Que piso para a cozinha? Que piso para a cozinha?

Solicitar cotação

Número incorreto. Por favor verifique o indicativo do país, da cidade ou número de telefone.
Ao clicar 'Enviar' eu confirmo que li os Política de privacidade e aceitei que a minha informação seja processada para responder a um pedido.
Nota: Poderá anular o seu consentimento enviando email para privacy@homify.com com efeito futuro.

Que piso para a cozinha?

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
por B.W.D. Sanierungs-Systeme GmbH
Loading admin actions …

Escolher o piso certo para a cozinha não é fácil, porque, por vezes, sentimos que temos que escolher entre um design bonito e a funcionalidade. Mas, isso não é, de todo, necessário e vamos provar-lho neste artigo.

O piso da cozinha tem, sem dúvida, que suportar uma série de agressões. A verdade é que, ao contrário da sala, onde estamos sentados no sofá durante a maior parte do tempo, a cozinha é um sítio onde estamos de pé, andamos de trás para a frente e, só depois, é que nos sentamos na mesa para comer qualquer coisa. A isto, juntam-se as manchas de gordura, as manchas provocadas pela humidade, as migalhas dos alimentos e, pior ainda, a queda de objectos, como os tachos, na pior das hipóteses, que dificilmente deixam o chão sem qualquer marca. 

Levamo-lo a ver the perto alguns tipos de chão para a cozinha e ajudamo-lo a escolher o melhor para si.

O clássico: azulejos

Os azulejos são o revestimento de piso mais clássico. Na maior parte das cozinhas portuguesas, encontramos os tradicionais azulejos brancos conectados por juntas escuras. Este é um design simples, mas que não satisfaz o gosto de toda a gente. Felizmente, hoje em dia, a escolha é muito maior. Assim, é possível optar por motivos coloridos ou com estampados originais. O tipo de azulejos deve, contudo, combinar com o estilo da cozinha para se criar um conjunto harmonioso.

E por que usamos maioritariamente azulejos na cozinha? Isto tem a ver com o facto de este material ser particularmente durável e fácil de limpar. Os azulejos são vistos como sendo extremamente resistentes, embora se deva certificar de que está a comprar azulejos com resistência a abrasão do Grupo 4. Um maior investimento poderá também significar mais longevidade. Para além disso, os azulejos devem ser envidraçados de modo a oferecerem mais resistência. De realçar, ainda, que se um azulejo se partir, pode ser facilmente substituído. Além do mais, este tipo de revestimento para o piso é resistente à água e ao calor e insensível à maior parte dos químicos presentes nos produtos de limpeza. Outra vantagem é o facto de ser fácil de instalar um sistema de aquecimento no piso tendo azulejos a cobri-lo.

O PVC é um piso ideal para cozinhas

Tão popular como os azulejos é o PVC. As vantagens são óbvias: é barato, rápido e fácil de instalar e, ao mesmo tempo, resistente e fácil de limpar, raças à superfície plastificada. Para além disso, também absorve o som, pelo que estará a fazer um favor aos seus vizinhos ao colocar este chão na cozinha. Também aqui é importante mencionar a escala. O uso da classe 22+ garante maior durabilidade.

Quem associa o termo PVC a químicos e a um design monótono está errado. O chão em PVC, também conhecido como chão em vinil, é essencialmente feito com cloreto de sódio e eteno (um derivado do petróleo), assim como giz e calcário. Não contém, por isso, nenhum plastificante censurável, metais pesados ou chumbo. Em termos de diversidade, a escolha de cores e de formas é extremamente vasta. Se o vinil for espumado, por exemplo, o PVC terá um aspecto muito similar ao do azulejo.

Linóleo na cozinha

Ao contrário do PVC, o linóleo é o chamado revestimento de chão natural. É feito à base de materiais orgânicos como óleo de linhaça, cortiça ou farinha de madeira e juta. Graças a esta combinação inteligente de materiais, este piso não é escorregadio, é antiestático e fácil de manter. Se gosta de designs pouco usuais, saiba que o linóleo existe em muitos modelos coloridos.

É importante que este piso seja colocado por um profissional, pois é necessário um adesivo especial para o efeito. Lembramos, ainda, que o material é altamente resistente a abrasões e que o acabamento previne que a água penetre no material. 

Devido à sua composição natural e fácil limpeza, este material é o melhor para casas de pessoas que sofrem de alergias.

Um chão de madeira na cozinha

O chão em madeira há muito faz parte da sala de estar. É caloroso, bom para a temperatura da sala e assegura uma atmosfera confortável. Estes três factores também o tornam uma boa opção para a cozinha – e o que é melhor do que ter uma cozinha cómoda?

Um revestimento em madeira valorizará qualquer cozinha: embora a madeira se encaixe perfeitamente em cozinhas rústicas, também cria um contraste interessante em cozinhas de estilo industrial. Para além disso, a cor individual e o grão de cada madeira emprestam vida a espaços estéreis. 

Contudo, a madeira, no seu estado natural, não é particularmente durável. Selar a superfície torna-se, por isso, essencial para evitar manchas e riscos. Uma certa atenção e manutenção regular são cruciais aquando da escolha da madeira para cobrir o piso da cozinha. Se incluir uma mesa de refeições neste espaço, não se esqueça de colocar protecções de feltro nas pernas para proteger o chão.

A nossa sugestão: se as tábuas do chão da cozinha forem de madeira escura, escolha uma cozinha clara e vice-versa.

Laminado para o chão da cozinha

Uma alternativa ao chão em madeira é o chão laminado. Este material é significativamente menos dispendioso, pois resulta de uma combinação de camadas de diferentes peças da madeira, como aparas e fibras. Estes elementos são pressionados em conjunto a altas temperaturas e imprimidos digitalmente. Através desta impressão digital é possível a criação de muitos modelos diferentes. Assim, pode optar por um aspecto mais heterogéneo ou a imitar a madeira.

Ao limpar o piso laminado, certifique-se de que ele é só humedecido e não totalmente molhado. Se estiver demasiado molhado, pode inchar, o que causa danos permanentes. Além disso, a queda de objectos pode causar danos no material que depois só poderá ser reparado profissionalmente. Devido a estas limitações, o laminado é apenas condicionalmente recomendando como chão na cozinha.

Pedra natural para o chão da cozinha

A pedra natural é uma excelente opção para pavimentar a cozinha, pois é conhecida por ser extremamente robusta. O material natural é resistente à água e a solventes, o que o deixa à altura dos desafios na cozinha. Dependendo do seu gosto, pode optar pela pedra natural que melhor se adapta ao equipamento da cozinha e aos seus próprios padrões. 

Se escolher granito escuro, então terá escolhido uma das pedras mais duras e resistentes. O travertino é uma pedra calcária porosa que tem uma estrutura surpreendentemente densa e existe em variações cor de areia. Particularmente populares são os chãos de mármore. Porém, esta pedra natural é muito mais sensível do que o granito, o que exige cuidados específicos. Por exemplo, os salpicos devem ser eliminados o mais rapidamente possível para evitar uma marca permanente.  

Quer descobrir mais? Visite a nossa loja!

- Se gostou destas propostas, veja outros projectos dos nossos designers de cozinhas.

Por qual destes materiais optaria? Partilhe connosco a sua opinião e experiências. 
Casas modernas por Casas inHAUS Moderno

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa?
Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!