Casa Caseiros: Casas campestres por SAMF Arquitectos

Tão bela e especial esta casa no Douro!

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Temos um país pequeno, mas belo. O rio Douro que rasga um caminho ziguezagueante pelas nossas encostas protagoniza uma das mais belas paisagens portuguesas. É para lá que vamos – mesmo sair do sofá – conhecer a Casa dos Caseiros da Quinta da Boavista que substitui uma construção de apoio agrícola previamente existente. A sua tipologia de dois volumes de águas posicionados na perpendicular em relação ao socalco foi reinterpretada.

Debruçada sobre o rio, é o abrigo perfeito para quem aprecia o contacto com a natureza, com a atmosfera repousante do campo e, claro, o sabor de um bom vinho. A casa, desenhada pelo atelier SAMF Arquitectos, localiza-se em Mesão Frio, no Vale do Douro, uma região montanhosa formada por socalcos que se acumularam ao longo de séculos e definida por patamares e muros de xisto que viabilizam o terreno para o cultivo de uvas e posterior produção de vinho do Porto. Esta casa constitui a primeira fase de renovação e ampliação, visando a exploração das actividades turísticas e agrícolas.

O projecto destaca-se pela relação harmoniosa com as construções vizinhas e a paisagem natural, pela integração dos ambientes sociais e pela qualidade dos acabamentos. Veja com atenção as imagens e os detalhes desta casa que celebra e valoriza as tradições locais e da arquitectura portuguesa e nos leva para uma espécie de mundo imaginário onde o tempo parou.

Fotografias de José Campos.

Arquitectura tradicional

Casa Caseiros: Casas campestres por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

A Casa dos Caseiros possui apenas 70m² que incluem uma sala de estar, uma sala de jantar, uma cozinha, um quarto, uma casa de banho e um pequeno alpendre. A partir desta imagem, podemos constatar que o edifício dialoga com as construções vizinhas, ao fundo. A forma e os materiais simples, a alvenaria comum e as telhas cerâmicas seguem a tipologia local e a tipologia tradicional da arquitectura residencial portuguesas. As esquadrias de madeira, pintadas de azul, também seguem a linguagem das casas vizinhas, estabelecendo uma relação harmoniosa com o conjunto, numa espécie de celebração da cultura e das tradições locais.

Paisagem e contexto

Casa Caseiros: Casas campestres por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

Uma boa localização é a chave para a valorização de qualquer imóvel. Para além do aspecto económico, uma localização privilegiada beneficia a qualidade de vida e o bem-estar dos moradores. Habitar uma região como esta permite aos proprietários um contacto diário com a natureza, respirar um ar mais puro e sentir os aromas, os sons e os sabores do campo que acalmam a alma e revigoram o corpo. É impossível não nos deixarmos encantar pela paisagem natural em torno da Casa dos Caseiros.

Elementos tradicionais

Casa Caseiros: Casas campestres por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

Esta imagem dá-nos conta de alguns elementos tradicionais. O alpendre recuado define a entrada e a janela aparece resguardada por uma portada em reixa, uma portada com um trabalho de ripas cruzadas. A portada, pintada de azul, dá um toque de tradição ao projecto, sendo, ainda, um elemento funcional que permite o aproveitamento da ventilação natural, protegendo, em simultâneo, a privacidade dos moradores. O alpendre recuado surge enquanto espaço de transição entre o exterior e o interior da residência. E por falar em tradição, não deixe de reparar no chão em xisto.

A entrada

Casa Caseiros: Casas campestres por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

Neste projecto, o alpendre surge a partir de um recorte numa das arestas do edifício, resultando num espaço vazio que nos remete para os tradicionais alpendres com volumes salientes e abertos formados pelo prolongamento do telhado que rodeiam as edificações, protegendo-as da insolação e oferecendo-lhes uma área de sombra e de convivência.

Dentro de casa: a cozinha e a área de refeições

Casa Caseiros: Corredores e halls de entrada  por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

O interior da Casa dos Caseiros mantém a mesma atmosfera do exterior. Porém, a sua espacialidade realça o modo de viver contemporâneo com espaços integrados e uma ampla abertura de vidro que permite o contacto visual e a integração com a paisagem natural circundante. O deste desta área comum, que reúne a cozinha com uma sala de jantar, é o piso cerâmico com um desenho geométrico em verde e branco. O recuperador, a lenha, de estilo rústico, também dá um toque de tradição e torna esta divisão mais confortável.

Cozinha

Casa Caseiros: Cozinhas campestres por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

A cozinha é uma mescla entre o tradicional e o moderno. Os armários são lisos e pouco ornamentados, mas com o mesmo azul que já vimos no exterior da casa. Os electrodomésticos, que não se vêem nesta imagem, mas aparecem na anterior, são à moda antiga, o revestimento do balcão é em mármore, uma escolha elegante e sóbria que contrasta com os ladrilhos coloridos do chão. A mesa é longa e rústica, o seu tampo em madeira exibe orgulhosamente as marcas do tempo. Diríamos que nesta cozinha, encontram-se estilos diferentes, numa perfeita harmonia.

Quarto

Casa Caseiros: Quartos campestres por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

O quarto ainda aguarda a chegada do mobiliário para que se defina a sua espacialidade e se faça a sua decoração. Podemos, no entanto, ressaltar a predominância de cores neutras, paredes brancas e piso de ladrilhos na cor verde pastel, que enfatizam os detalhes de azul das esquadrias das portas e janelas. O tecto inclinado é, também, um elemento marcante e empresta carácter à divisão.

Casa-de-banho

Casa Caseiros: Casas de banho campestres por SAMF Arquitectos
SAMF Arquitectos

Casa Caseiros

SAMF Arquitectos

A casa-de-banho, ampla e clara, possui um ambiente clean, privilegiando a qualidade dos materiais dos acabamentos e, portanto, a praticidade. As paredes são revestidas por cerâmica branca e o piso pelos mesmos ladrilhos verdes que temos vindo a encontrar no resto da casa com excepção da área do chuveiro acabada em mármore. O piso diferenciado nas áreas privativas serve para indicar exactamente o grau de intimidade do ambiente.

Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!