Móveis usados: móvel velho, vida nova!

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Antes de sair para comprar um móvel novo para sua casa, pense se ele já não estará mesmo aí à frente do seu nariz. A sociedade tem o vício do novo, a ânsia pelo objecto de última geração. Afinal de contas, o ditado já nos diz que a “tua galinha é sempre melhor do que a minha”. Não se aborreça porque nós também enfiamos a carapuça e esquecemo-nos que em casa temos peças que, depois recicladas, poderiam cumprir um novo desígnio e transformar o nosso espaço. Pense na cómoda que com uns puxadores novos faria um brilharete, na poltrona do sótão que podia ser novamente estofada ou na palete em madeira que sobrou da última obra e que ficaria linda enquanto mesa de centro. Por ter uma casa moderna, não significa que não vá em busca do antigo para o trazer até ao presente. Todos queremos uma casa confortável. Mas quereremos uma casa sem história? Despersonalizada? Hmmm. Não! Percorra as imagens que lhe vamos mostrar neste artigo. Pode ter uma epifania!

Paletes de cómodas atrás de nós, mas escolheríamos esta!

Kimidori concebeu esta cómoda a partir de euro-paletes desmanteladas. A madeira reciclada da palete é processada, resultando numa peça de carpintaria de excelência com acabamento em óleo de linhaça. Este óleo não só trata a madeira, como a protege e impermeabiliza. Não tem tanto brilho como o verniz pelo que o aspecto após a sua aplicação é mais natural. A proposta da marca alemã é a utilização desta peça enquanto divisória de espaços, aparador, organizador para sapatos ou banco de cozinha. Como de pouco se faz tanto, não é? Haja criatividade.

Quando a mesa de centro é uma palete

Já que falamos em paletes, deixamos-lhe aqui outra sugestão, esta mais comum, no sentido em que a vemos aplicada em muitas casas. Uma palete enquanto mesa de centro não só é uma boa ideia, como também lhe poupa o orçamento. Pode colocar-lhe rodas, como a da imagem, pintá-la de outras cores, lixá-la e envernizá-la para lhe dar melhor aspecto. Fica ao seu critério. Não é uma peça que se coadune a todos os estilos decorativos, mas é, sem dúvida versátil. Concebemo-la num contexto de casa de praia, moderno, industrial, minimalista, escandinavo, rústico, campestre e outros. Opções não faltam. Embeleze-a com flores, caixas de colecção ou livros de arte.

Olhá fruta fresca!

Salas de estar ecléticas por Mauricio Arruda Design
Mauricio Arruda Design

ANTONIO CARLOS RESIDENCE

Mauricio Arruda Design

Comprou cinco quilos de cerejas e deitou o cesto fora? Não devia. Olhe que há um sem fim de coisas que podia fazer com ele. Senão repare nesta cómoda num apartamento em São Paulo, no Brasil, decorado pelas mãos do gabinete Maurício Arruda Design. No lugar de portas ou gavetas tradicionais, encontramos cestos de fruta coloridos. Esses mesmo. Os que estamos habituados a ver nas mercearias cá do burgo. Já viu a utilização que lhes pode dar? Limpe-os bem e use-os como divisórias num móvel com estantes. Dão um efeito colorido e ecléctico ao seu espaço, para além de comporem uma peça muito criativa. Tudo sem gastar dinheiro. Cabecinhas pensadoras!

Um jardim original

Jardim piso terreo - Prédio Rústico em Carcavelos - Lisboa: Jardins minimalistas por adoroaminhacasa
adoroaminhacasa

Jardim piso terreo – Prédio Rústico em Carcavelos – Lisboa

adoroaminhacasa

Este jardim é o epítome da capacidade de reutilizar. Todos os elementos que vê já tiveram outros fins. As prateleiras foram construídas com a madeira dos tabiques da casa previamente demolida. Nela, encontramos objectos decorativos, perdidos nessa mesma casa. As cadeira, em laivos vintage, foram restauradas e pintadas em tons vibrantes. Para lhes propiciar mais conforto, colocaram-se almofadas. Ao canto, vemos uma banheira. Está ali como quem não quer a coisa, mas, a verdade, é que torna o pátio singular e caricato. Um espaço exterior low-cost que podia pertencer a qualquer um de nós!

Vida de cão

E porque os nossos animais de estimação são família, não podemos excluí-los desta coisa da decoração. Eles também se deixam envolver pelo espaço e procuram conforto. Pergunte lá ao seu cão se prefere dormir no chão ou numa almofada e veja o que ele lhe responde. Ah, pois é. Fazer-lhe uma cama confortável não é difícil. Exemplo disso, é esta proposta, ainda da marca alemã Kimidori, que, à semelhança da anterior, utiliza madeira de palete para fazer uma bela king size bed na escala canina. É confortável, cheia de pinta e nem lhe faltam gavetas para guardar os pijamas.

Um biombo como cabeceira de cama

HAPPY HOME 2014: Quartos mediterrânicos por ROSA PURA HOME STORE
ROSA PURA HOME STORE

HAPPY HOME 2014

ROSA PURA HOME STORE

Na cultura americana, há o costume de fazer vendas de garagem. As famílias seleccionam vários objectos aos quais já não dão uso e organizam a famosa “garage sale”. Lá, encontram-se verdadeiras relíquias e a tralha de uns é o tesouro de outros. Serve isto para dizer que neste tipo de iniciativas, se encontram peças usadas que podem ser recicladas. Cadeiras, poltronas, móveis, estruturas de cama e biombos. Pode, também, procurá-los em lojas de velharias. Depois, só tem que os levar para casa e dar-lhes uma nova vida. Veja como este biombo de quatro painéis amarelos em madeira trabalhada serve tão bem o propósito de cabeceira de cama. Se encontrar um, por que não seguir o exemplo? Limpe-o bem, lixe-o, escolha uma cor bonita e, por fim, envernize-o. Quando vir o resultado final, nem o reconhecerá. Fica com uma peça única que tem ainda mais valor por ter o seu toque.

Coisas da avó

Hall de entrada: Corredores e halls de entrada  por Traço Magenta - Design de Interiores

Das duas uma: ou a avó vai ficar orgulhosa perante a utilização desta peça ou vai perguntar: “o que raio fizeram à minha mesa de costura da SINGER?”. Seja como for, digam à avó que foi com muito carinho que lhe deram uma nova função. Neste apartamento T2, em Setúbal, a mesa de costura aparece como mesa de apoio no hall de entrada. No caso, a peça foi herdada. Para que não parecesse deslocada neste apartamento de um casal jovem em que tudo é moderno, os profissionais da Traço Magenta – Design de Interiores optaram por suspender um espelho moderno por cima da mesa e iluminá-la com um ponto de luz que transmitirá, a quem entrar, uma sensação imediata de aconchego. Assim se faz um encontro entre o passado e o presente. E não é que se dão bem?

Numa casa de campo

Até então, temos estado a escrever sobre esta coisa de reaproveitar, de reutilizar, de dar uma nova vida. Para esta imagem, dizemos-lhe o contrário: deixe a peça exactamente como ela está, se o contexto assim o justificar. Pronto, nós explicamos. Olhe bem para o quarto da imagem de inspiração rústica/campestre. Vemos uma cama com madeira em decapé, peças de cerâmica antigas a adornar as estantes, um balde aos pés da cama, um espelho tosco pendurado lá ao fundo e uma cadeira enferrujada a servir como mesinha de cabeceira. Ora, a cadeira não só serve um fim improvável, como exibe orgulhosamente marcas do tempo. No entanto, se tivermos em conta o conjunto, ela não destoa. Pelo contrário. A par com as outras peças contribui para compor este quadro em jeito de casinha de boneca com mobiliário rústico e antigo, mas leve por ser todo em branco e com têxteis convidativos para que não lhe falte conforto. Como é natural, também pode pegar numa cadeira de ferro e pintá-la de outra cor. Aliás, se tiver várias, pinte uma de cada cor e reúna-as em torno da mesa da sala ou da cozinha. Pense nisso e diga lá se o resultado não ficaria interessante! Ficaria, pois.

Dar uma nova vida à poltrona

Sala - Amoreiras I:   por Stoc Casa Interiores
Stoc Casa Interiores

Sala – Amoreiras I

Stoc Casa Interiores

A poltrona é uma peça luxuosa que eleva o nível de qualquer que seja a divisão. Do quarto à casa de banho. Literalmente. São, porém, peças um tanto ou quanto caras, que nem sempre nos estão acessíveis. Por outro lado, não é nada difícil descobrirmos uma poltrona antiga com um tecido gasto e empoeirado mesmo a pedir uma nova vida. Ouse fazê-lo. Mande estofá-la com um tecido colorido e requintado para que seja a peça-chave da divisão onde a vai colocar. Tal como na imagem, pode optar por tecidos diferentes para as costas e para assento. Se fosse toda azul ou toda florida não teria, com certeza, o mesmo impacto. Mas é para o lembrar de detalhes assim que a homify existe.

Muita arrumação num armário de ficheiros

O móvel da imagem lembra-nos os armários de ficheiros daqueles arquivos antigos e empoeirados com uma secretária à porta a dactilografar veementemente na máquina de escrever. Dentro desses arquivos guardava-se um sem fim de documentos que perdiam de vista ao longo de estreitos, escuros e anónimos corredores.

Hoje em dia, esse tipo de organização caiu em desuso, pelo que podemos tentar encontrar peças semelhantes à da imagem e levar para nossa casa. No caso, foi colocada na sala de jantar, contígua à cozinha, o que dá jeito para arrumar os apetrechos que devemos ter à mão de semear nestas divisões. Talheres, guardanapos, individuais, toalhas de mesa, bases para copos, entre outros. Espaço não falta. E charme tampouco.

Qual destas ideias achou mais original? Tem alguma peça reciclada em casa?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!