Materiais isolantes: saiba como proteger a sua casa

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Sempre sonhamos ter nas nossas casas materiais que nos protejam de temperaturas extremas, da humidade e do ruído. Por isso mesmo, importa estarmos informados sobre os materiais isolantes para saber o que precisamos para enfrentar cada um dos casos. Seja como for, devemos ter sempre presente os prós e os contras de cada um de forma a termos uma ideia bem precisa daquilo que mais nos convém e que mais nos ajuda, não só em termos de isolamento, como também de poupança de energia.

Há muitos factores que contribuem para a escolha destes materiais, entre eles o gosto, a duração, a possibilidade tóxica, a eficiência para o que é realmente necessário isolar e o impacto ambiental. Alguns materiais combinam várias qualidades pelo que, com apenas um produto, é possível solucionar vários problemas, mostrando assim a eficácia e a vantagem de um bom estudo e conhecimento das suas características.

Fibras plásticas

Quando se fala em isolante térmico significa que se pode criar uma barreira entre duas áreas da casa ou entre o exterior e as áreas que necessitamos de proteger. No geral, quase todos os materiais impedem a passagem de calor entre as diversas áreas da casa, ou mesmo entre estas e o exterior. Ainda assim, alguns são mais eficazes do que outros e, por isso, são catalogados como isolantes térmicos os que melhor cumprem esta função. Entre eles estão as fibras plásticas.

As fibras plásticas provenientes de derivados do petróleo são, em geral, muito eficazes para evitar a transmissão de calor e a sua principal qualidade é que, com uma espessura muito reduzida deste material consegue-se uma eficácia térmica maior do que com qualquer outro. A condição ideal de controlo ambiental seria a obtenção de um vácuo entre os painéis que constituem as paredes de uma casa. Isto é muito difícil de conseguir, mas é precisamente aí que as fibras plásticas ou os materiais porosos entram em acção, ao imobilizar o ar seco confinando-o nesse espaço e permitindo assim um controlo mais eficaz da temperatura que necessitamos em casa ou nas diferentes divisões.

Poliuretano

Salas de estar industriais por Studio 25
Studio 25

Интерьер гостиной

Studio 25

O poliuretano é um material usado em múltiplas formas como isolante. Tem a desvantagem de não ser reciclável mas, ainda assim, a sua utilização é muito regular na construção, como isolante térmico e acústico. A sua utilização é também importante como enchimento de espaços com necessidade de isolamento, ou até para criação de um sistema de acondicionamento mais eficaz. Este sistema evita as infiltrações de ar e funciona de forma muito eficaz tanto em baixas como altas temperaturas, ajudando a eliminar a condensação e a humidade. Para além de tudo isto, o material é ainda usado como enchimento para todo o tipo de acolchoados, como colchões e almofadas.

Polietileno expandido

O polietileno expandido utiliza-se na construção como isolante térmico nas fachadas que o necessitem, nos tectos e pisos. Tem uma enorme resistência à compressão e, ultimamente, fruto da sua boa aparência, tem-se apostado na sua utilização como adorno e construção de abóbadas. Este material oferece benefícios da protecção térmica, leveza, custos reduzidos e facilita a construção da sua casa.

Entre as suas qualidades está o facto de não apodrecer e ser resistente à humidade. O seu inconveniente é que estamos a falar de um produto que deriva de um recurso não renovável como o petróleo, embora obedeça a um processo de produção que não prejudica a camada do ozono, é 100% reutilizável e reciclável, podendo ser incinerado de forma segura. Sendo um dos melhores isolantes térmicos é utilizado em larga escala para climatizar residências e edifícios que se preocupem com a poupança energética, uma vez que esta pode ser reduzida até 40%, minimizando a emissão de gases de efeito estufa.

Na imagem que apresentamos, do estúdio Vismaracorsi Arquitectos, é possível ver a utilização do polietileno expandido na construção do espaço. 

Fibras Naturais

Salas multimédia minimalistas por grupoarquitectura

Temos estado a analisar os isolantes plásticos ou sintéticos provenientes do petróleo, mas existe uma grande variedade de materiais isolantes de origem natural, que são tão eficientes como os outros. Estes materiais têm como matéria prima produtos de origem vegetal ou animal e são fáceis de reciclar e reutilizar, tendo um baixo impacto ambiental.

Como fibra natural de origem vegetal temos: a fibra de madeira, proveniente dos desperdícios das serralharias e que são reciclados e usados na construção como bom isolante térmico; a cortiça, que é o isolante mais natural e provém directamente de uma árvore, aglutinando-se com a sua própria resina e produzindo um excelente isolamento térmico, acústico e eficaz na luta contra a humidade, não libertando gases tóxicos em caso de combustão e apresentando-se como reciclável e reutilizável; a fibra de cânhamo, proveniente de uma planta de fácil e rápido crescimento, usada em painéis flexíveis aplicados na construção para a instalação de paredes, pisos e coberturas; a celulose, proveniente do papel reciclado; a fibra de linho, proveniente do uma planta de fácil cultivo e baixo impacto ambiental; a fibra de coco, que se apresenta como bom isolante térmico e acústico; o algodão, proveniente de uma planta de fácil cultivo, que pode ser torcida e é utilizada na produção de têxteis.

Como fibra natural de origem animal temos: lã de ovelha, que é um excelente isolante térmico e ajuda a manter dentro das casas o fresco no verão e o calor no inverno. É também um isolante acústico e tem uma grande capacidade para absorver e regular as concentrações de agentes tóxicos.

Celulose

Jardins de Inverno ecléticos por Olesya Parkhomenko
Olesya Parkhomenko

Лаундж зона

Olesya Parkhomenko

Este é um material ecológico utilizado na construção como isolante térmico e acústico. É feito de papel de jornal reciclado com adição de hidróxido de alumínio. É basicamente um isolante para o inverno e conserva com grande capacidade o calor, servindo ainda, pela sua elevada porosidade, como excelente isolante acústico. Aplica-se seco ou húmido, com máquinas especializadas, para encher espaços na construção e servir de isolante.

O seu preço é competitivo com outros materiais como a lã mineral e a fibra de vidro. É um dos melhores isolantes acústicos e veda todas as cavidades em que se queira utilizá-lo sem dificuldade, impedindo totalmente a passagem do ar, oferecendo-lhe um ambiente silencioso e tranquilo. Ao aplicar-se em pó corremos o risco de o respirar e, embora não seja tóxico, pode ser incómodo. Quando aplicado húmido devemos proteger muito bem as superfícies e ser rigorosos na sua utilização, uma vez que ele chega a ter a consistência do barro, o que pode ser um inconveniente se não for tomado em consideração.

Lã mineral

A lã mineral é produzida a partir de rocha vulcânica e utilizada como isolamento térmico e também como protecção passiva contra o fogo. Tem uma estrutura fibrosa que permite guardar o ar no seu interior. Foi descoberta na ilha do Hawai no inicio do século XX e hoje em dia já se produz artificialmente, sendo os seus componentes a pedra basalto e um ligamento orgânico em componentes menores.

A protecção pelo baixo nível de condução térmica isola tanto temperaturas baixas como altas, tendo também, fruto da sua estrutura multi direccional e elástica, um comportamento acústico que faz travar o movimento das partículas do ar, dissipando a energia sonora. É por isso considerada como absorvente acústica. Não é um material inflamável e consegue manter as suas propriedades intactas mesmo quando expostas a temperaturas superiores a 1000ºC.

Fibra de vidro

A produção deste material teve inicio quando se inventaram as maquinas que produzem fibras de vidro da espessura de fios de seda, mas aquilo a que se chama actualmente lã de vidro foi comercializada a partir de 1938. A sua utilização na construção popularizou-se como isolante térmico pelo seu alto índice de área superficial em relação ao peso. Os blocos de fibra de vidro prendem o ar entre si, o que permite uma baixa condução térmica.

Este material popularizou-se quando se descobriu que o amianto era um material cancerígeno, enquanto que as fibras de vidro, mesmo possuindo uma toxicidade similar à dos estudos realizados ao amianto em 1990, foram classificadas como material não cancerígeno.

Já conhecia todos estes isolantes? Quais são os que utiliza em sua casa? Deixe-nos as suas respostas. 
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!