Casa JA: Cozinhas minimalistas por FPA - filipe pina arquitectura

TRUQUES (de mestre) para aumentar visualmente a sua cozinha

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
Google+
Loading admin actions …

As rendas aumentam, os apartamentos estão mais pequenos e as divisões das casas aparecem cada vez mais reduzidas. Tentar arrumar tudo em alguns metros quadrados é, pois, um desafio. Se tem uma cozinha pequena, mas gosta de cozinhar em grande, não se aflija. Hoje em dia, existem as mais variadas soluções para contornar a falta de espaço nas casas e quase todas começam por saber escolher bem os materiais, as cores e a disposição dos móveis. Assim, mesmo que nada possa fazer em relação às dimensões da sua cozinha, há muito que pode fazer para optimizar a área. Para além disso, nem tudo são más notícias no que a ter uma cozinha pequena diz respeito. É mais acolhedora, é mais fácil de limpar e tudo aquilo de que precisa está ao seu alcance. São coisas boas, certo? 

No artigo de hoje, deixamos-lhe seis sugestões para usufruir do seu espaço em pleno não só para preparar refeições, como também para receber os seus amigos ou família num ambiente arejado e convidativo.

Paleta cromática clara

Esta é uma das soluções mais óbvias para espaços pequenos: usar tonalidades claras que os abram. O branco é uma cor brilhante que cria a ilusão de espaço. Sobre um pano de fundo deste tom, pode acrescentar pormenores coloridos como nos têxteis, nos apetrechos de cozinha ou até escolher escolher um mosaico para o chão com desenhos geométricos originais à semelhança do que vemos na imagem, proposta do atelier Vanessa Santos Silva | Arquitecta

Uma coisa é certa. Se a sua cozinha é demasiado pequena, esqueça tons escuros que a tornem ainda mais fechada. Pelo contrário, aposte em cores claras, linhas simples e num espaço desocupado de toda a “tralha”. 

Janelas para a entrada de luz natural

A entrada generosa de luz natural numa casa é uma das melhores características que ela pode ter pelo que lhe devemos saber tirar proveito. A luz natural tem um impacto não replicável independentemente do tamanho da divisão. No entanto, numa área pequena é especialmente importante ter janelas que permitam que o espaço se encha de luminosidade. Uma atmosfera clara e arejada ajuda a que percepcionemos tudo como sendo mais amplo. Repare na cozinha da imagem onde as paredes e mobiliário branco saem beneficiados pelos reflexos proporcionados pela luz que perpassa a janela.

Chão claro

Um chão claro – em branco ou num frio tom cinza – contribui para aquela estética escandinava de que tanto gostamos e a que nos referíamos acima. Os ambientes decorados neste estilo emanam uma sensação de pureza e de minimalismo o que nos parece crucial para espaços pequenos. As superfícies claras reflectem melhor a luz contribuindo para uma atmosfera mais leve e iluminada. A principal desvantagem é a sujidade  notar-se com maior facilidade. Prefira um chão sem juntas para não ter que se preocupar com isso. 

No entanto, se não dispensa um elemento de contraste, pode sempre optar por um chão em soalho de madeira corrido com os nós e os veios da madeira a ditar a personalidade do espaço.

Cozinha modular

As cozinhas modulares são uma opção prática e elegante para quem procura funcionalidade e durabilidade neste espaço tão importante que é, em muitas casas, o principal ponto de convivência. As cozinhas modulares são adaptáveis às mais variadas configurações visto que os módulos são vendidos separadamente pelo que pode comprar apenas o que crê adaptar-se às suas circunstâncias específicas. Assim, antes de escolher os seus móveis, tenha em conta as suas necessidades. Precisa de armários grandes? Tem nichos que gostaria de ocupar? Há uma esquina livre? Estas são algumas questões que deve considerar. As peças que compõem as cozinhas modulares já saem prontas da fábrica o que encurta o prazo de entrega, uma grande vantagem para quem tem urgência em tornar a casa nova habitável. 

Uso do espaço vertical

É fácil acumularmos os mais diversos acessórios de cozinha ao longo dos anos. Se a isso juntarmos uma família a aumentar e a quantidade de comida que levamos para casa, facilmente percebemos que a necessidade de ampliar o espaço de armazenamento é urgente. Numa cozinha pequena, terá, necessariamente, que pensar “verticalmente” e ser cirúrgico na escolha dos seus móveis Não desperdice nenhum centímetro. Vale tudo menos esquinas vazias ou intervalos grandes desaproveitados entre o topo dos móveis e o tecto.  

Certifique-se que investe em armários com boas zonas de arrumação e não se esqueça de compartimentalizar e apostar em módulos para que cada coisa tenha o seu sítio específico. A desarrumação é inimiga de um espaço pequeno. Reforçamos, mais uma vez, a importância de apostar em tons claros, desta vez no que aos móveis diz respeito.

Sem excesso de coisas

Tem uma cozinha pequena? Então, mantenha à vista o essencial. Encher o seu balcão de todos e mais alguns objectos decorativos e aparelhos de cozinha fará com que o conjunto fique saturado com pequenas informações que só provocam ruído e caos visual. Um balcão bem arrumado com uma peça aqui e outra ali é muito mais favorecedor do ponto de vista estético, nomeadamente em espaços pequenos. Para além disso, um balcão desocupado será muito mais funcional quando tiver de preparar refeições. Assim, já sabe, guarde tudo dentro dos armários e, à mão de semear, deixe só uma coisa ou outra como a torradeira ou o saleiro. Para as suas facas ou especiarias pode optar por soluções suspensas e magnéticas que livram espaço em baixo.   

Ante de mais, dê um volte face à sua cozinha. Abra os seus armários e faça uma selecção do que precisa e do que não precisa, do que está em bom estado e do que não está e ofereça o equipamento que tem a mais. Precisa de três batedeiras? Não nos parece. Guarde as suas coisas em compartimentos – como cestos, caixas ou módulos que se encontram facilmente em lojas baratas – e utilize etiquetas para que seja mais fácil para si a eles aceder. Aproveite as arrumações, limpe os armários por dentro e forre-os para não os deteriorar com humidade, riscos ou outras marcas. Depois disso, é só uma questão de paciência para manter tudo organizado. Lembre-se de arrumar sempre que desarruma. Assim, evita acumular coisas que, mais tarde, darão muito mais trabalho a devolver aos sítios a que estão destinadas.

Parecem-lhe úteis as nossas dicas? Vai pô-las em prática? Esperamos que sim. E que depois nos conte como foi! 
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!