As mais bonitas casas de Lisboa

Sara Sebastião Sara Sebastião
Loading admin actions …

Não há quem não aprecie uma casa bonita, bem decorada, com pormenores que prendem o nosso olhar e nos cativam. Neste artigo vamos viajar entre salas de estar, cozinhas, casas de banho, de casas em Lisboa, das mais bonitas é claro. Umas, apartamentos modernos localizados em zonas centrais da cidade, outros apartamentos recuperados, reabilitados, nos bairros mais típicos de Lisboa.

A cidade das 7 colinas é perita na combinação entre o tradicional e o moderno, seja no interior ou exterior das casas, as raízes estão sempre presentes, mistura-se apartamentos de época com toques contemporâneos. O conforto e a funcionalidade são palavras de ordem para quem procura casa e isso foi ponto assente nos projectos que vamos poder visitar de seguida.

Entre a Belle Époque e o contemporâneo

Apartamento Saldanha_Reabilitação Arquitectura + Design Interiores: Salas de estar ecléticas por Tiago Patricio Rodrigues, Arquitectura e Interiores
Tiago Patricio Rodrigues, Arquitectura e Interiores

Apartamento Saldanha_Reabilitação Arquitectura + Design Interiores

Tiago Patricio Rodrigues, Arquitectura e Interiores

Mesmo no centro de Lisboa, esta casa Belle Époque preserva a sua estética inicial, mas com um toque contemporâneo. Os tectos, magníficos, em estuque trabalhado trazem-nos memórias de outros tempos e ainda bem que os mantiveram pois transformam a divisão por completo. Ao primeiro olhar para esta sala conseguimos até distinguir algumas características vintage como o candeeiro, os sofás ou até a mesa e as cadeiras. Aqui misturar é a palavra de ordem, misturam-se épocas, memórias e histórias o resultado obtido pelo Tiago Patrício Rodrigues não poderia ser mais ecléctico. Misturam-se objectos, pertencentes a várias gerações da família e cores, veja coma a luz que entra pelas janelas torna ainda mais bonito o cinzento azulado.

Apartamento Design

Uma casa moderna, contemporânea, mesmo no centro de Lisboa – Expo. Os espaços são marcados pela funcionalidade e conforto aliados à sofisticação e intemporalidade do design. Os espaços brancos contrastam com objectos de cor preta, vermelha e com o tom escuro da madeira que se estende pelo chão. Misturam-se peças de arte com um toque jovial que contrasta com a paz e tranquilidade da vista que daqui se tem, um Tejo de se perder de vista.

Uma casa Pombalina

Apartamento Pedras Negras (2012): Quartos minimalistas por pedro pacheco arquitectos
pedro pacheco arquitectos

Apartamento Pedras Negras (2012)

pedro pacheco arquitectos

O apartamento Pedras Negras, pelo qual foi apelidado, está inserido num edifício Pombalino do Século XVIII. Não podíamos esperar nada mais do que uma viagem entre passado e presente. Aqui procurou-se recuperar os elementos que identificavam a arquitectura Pombalina, modernizando espaços como a casa de banho e a cozinha. Estamos no coração de Lisboa, a luz natural inunda a casa e da varanda temos uma fabulosa vista para a cidade e para o Tejo. Nesta cadeira junto à janela para de desfrutar da vista será também o local ideal para voltar a ler aquele livro que deixou na estante há uns meses atrás.

Um closet para todos

Moradias em banda, Queijas: Closets minimalistas por Estúdio Urbano Arquitectos
Estúdio Urbano Arquitectos

Moradias em banda, Queijas

Estúdio Urbano Arquitectos

Esta casa insere-se numa zona urbana com origem nos anos 60 e que apesar não ser no centro de Lisboa (fica em Sintra), não poderíamos deixar de a destacar. Ter um closet em casa é provavelmente uma das maiores aspirações das mulheres, tudo devidamente arrumado, de modo a saber exactamente o que tem e o que pode combinar com o quê. Nesta casa o que não falta é espaço para arrumação, foi feito um aproveitamento total das paredes, os armários vão desde o chão até ao tecto, já não há desculpas para não saber onde deixou aqueles sapatos, aqui tudo pode ter o seu espaço definido.

Um convento transformado em casa

Já se imaginou a viver num convento? A imagem que está a ver neste momento é de um convento que foi transformado em vários apartamentos de luxo. Aqui manteve-se a história e arquitectura do espaço misturada com objectos de decoração contemporânea, mas que se integrassem no espaço, criando assim uma harmonia no ambiente envolvente. Nesta cozinha, os elementos que marcam este tipo de arquitectura como por exemplo os azulejos, contrastam com as linhas simples e rectas do mobiliário. Os materiais utilizados são resistentes, robustos e de fácil limpeza, o ideal para esta cozinha funcional e adaptada às necessidades dos dias de hoje.

Branco mais branco não há

Ter uma casa no centro de Lisboa é o que muitos desejam e se for numa zona histórica da cidade fará certamente as delícias de muita gente. Este apartamento de luxo localizado no coração do Chiado e tem cerca de 200 metros quadrados. Aqui o objectivo misturar algumas peças contemporâneas com acessórios mais antigos, como é o caso deste lustre na cozinha, o que resultou num ambiente eclético e sofisticado. A cozinha apesar de estreita, foi muito bem aproveitada, basta ver toda a quantidade de arrumação que possui ao longo dela que combinada com um branco total das paredes e móveis lhe conferem uma sensação de profundidade.

Transformações imprevisíveis

As casas de banho são por norma locais que nos transmitem uma sensação de relaxamento e tranquilidade. Neste agora apartamento que antes era um escritório, a casa de banho tornou-se em algo descomplicado e funcional, apesar do espaço não ser muito. A zona de chuveiro, revestida de ardósia preta, tem a melhor vista que se poderia pedir, da janela do chuveiro temos Lisboa aos nossos pés. Aqui tudo está em harmonia com esta vista, desde os materiais utilizados à forma como o espaço foi pensado.

O chão da casa de banho deste apartamento lisboeta, projecto da Home Staging Factory, tem provavelmente um pavimento que não lhe vai sair da cabeça. Português, colorido, geométrico, tudo palavras que nos remetem para o tão tradicional azulejo, sem dúvida a estrela desta casa-de-banho. A bancada em madeira com o lavatório em linhas simples e rectas são os pormenores que ligam todo este espaço que se inunda de luz natural.

Com tecto em madeira

Mais uma recuperação de um edifício pombalino, desta vez na Rua dos Fanqueiros, estamos na Baixa, em pleno coração lisboeta. Deste edifício do fim do século XVIII, manteve-se os soalhos, os tectos (e que tectos), as caixilharias de madeira, os azulejos do exterior e interior e as portas interiores, memórias assumidas desta casa cheia de histórias. O quarto é sem dúvida uma das zonas mais bonitas da casa, o tecto todo em vigas de madeira é de tirar a respiração, já está a suspirar?

Um vão de escadas até ao céu

E terminamos em beleza, com aquilo que a cidade de Lisboa tem de tão especial, a luz. Neste apartamento da baixa lisboeta o vão de escadas é um dos elementos mais imponentes do edifício, aqui os corrimões originais e todos pintados de branco fundem-se com o resto do espaço também ele todo pintado de branco. O mais importante está no cimo, a majestosa claraboia que deixa entrar grande parte da luz natural que vai inundado os espaços da casa. De certeza que não se importaria de viver aqui, ainda por cima a vista é de cortar a respiração.

Agora tem todos os motivos e mais alguns para morar em Lisboa. Qual das casas gostou mais?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!