Uma casa nascida de uma ruína de pedra

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

Dizem que a vida imita a arte e que a arte imita a vida. O projecto que apresentamos parece revalidar esta relação mútua com a vida, imitando a mitologia grega da Fénix, uma ave exuberante de penas vermelhas e douradas que renascia das suas próprias cinzas, símbolo de esperança sem fim.

Localizado em Majones na província de Huesca, no norte de Espanha, este projecto de revitalização da autoria do estúdio DMP Arquitectura, teve como objectivo erguer uma casa moderna e sofisticada a partir das antigas ruínas de pedra de uma construção que não resistiu ao desgaste do tempo e ao abandono. O projecto faz uso das estruturas remanescentes para definir a sua forma e perímetro, fundir-se com a paisagem natural e construir uma ponte entre o passado e o presente.

Veja mais imagens e detalhes deste projecto impressionante de recuperação de uma ruína de pedra, que deu origem a uma casa simples, funcional e cheia de elegância.

Fachada frontal

fachada da residência caracteriza-se pela convivência entre o antigo e o novo ou o passado e o presente. O antigo é representado pelas paredes que resistiram das ruínas de pedra, enquanto o novo é representado pelas superfícies de alvenaria de cor branca, pelos amplos planos de vidro e pela cobertura de duas águas e telhas cerâmicas. A nova edificação manteve a forma tradicional das construções locais e deu destaque e protagonismo aos muros de pedra, testemunhos de uma época remota e que definem a silhueta da nova edificação juntamente com o novo telhado cerâmico.

A casa antes da intervenção

Casas modernas por DMP arquitectura
DMP arquitectura

Estado previo

DMP arquitectura

Através da observação das ruínas em pedra era possível reconstituir a forma da antiga construção com o seu desenho tradicional, planta regular e cobertura de duas águas. Antes da intervenção, só existiam partes das paredes em pedra e da cobertura que sofriam com o estado de abandono e com o crescimento da vegetação que tomava conta das estruturas remanescentes.

A casa antes da intervenção

Após a intervenção, as ruínas das paredes externas revestidas de pedra, que permaneceram intactas, passaram a delimitar o perímetro da nova residência e serviram de suporte para a cobertura. A nova casa permaneceu com o seu desenho organizado num espaço único e o projecto tirou proveito da abertura existente nas ruínas de pedra para criar a entrada principal fechada por um portão metálico de correr. A casa ficou recuada em relação ao muro de pedra frontal dando origem a um pátio semiprivado.

Sala de jantar

No interior da residência, apenas a vista para o pátio e para os muros de pedra que delimitam o perímetro da casa lembram o passado e o estilo rústico da antiga construção. Na sala de jantar predominam as cores neutras e os espaços integrados. A ampla abertura de vidro, que interliga a sala de jantar com o pátio frontal, garante a entrada de luz e cria uma sensação de liberdade e integração com o espaço externo, contrastando com o aspecto fechado da residência quando vista de fora.

Sala de estar

A casa está dividida em dois sectores. De um lado estão os ambientes sociais que incluem a cozinha, a sala de jantar e a sala de estar, e do outro lado estão os ambientes privados que incluem os quartos e casa de banho. As paredes que dividem os dois sectores não se prolongam a toda a altura da casa, permitindo que ambos os sectores se encontrem no plano do tecto. De qualquer ponto interior da casa é possível ter o domínio visual de todo o seu espaço, dando ao morador uma sensação de segurança e de tranquilidade. Além disso, o mobiliário simples de madeira também ajuda a realçar a sensação de aconchego.

Cobertura

A imagem que apresentamos mostra um detalhe da cobertura composta por duas águas que delimita o espaço e o generoso pé direito da residência. O facto de as paredes internas não tocarem o tecto realça as formas e os espaços tradicionais da residência, criando uma sensação de maior profundidade espacial e tornando a atmosfera mais confortável. Além disso, sem barreiras verticais entre os dois lados da casa, a luz natural pode-se difundir por todo o ambiente, enchendo o interior da casa de luz.

Cozinha

A cozinha está situada no outro extremo da casa. A ampla abertura de vidro proporciona luz natural abundante e permite a ligação entre a cozinha e o pátio posterior. A cozinha possui armários em madeira com acabamentos em laca vermelha. A bancada, em forma de “L”, possui um tampo de madeira, de aspecto natural, e divide a cozinha e a sala de jantar, permitindo, ainda assim, que as pessoas que se encontrem na cozinha e possam conversar e interagir com as que se encontram nos outros espaços.

Quarto I

No lado oposto estão situados os ambientes privados: quarto e casa de banho. Assim como nos ambientes sociais, predominam as cores neutras e o piso em madeira. A casa de banho, ao fundo, destaca-se pela forma como se liga ao pátio posterior, sem com isso prejudicar a privacidade. A porta de vidro translúcido permite que a luz que entra no pátio posterior se faça sentir na zona dos quartos.

Quarto II

A cómoda de madeira em estilo rústico é um dos poucos elementos que trazem cor e personalidade ao ambiente. No quarto, o protagonismo da decoração fica por conta da vista para o exterior e para o pátio frontal que, com as suas paredes de pedras, invade o espaço pela porta de vidro.

O que achou destas imagens? Tem alguma divisão preferida? Comente este artigo na caixa de comentários abaixo. 
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!