Cortinas para sala: transforme as suas janelas!

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Cortinas para sala. É sobre isso o nosso artigo de hoje. Cientes de que há quem prefira deixar as janelas despidas, certo é que uma sala sem elas fica como que incompleta. As paredes ficam vazias, o ambiente mais frio, o som a ecoa facilmente devido à ausência de têxteis, o controlo da entrada de luz complica-se. Repare que mesmo que tenha persianas, se as decidir abrir, não tem nada para filtrar a luz que entra na divisão, tampouco salvaguarda a sua privacidade. Esta importante componente prática alia-se, claro está, à estética. Estamos em crer que a adição de cortinas enriquece qualquer que seja a divisão.

Nos dias que correm, as opções são infindas. Encontramo-las nos mais variados tecidos, com diversos acabamentos, em várias cores e com formatos distintos que vão desde a mais convencional cortina franzida e pendurada com ilhós às japonesas.

Neste texto, percorremos dez salas e dez estilos de cortinados. Leia-nos com atenção e escolha o seu.

A janela das camélias

Janelas e portas mediterrânicas por Designers Guild
Designers Guild

Madhuri Print collection AW14

Designers Guild

Na imagem, uma proposta da Designers Guild, fundada em 1970 por Tricia Guild. No catálogo da colecção Madhuri – Outono/Inverno 2014 - encontrámos esta imagem na qual podemos ver uma alta janela resguardada por cortinas em três tons diferentes. Uma em branco, outra em verde água e ainda outra com um padrão de camélias. É uma combinação vibrante e bonita de cores e de estilo. Estas cortinas são fabricadas 100% em linho e o desenho das flores foi pintado à mão para ser, posteriormente, impresso em tecido. Em sua casa, pode pôr em prática este elegante conceito. Para uma sala minimalista, por exemplo, não terá dificuldade em encontrar cortinas com padrões distintos que nela se enquadrem. Porém, privilegie sempre a simplicidade e, à semelhança da imagem, conjugue padrões com tecidos lisos.

Suspendê-las de uma forma original

Janelas e portas modernas por Designers Guild
Designers Guild

Madhuri Print collection AW14

Designers Guild

Há diversas maneiras de pendurar cortinas. Vamos, aliás, ver exemplos disso neste artigo. Porém, a forma criativa como a Designers Guild apresentou estas cortinas, também da colecção Madhuri, fez-nos parar na imagem e sorrir. Já vimos muitas casas e muitas ideias. Esta chama, definitivamente, a atenção. Repare que o cortinado num tom verde com efeito dégradé se suporta numa espécie de chariot maior do que o normal que tem, naturalmente, rodas. Assim, quando quiser deixar entrar a luz do sol, basta empurrá-lo e, como que num palco, elas sairão de cena. Para além disso, pode levá-las para outra divisão da casa. Imagine que precisa de privacidade para estudar ou de silêncio para ler um livro? Coloca o chariot entre uma poltrona e os sofás et voilá, aí tem o seu recanto. Admitimos que não é a ideia mais fácil de pôr em prática. Pode, no entanto, mandar fazer tudo à medida e vai ver que os seus amigos se surpreenderão com a originalidade dos seus cortinados.

Para resguardar

Janelas e portas  por Chivasso BV
Chivasso BV

Monsoon 2014

Chivasso BV

Os têxteis da imagem são da marca holandesa Chivasso. A ideia por detrás da colecção Moonsoon, à qual pertencem, era a de trazer uma fresca brisa de mudança para as nossas casas. Conseguiram. As cortinas semi-transparentes transmitem-nos, efectivamente, uma sensação de leveza e frescura. No caso, cumprem uma função particularmente bonita. E interessante. Entre elas, há um divã com confortáveis almofadas que fica inteiramente resguardado em relação ao resto da divisão. Com o simples recurso às cortinas, criou-se um espaço privado, que nos convida a descomprimir ao final do dia. A sua sala ficaria a ganhar com este pormenor decorativo. E você também.

De friso embutido

Neste apartamento, em Lisboa, as cortinas aparecem embutidas no tecto. Normalmente, este efeito moderno consegue-se por via da instalação de um trilho metálico na zona fechada por via do rebaixamento do tecto. Este tipo de instalação cria a impressão de altura pelo que é uma boa opção para salas de pé direito baixo. A sala de estar da imagem tem muitas janelas pelo que a colocação da convencional cortina com varão ia resultar num ambiente excessivamente pesado. Foi, assim, encontrada uma boa solução. Mais leve. Mais discreta. Mais arejada. Melhor.

Ainda que as cortinas da imagem sejam translúcidas, num quarto, com uma cortina opaca, este sistema não deixa entrar nenhuma luz. Se só conseguir dormir na penumbra total, eis a solução para si.

O imponente preto

Na decoração escandinava, que prima pelo minimalismo, a combinação entre o preto e o branco é recorrente. O preto é uma cor sumptuosa e elegante, mas é preciso que a saibamos utilizar. Afinal de contas, não queremos ter a sensação de estarmos a viver num bunker, tampouco numa cave. Pode, por exemplo, usá-lo nos seus cortinados que terão, por certo, enorme eficácia no que toca a não deixar entrar claridade. No entanto, prefira que o resto da decoração seja em tons claros e suaves. Desta forma, não só cria um contraste apelativo, como mantém o equilíbrio cromático da sua sala.

A dobrar

No BE-Loft, pela designer Ana Rita Soares, a sala de jantar tem cortinas duplas. As de trás em preto. As da frente em branco. Ambas translúcidas, ambas perfeitas para a atmosfera da sala que sobressai pela modernidade e elegância.

A hipótese de um varão duplo para uma sala – ou outra divisão – é ideal. Pode, como na imagem, escolher cortinas finas. Contudo, é possível, também, optar por umas cortinas finas atrás e umas opacas – em veludo, por exemplo – à frente. Este sistema, em camadas, permite que a luz entre subtilmente se abrir os cortinados da frente, mantendo, na mesma, a sua privacidade, se deixar as de trás fechadas.

Venezianas

Pode, em vez de cortinas, proteger a sua janela da sala com estores venezianos que é o mesmo que dizer laminados em madeira. Alumínio, numa sala de estar, não ficará tão bem. À madeira está inerente uma sensação de maior aconchego e riqueza estética. Este tipo de estore é ideal para controlar a entrada de luz visto que basta rodar a vareta lateral – ou controlar no comando, se for mais moderno – e escolher o ângulo de inclinação das lamelas o que determinará, claro está, a forma como a luz atravessa na divisão. Se habita uma região quente, então deixamos-lhe a saber que este tipo de estore isola o calor. Avisamo-lo, porém, que é impreterível ter sensibilidade para decorar uma sala com estores em madeira. Não queira que a sua divisão pareça antiquada e desinteressante. Na imagem, os estores aparecem combinados com móveis sumptuosos em tons neutros, formando um conjunto elegante.

Numa casa rústica

Há qualquer coisa que nos move, quase nos enternece, na decoração campestre. A aconchegada casa de família imbuída em rusticidade e estórias para contar enche-nos a mente. E o coração. A casa da imagem representa esse sentimento na perfeição. Nada lhe falta. Há a banqueta onde nos gostamos de sentar ao pé da lareira. Há os pratos antigos aqui e os quadros ali. Há um nicho com uma janela tosca cujo parapeito suporta um vaso em cerâmica que abriga as mais bonitas flores. É uma casa de bonecas. 

E as cortinas tornam esta pequena sala ainda mais especial. Franzidas junto ao varão, caem pelo chão e lá se desenrolam de forma romântica. Descomplicada. O padrão com flores campestres impresso em linho natural é uma proposta da marca britânica Cabbages & Roses. Se associa a sua sala a este estilo de decoração, então considere este tipo de cortinas. Contudo, conjugue-as com sofás estofados com tecidos leves e mobílias claras para a sua divisão não ficar muito pesada. Na fotografia, por exemplo, a dança entre o branco e o rosa é perfeita.

Japonesas

Sala Comum_Zona de refeições e leitura: Salas de jantar modernas por Traço Magenta - Design de Interiores
Traço Magenta – Design de Interiores

Sala Comum_Zona de refeições e leitura

Traço Magenta - Design de Interiores

Na imagem, a janela é resguardada pelos conhecidos estores japoneses. Práticos e funcionais, graças às dobras do tecido, recolhemo-los ao longo do dia – se assim o entendermos – e, à noite, baixamo-los para termos total privacidade. São, normalmente, fáceis de manipular, com recurso a um cordão. Mas, cuidado, nada de lhe dar nós! As suas linhas simples e minimalistas coadunam-se com estilos decorativos diversos e sua aplicação é simples pelo que pode retirá-las para lavagem sem grande aborrecimento.

Mistura de padrões

Sala de estar  por Sian Elin
Sian Elin

Cushions

Sian Elin

O padrão geométrico das cortinas da imagem brinca, sob um fundo pêssego, com o padrão das almofadas e o do candeeiro. Misturar padrões é divertido e traz personalidade ao seu espaço. Conseguimos visualizar este recanto numa sala de um apartamento de um casal novo com uma personalidade vibrante e enérgica. Os têxteis da imagem são da Sian Elin, uma marca britânica. O padrão das cortinas foi desenhado à mão e é inspirado em estrelas? Consegue vê-las? Já não há estrelas no céu porque estão todas nesta cortina.

De entre as dez ideias que partilhámos consigo, qual escolheria para a sua sala?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!