Salas de estar minimalistas por daniel rojas berzosa. arquitecto

Uma casa de povo muito particular

Rita Paião – Homify Rita Paião – Homify
Google+
Loading admin actions …

Sonseca é o sitio na província de Toledo, onde a casa de hoje se localiza. A Casa SL é um projecto do arquitecto Daniela Rojas Berzosa. Apesar da sua cobertura de duas águas de telha e madeira e as fachadas rústicas, os interiores desta vivenda unifamiliar resumem-se a um ar mais moderno. Dois pátios separam os limites conseguindo absorver as suas irregularidades e iluminar e ventilar naturalmente todos os seus interiores. Anexados a conceito tradicional de distribuição, sucedem-se uns aos outros graças ao planeamento flexivel e aberto adoptado no interior.

As paredes que eram obsoletas e dividiam os espaços, agora criam diferentes ambientes e organizam-se através de elementos funcionais. O estilo loft aparece forte aparentemente na divisões consideradas de dia – amplas e luminosas. Recorremos aos seus detalhes secretos para mostrar as suas virtudes através da seguinte colecção de fotografias.

Desde fora

O lote onde a Casa LA foi construída era irregular e de proporções excessivamente grandes. No passado, pertencia a uma casa de maior superfície, que com o tempo foi dividida em superfícies diferentes.  Aqui, neste terreno de geometria peculiar e entre antigos muros, tinha de se construir uma vivenda unifamiliar completa. Uma casa que permitisse aos seus proprietários levar um estilo de vida adaptado aos tempos que correm.

A solução adoptada foi separar-se dos limites, construindo um volume claro, que tem vista para a rua através da fachada principal.

Os pátios

Separar-se dos seus muros principais permitiu, além de regularizar a geometria do edifício, introduzir os pátios, permitindo que os interiores respirem para fora e se iluminem de maneira natural. O estilo que se seguiu na hora de projectar os espaços exteriores foram inspirados nos detalhes do arquitecto mexicano Barragán, através das cores e do jogo de materiais. 

Um passeio de madeira rodeado todo o perímetro da casa, facilitando o acesso e uso aos habitantes. O resta da superfície foi coberta com zonas verdes, deixando que as plantas trepadeiras subissem pelos muros e formassem o cenário ideal e natural.

Organizando a zona de dia

Como mencionado na introdução, na hora de distribuir os espaços e as suas funções no interior, procurou-se a máxima flexibilidade dos mesmos. Por um lado deixaram-se os espaços tradicionais com tabiques e apostou-se por um sistema aberto em que cada ambiente pode estabelecer-se sem necessidade de ser independente. Somou-se a esta imagem do espaço principal da casa, a zona de dia, em que continuidade têm lugar todos os usos de carácter público. Um cubro negro e solto da estrutura principal, acolhe a casa de banho e organiza à sua volta diferentes espaços e zonas de serviços, como a zona de jantar e a sala.

Detalhes

A paisagem interior da zona de dia é fortemente marcada pela presença da madeira no tecto. O resto das superfícies e mobiliário desenharam-se com a máxima simplicidade possível, deixando que o negro e o branco fossem os protagonistas da cena. Na hora de se escolher o mobiliário, optou-se por peças funcionais e simples, ambicionando um ambiente minimalista invocando a interiores escandinavos. Nesta zona principal, localiza-se a zona de dia, com grandes zonas em vidro com ligação aos pátios exteriores, permitindo uma conexão visual e ao desejar dos moradores, também física. O limite entre o interior e o exterior é diluido e sala pode mesmo adquirir soluções e qualidades diferentes.

O quarto principal

O único espaço ou divisão onde se sai do esquema e procura privacidade, é no quarto principal. Está situado numa zona provida de irregularidades das paredes. O seu desenho continua dentro da mesma linha aplicada no resto da casa – com uma forte presença de madeira e ainda o contraste do claro e do escuro nas paredes e mobiliário. Uma janela de tecto fornece luz natural aos interiores e ainda possibilita ventilação.

O grande jardim

Na sala, a janela maior, abre-se sobre o pátio principal, situado no extremo longitudinal do terreno. Um toldo branco e flexível protege o terraço de madeira dos raios solares mais prejudiciais, convertendo o exterior num lugar perfeitamente habitável quando o tempo o permite.

Quando a janela se abre toda para um lado, o limite criado entre o interior e o exterior desaparece e a sala de estar e de jantar convertem-se em espaços diferentes. Um sistema portadas de correr ma madeira, protege a fachada e as zonas de vidro, evitando que os interiores  recebam excesso de luz natural nos meses de Verão e diminuam a necessidade de sistemas de climatização.

Gostou desta casa entre paredes de pedra?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!