Interior inesperado numa casa valenciana

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

A vivenda familiar que hoje lhe vamos mostrar remonta aos anos 50, mas foi transformada por completo para se adaptar às necessidades dos seus novos proprietários. A casa encontra-se em Pego, Valência e é fruto de um projecto do estúdio de arquitectura R22 Arquitectes. Pere Joan Pons

A vivenda foi esvaziada por completo, reabilitada e redesenhada para que os seus espaços se tornassem mais flexíveis. Agora, a casa é formada por uma série de áreas conectadas entre si e voltadas para o pátio interior com uma decoração elegante e um estilo muito senhorial. A juntar a isto, tem na natureza, na água e no sol do Mediterrâneo, os seus principais ingredientes. 

Vamos, então, conhecer a casa San Jaume.

Puro romantismo e elegância

A fachada que dá para a rua foi mantida como no desenho original, com todas as suas janelas, varandas e portas de madeira. Também as cores se mantêm dentro de uma paleta clássica da arquitectura espanhola, com o edificio pintado em branco com contornos em amarelo torrado. De qualquer forma, nota-se que a fachada foi restaurada e que por detrás dela se escondem interiores muito especiais. Vamos conhecê-los. 

Interiores clássicos

A vivenda organiza-se segundo dois eixos longitudinais: um que vai desde a porta da entrada e atravessa toda a casa. Este é o eixo das comunicações e da distribuição. O outro parte desde a grande janela que vemos na imagem - sala de estar - e percorre toda o espaço até ao fundo da casa, atravessando o pátio interior. Desta forma, os espaços interiores estão bem ligados entre si e beneficiam todos de muita luz natural. 

Todas as divisões foram decoradas segundo o estilo da casa, os seus tectos altos, as suas vigas de madeira, as suas janelas e portadas, o pátio e a luz. Assim sendo, o mobiliário é formado por um conjunto de peças clássicas e o piso revestido a mármore em ladrilho cerâmico. 

A biblioteca

Localizada na sala de jantar, a biblioteca consiste numa elegante peça de mobiliário bicolor, em branco e vermelho, e com muito espaço para inúmeros exemplares de literatura. Para além disso, estando encostado a uma parede e possuindo uma altura pouco elevada, não interfere com a entrada de luz natural do espaço e contribui, juntamente com o restante mobiliário para a criação de um ambiente acolhedor. 

Espaços flexíveis

A casa integra grandes divisões que foram mobiladas seguindo a seguinte premissa: não sobrecarregar o espaço e conseguir que os ambientes sejam flexíveis, acolhendo vários usos sempre que necessário. Para além disso, os arquitectos procuraram, desde o início, aproveitar ao máximo a superfície do chão, oferecendo assim mais espaço de circulação. 

Recantos especiais

A casa guarda-nos várias surpresas como a que vemos na imagem. Um pequeno recanto onde apenas existe uma antiga e confortável poltrona e um quadro suspenso na parede. Um espaço acolhedor que nos aconvida a sentar e a usufruir da luz natural que entra pelo pátio interior. Tudo na companhia de um bom livro. Assim se aproveita uma esquina vazia. 

Pátio interior

Este pátio é o pulmão da casa, o principal protagonista e, como tal, tinha de ser tratado e recuperado. O seu estilo, de vincado carácter mediterrânico, destaca materiais naturais e cerâmicos como o piso em tijoleira, a vegetação e o uso da água como elemento repousante. As duas colunas de pedra e os azulejos da fonte transportam-nos para os jardins gregos, os pátios árabes, as vilas romanas ou os claustros monásticos. 

O segredo da escadaria

Até onde nos conduzem estas escadas? Não sabemos. Esse é o seu segredo. Mas o que podemos ter a certeza é que o percurso pelos degraus revestidos a azulejo colorido e corrimões de ferro branco é deslumbrante. 

Um interior tipicamente espanhol que foi mantido, indo porém ao encontro das necessidades modernas. O que achou desta casa?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!