mais baratas.

Em contrapartida, temos as cercas que podem ser montadas na hora, são sólidas e, por isso, seguras, e não requerem manutenção tão regular quanto as sebes que são compostas por plantas. Do outro lado da balança está o facto de poderem ser mais pesadas para o orçamento, embora isso também dependa dos materiais escolhidos. À partida, quanto mais barato for material, menor resistência oferecerá o que poderá levar à necessidade de substituição a curto-prazo.

Se está indeciso e não sabe por qual das duas optar, pode combinar ambas e fortalecer assim a segurança da sua propriedade.

- Veja aqui 23 vedações para jardim baratas, mas eficazes (e com estilo!)

​Que cuidados deve ter com uma sebe?

Antes de mais, lembre-se que tem que ter paciência. As sebes podem demorar alguns anos até atingirem o formato desejado e uma correcta manutenção é fulcral para que isso aconteça.

Os cuidados a ter com uma sebe começam logo pelo cultivo da mesma que deve ter lugar na Primavera, a estação que melhores condições oferece para um bom desenvolvimento. O solo deve também ser preparado com matéria orgânica e fertilizante para receber estas plantas e a rega deve ser diária nos primeiros dois meses. Os arbustos não devem estar demasiado chegados sob pena de as raízes asfixiarem e o sol não chegar ao interior da sebe e aos ramos baixos. Este é um erro comum já que as pessoas pensam que quanto mais próximas estiverem as plantas, mais densa será a sebe.  

E em relação à poda? A melhor estação do ano para aparar as sebes é a Primavera. Durante o Inverno, a poda deixa as sebes expostas a condições adversas que as podem matar. Porém, estas plantas devem ser aparadas regularmente. Sempre que as folhas e ramos apresentarem um crescimento acentuado, devem ser cortados com uma determinada orientação para que o crescimento seja correcto. 

Ainda assim, cada espécie merecerá um cuidado específico pelo que será oportuno aconselhar-se junto de um profissional.

​Que profissionais deve contratar?

Se está a pensar delimitar o seu jardim com uma sebe, não deixe de contratar um profissional. Aqui na homify, sob a categoria Profissionais, poderá encontrar uma vasta lista de Arquitectos Paisagistas e de Jardineiros organizados por região. Pode procurar um profissional na sua região através da introdução do código postal ou área servida.

Casas  por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!