Papel de parede para quarto: qual escolheria?

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Não é segredo. O papel de parede tem o poder de transformar uma divisão. Qualquer que ela seja. É usado sobretudo nos interiores, mas desengane-se quem pensa que se ficam por aí. Os mais criativos conseguem levá-los para o exterior da forma mais surpreendente.

Recorrer ao papel de parede é a forma mais fácil de mudar a atmosfera em sua casa. Não precisa de andar com pinturas e cheiros incómodos, nem de estender o seu orçamento até ao limite. Há uma miríade de lojas que lhe oferecem uma vasta colecção de papéis. Difícil é escolher. Assim, não se precipite e, se tem dúvidas, aconselhe-se junto de um profissional. Não lhe adianta perder-se de amores por um papel de parede que nada tem a ver com a sua casa em termos de estilo. É importante que perceba o que diz o seu espaço e a direcção que lhe quer dar.

Passe pelas suas opções com cautela, encoste uma amostra à parede para ver o efeito, junte as outras cores para ver se condizem, tenha em atenção, se for o caso, à escala do desenho do papel e à qualidade e acabamentos do mesmo, tire bem as medidas e quando ele chegar a casa confirme a referência para ver se é exactamente aquilo que pediu. Não se esqueça de verificar o estado da parede antes de o colocar. É impreterível que estejam completamente lisas e secas. Fissuras ou papéis de parede previamente existentes com vincos ou pontas levantadas vão deteriorar o resultado final do seu novo papel. Antes de o aplicar, considere revestir as suas paredes com uma subcamada isolante para que fiquem mais protegidas.

Neste artigo, damos-lhe alguns exemplos de como pode usar o papel de parede no quarto. Há-os mais clássicos, com relevo, aveludados e até laváveis. 

Acompanhe-nos e inspire-se!

Inspiração retro em Nova Iorque

Quartos  por Bhavin Taylor Design
Bhavin Taylor Design

Hells Kitchen Penthouse

Bhavin Taylor Design

Conhecem a expressão inglesa “go big or go home”? Quer dizer qualquer coisa como: “faz em grande ou vai para casa”. É isso que nos ocorre quando vemos o quarto que nos serve de inspiração nesta imagem. Aqui, o papel não serve para destacar apenas uma parede. Não substitui a cabeceira da cama. Não surge enquanto tímido apontamento. Aparece-nos, antes, a revestir todo o quarto desta penthouse em Nova Iorque. Pois claro. Só podia ser na cidade que nunca dorme, esta decoração de laivos retro-chic que exsuda charme nova iorquino e quase nos faz lembrar os famigerados táxis pela combinação de cores. Ainda que vista todas as paredes do espaço, este papel não é cansativo. Os altos espelhos encostados à parede interrompem-no, assim como os imponentes candeeiros com pé em metal dourado ou as mesas-de-cabeceira maiores do que o normal. Os apontamentos em amarelo também impedem que o quarto se torne demasiado pesado e sombrio. Aliás, como temos vindo a dizer, o amarelo e o preto/cinzento são cada vez mais recorrentes na estética decorativa contemporânea. Note-se, ainda, que a cor do papel de parede funciona visto que entra muita luz na divisão através de amplas janelas que se prolongam do chão ao tecto. Caso para cantar, com Sinatra: I want to wake up in the city that never sleeps.

Nesta floresta, pode perder-se

Paredes  por Rebel Walls
Rebel Walls

Bellewood

Rebel Walls

Antes de escolher um papel de parede para o seu quarto, pense: que história quer contar? O papel de parede tem uma função preponderante no que toca à definição da atmosfera de um espaço. Não o escolha, por isso, de ânimo leve. No quarto de casal da imagem, por exemplo, o papel de parede ilustra uma floresta em grande escala. Optar pela natureza como tema é sempre uma boa ideia no que concerne à decoração de um quarto. A natureza transmite-nos tranquilidade, silêncio, frescura e uma sensação de bem-estar. É, assim, convidativa a uma boa noite de descanso ou a um ambiente romântico. Tenha, porém, em consideração que o papel de parede tem que ser neutro. O seu marido não deve adorar a ideia de acordar para uma parede pejada de borboletas cor-de-rosa. E a sua mulher dispensará, por certo, um papel de parede com a cara do Ronaldo ou o motor de um carro de sonho! Falem e entendam-se. Vão ver que é fácil.

Voa, voa

Quartos modernos por Moda Interiors
Moda Interiors

Menora Residence

Moda Interiors

Estávamos nós a falar de borboletas. Este é o tipo de papel de parede que deve pôr de lado para um quarto de casal. Pelo contrário, considere-o para decorar um quarto de uma jovem. É um papel colorido, feminino e alegre que nos transporta para um imaginário em jeito de conto-de-fadas. Se escolher um papel pontuado por cores mais vibrantes, opte por uma cabeceira de cama neutra para que, juntos, não criem demasiado ruído. Os têxteis da cama, de laivos boémios, vão ao encontro do papel de parede em termos de cores. O violeta e o laranja predominam.

Para o menino

Quarto Jovem Guimarães - Azul: Quartos ecléticos por Ângela Pinheiro Home Design
Ângela Pinheiro Home Design

Quarto Jovem Guimarães – Azul

Ângela Pinheiro Home Design

E já que deixámos a sugestão para as meninas, fica agora uma para um quarto de rapaz. O papel de parede com um discreto padrão quadriculado foi uma escolha acertada para decorar o quarto deste jovem, numa casa em Guimarães. O decoradora do atelier Ângela Pinheiro Home Design optou por uma paleta cromática evidente, não fosse o azul estar inexoravelmente associado aos meninos. No entanto, soube fazê-lo, elevando-o a outro nível. O papel, mais infantil, a lembrar a folha de um caderno de matemática, equilibra-se com os candeeiros em metal, mais sofisticados, assim como com os têxteis e a cabeceira de cama aveludada. A infância e adolescência consubstanciam-se nestes elementos, misturando-se e criando uma agradável composição que acompanha, facilmente, os gostos volúveis de um jovem.

Sobriedade

O quarto da fotografia integra-se num pequeno apartamento T1 na Praça de Espanha, em Lisboa. É habitado por um empresário e a Traço Magenta inspirou-se numa suite de hotel, onde o ambiente é homogéneo, para o decorar. A missão foi bem sucedida. O papel de parede deste quarto em improváveis tons de castanho sugere segurança e solidez. Repare que os quadrados do papel são compostos por quadrados mais pequenos. Ou seja, há quadrados dentro dos quadrados. Fizemo-nos entender? Os pontos de luz suspensos, estrategicamente colocados, dão-nos conta dessa espécie ilusão de óptica. Veja lá se onde a luz está a incidir: os quadrados não são mais pequenos? Ah pois é. Este jogo de sombras cria profundidade e empresta fineza à divisão. Apreciamos a audácia dos decoradores neste projecto português muito bem conseguido!

Menos é mais

Nem só de grandes desenhos ou cores diversas se fazem os papéis de parede. Pelo contrário. Para quem privilegia uma estética minimalista, há à disposição uma panóplia de papéis de parede lisos, mas com textura que emprestam maior profundidade e complexidade sensorial ao quarto, sem o limitar em termos decorativos visto que se prestam a ornamentos de cores distintas e padrões vários. Veja-se o exemplo deste quarto em que o papel monocromático, mas texturado, nos faz lembrar uma suite de hotel. O apontamento de cor surge por via do candeeiro com um abajur florido que sobressai sobre o fundo bege.

Dorme, bebé

Quarto de Criança: Quartos de criança clássicos por Stoc Casa Interiores
Stoc Casa Interiores

Quarto de Criança

Stoc Casa Interiores

Nos primeiros meses de vida, os bebés passam grande parte do tempo a dormir. Assim, convém criar um ambiente que seja propício a um descanso tranquilo, onde eles se sintam seguros e confortáveis. Evite cores demasiado berrantes e pontos de luz muito fortes ou pálidos. Por outro lado, uma parede fria e completamente despida transmite sentimentos de medo e insegurança. Uma boa solução é um papel de parede em tons pastel que crie um ambiente celestial para o pequeno anjo aí de casa. Não tem que ser cor-de-rosa ou azul. O bege, o cinza, os brancos, os tons neutros, mas claros – sempre claros – dão para a menina e para o menino e compõem o “ninho” ideal para o pequenito. Quando ele crescer pode, então, considerar substituir o papel por outro de um tom mais forte e enérgico. Fácil assim.

Quase ouvimos os pássaros a chilrear!

Quartos modernos por LEIVARS
LEIVARS

Wimbledon

LEIVARS

Numa casa de campo, ninguém leva a mal um papel de parede florido. Mesmo para o quarto de um casal. Funciona e pronto. O toque vintage do papel florido a par com a cama em palhinha branca deste quarto, no Reino Unido, resulta inteiramente. Ainda que o papel sobressaia no conjunto, todos os outros elementos primam pela subtileza e descrição, com excepção dos pontos de luz com o pé em vidro e abajures em vermelho rubi que surgem como o toque de modernidade nesta divisão imbuída de charme campestre. Por isso lhe dizíamos, no início do texto, que deve ter em mente que história quer contar. Isso passa por interpretar a própria história do espaço e fazê-la ir ao encontro dos seus gostos e necessidades, sem que se perca a originalidade e a singularidade da casa. Por exemplo, não conseguiríamos conceber este quarto numa casa de campo decorado de forma minimalista. Ele tinha que ser assim. E o papel de parede também.

Em vez da cabeceira da cama

No quarto da imagem, o papel de parede ocupa apenas a zona da cabeceira de cama, substituindo-a. É um toque subtil, requintado e pouco comprometedor no sentido em que pode alterá-lo quando lhe aprouver e mudar, completamente, o espírito da divisão. Aliás, uma das grandes vantagens dos papéis de parede é o facto de não representarem um elemento permanente. Pode substitui-lo quando quiser e sem gastar muito dinheiro. O padrão geométrico do papel de parede da fotografia cria, a par com os candeeiros dourados suspensos, um conjunto refinado e harmonioso.

A ziguezaguear pela parede fora

Quartos escandinavos por stabrawa.pl
stabrawa.pl

Sypialnia

stabrawa.pl

As linhas em ziguezague criam dinamismo e movimento numa divisão e surgem como alternativa a quem gosta de riscas, mas menos convencionais. Por serem sob o comprido, emprestam ao espaço maior amplitude, o que faz sentido se tivermos em conta que o quarto da imagem se encontra abrigado num sótão, uma zona exígua e baixa por natureza. O cinza pálido das riscas é uma cor interessante para um quarto moderno e neutro que agrada, por isso, a ambos os elementos de um casal. Se tivéssemos em conta um quarto de bebé ou criança, um papel de parede dentro deste género ficaria igualmente bem. Todavia, sugerimos um tom mais vibrante para as crianças ou em tons pastel para o bebé.

Qual das opções se coaduna melhor com o estilo do seu quarto? Gosta da ideia de colocar um papel de parede ou prefere pintar? Deixe a sua opinião n...
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!