Guia do estilo rústico: tudo o que precisa de saber

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

A rusticidade está relacionada com um estilo de vida simples, intimamente ligada ao aconchego e à natureza. O estilo rústico transporta-nos de volta às nossas raízes onde as cores e as texturas são os principais protagonistas.

Desfrutar de um ambiente rústico não significa, obrigatoriamente, viver no campo e bem longe da cidade. Neste guia, aprenderemos a identificar aqueles que são os elementos típicos do estilo para saber como e quando os utilizar com o objectivo de dar um ar mais campestre às nossas vidas, seja qual for a localização da nossa casa.

Uso da cor

Salas de estar rústicas por Uptic Studios
Uptic Studios

Lucky 4 Ranch

Uptic Studios

O uso da cor é tão variado como as subdivisões do estilo rústico, uma vez que do mesmo surgem correntes autónomas – dependendo das zonas onde se encontram -, campestres e até com influência escandinava. Em todas elas, a presença da madeira como elemento chave é uma realidade, mas dependendo da corrente em que se inserem, encontraremos maior ou menor presença de determinadas cores.

Cada subdivisão do estilo rústico tem as suas próprias influências e características. As texturas e as cores são trabalhadas de forma distinta e a decoração reflecte aquilo que rodeia a casa e a sua história. Ainda assim, podemos dizer que as cores terra são predominantes nas paredes dos edifícios cuja decoração fica habitualmente entregue a tons mais vivos e vibrantes como os vermelhos, laranjas, rosas, verdes ou azuis.

Espírito

Cozinhas rústicas por Marcello Gavioli
Marcello Gavioli

BioMalta RAL 7010 Grigio Tenda

Marcello Gavioli

Um verdadeiro estilo decorativo vai muito além daquilo que são as modas e é sempre fiel à sua identidade. O estilo rústico soube-se manter ao longo dos tempos devido às suas características intemporais e à utilização de materiais nobres que nos fazem sentir especialmente bem ao usufruir de um espaço.

As imperfeições dos materiais são aceites, assumidas e destacam-se de uma paleta de cores que é tão neutra como as cores da própria terra. A decoração é orgânica e pouco pretensiosa, tendo como foco principal a qualidade e a valorização das coisas por aquilo que são originalmente.

Materiais

Podemos imaginar este estilo numa casa de praia ou numa fazenda na zona rural. São dois pontos geográficos muito distintos, mas com qualidades muito similares que passam pela importância da relação entre o espaço interior e o espaço exterior, ou seja, a importância da natureza e dos elementos naturais. 

Os pisos são geralmente em madeira. As ripas são de dimensões generosas e devem ser irregulares. Se existirem vigas no tecto, estas devem seguir o mesmo sentido utilizado no piso. Podemos proteger a madeira com produtos próprios para prevenir o desgaste do tempo, mas devemos ter especial cuidado com aquilo que utilizamos para não se perder a cor original do material. No estilo rústico, as madeiras devem ter o aspecto de recém cortadas da árvore, apresentando-se no estado mais natural possível com todos os nós e veios característicos à vista.

Destaque

Devido ao destaque de texturas fortemente marcadas que criam um ambiente dramático, algumas peças de mobiliário podem-se perder dentro de cenários tão pitorescos. Por isso mesmo, ao escolher os móveis, é importante perceber aquilo que a dimensão do espaço permite e optar por elementos volumosos que se imponham.

Já a escolha de têxteis deve recair sobre padrões e cores simples de forma a evitar um caos visual. Ainda assim, devem ser suficientemente chamativos para que se destaquem dentro do espaço tornando-se parte integrante dele.

Relação com o exterior

Decorar em estilo rústico pode ser conveniente e económico já que muitas das coisas que utilizamos podem incluir elementos da natureza como cascas de árvore, ramos, folhas secas, frutos secos, plantas, entre outros. Todos estes elementos dialogam na perfeição com o exterior da habitação e reforçam a forma mais primária da expressão rústica.

Se procura integrar elementos naturais no interior da sua casa, pode optar por alguns objectos e/ou móveis que façam essa transição entre ambientes distintos. Bancos, mesas ou até sofás de linhas rectas e simples, fabricados em madeira, serão bons aliados, não só no espaço do jardim, como também do alpendre ou da varanda.

O verdadeiro lar

No imaginário colectivo, uma casa rústica não é uma casa rústica se não tiver um espaço grande onde possamos reunir todos os familiares e/ou amigos. Podemos observar na imagem apresentada um exemplo perfeito desse espaço de reunião construido e decorado dentro de um estilo rústico. Um local acolhedor, elegante e confortável, perfeito para reunir aqueles de quem mais gostamos e onde não falta nada do que precisamos para nos sentirmos bem.

Tendências modernas

Rústico campestre: o lado mais europeu. Muitas vezes encontramos paredes forradas com papel com motivos alusivos à vida rural. A cores de eleição para esta corrente do estilo rústico são o rosa, o azul celeste e o amarelo pastel.

Rústico escandinavo: de paredes brancas e superfícies de madeira menos rugosas. Típico do norte da Europa, os ambientes frios e obscuros tornam-se simples e claros para captar e aproveitar a escassa luminosidade do local. Estas são as características do estilo rústico influenciado pelas gélidas terras nórdicas onde a funcionalidade é a principal preocupação.

Os especialistas vêem o novo rústico como a revelação do ano 2015, conseguindo uma fusão de ambientes escandinavos com detalhes eclécticos e cores orgânicas suaves. As texturas das louças são ásperas e os tapetes ultra neutros unificam os espaços rústicos, oferecendo-lhes um toque moderno.

Materiais 2

Os candeeiros são simples, de estruturas feitas em madeira ou ferro em brilho e/ou polimento. Se existirem telas, estas serão suaves e com cores entre o branco e o bege.

Os tapetes de tecido, tapetes de pêlo e/ou pele de animal – podem ser sintéticas – são os mais recomendados para uma casa rústica.

Os sofás e as poltronas de couro são ideais para uma sala de estar mais formal e com história, já que este é um material que envelhece com charme e qualquer marca do tempo lhe imprime ainda mais carácter.

No exemplo que apresentamos, o estúdio do arquitecto D’Odorico mostra-nos uma moderna sala de estar com estilo rústico. 

Conclusão

Em síntese, o estilo rústico possui um carácter bem definido mas não exclusivo, já que a sua forte natureza não perde força e importância perante outras expressões decorativas.

Conseguimos ajudá-lo a conhecer melhor este estilo de decoração? Ficou com alguma dúvida? Deixe as suas respostas ou questões nos comentários. Tere...
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!