Antes e depois: a reabilitação de uma vila na Toscana

Rita Paião – Homify Rita Paião – Homify
Google+
Loading admin actions …

Suvereto é uma pitoresca aldeia localizada na província da Toscana, província de Livorno. É lá que os convidamos a passar o artigo de hoje para ficar a saber como um dos seus edifícios antigos vou à vida contemporânea. O horizonte é composto apenas de árvores imponentes e os vizinhos presentes descrevem como era a paisagem quando esta vila/habitação foi construída – cercada de pomares. É composta por 2 andares e a área total ronda os 450 m2. Chegou a altura de pôr para trás das costas as 3 gerações que por lá passaram e remodelar em grande escala todo o espaço, melhorando significativamente a sua aparência.

Foi ao gabinete MC2 architettura que o projecto foi encomendado com o objectivo de realizar esta operação de reabilitação cheia de funcionalidade e bom gosto. O resultado final reflecte a história passada dos seus habitantes apostando num futuro, mas sem nunca esquecer a história e os seus antecedentes.

Venha daí e descubra a história de restauração de uma vila rural na Toscana Italiana.

Antes: o exterior

Foi com este aspecto que os arquitectos encontraram o edifício que viria a ser o objecto do seu projecto de remodelação. A fabulosa vila, em outros tempos tinha boa aparência e o aspecto que lhe mostramos agora não corresponde na realidade à vida e ao luxo de outros tempos. 

As paredes encontram-se agora com as tinhas envelhecidas tanto no exterior como no interior impedindo a mesma de se habitável nas condições mínimas. A fachada apresenta rachas e irregularidades, a húmida é presença assídua. Antigos aumentos e obras ficaram à vista sem qualquer preocupação estética. Também os interiores foram sendo negligenciados até ao ponto de se tornarem inóspitos.

Consegue imaginar no que que se transformou?

Depois: o exterior

Concentramos-nos na fachada, mas a poucos metros atrás para melhorar visualizarmos o total da habitação. Parece outra, certo? Pouco poderiam imaginar que esta é a antiga moradia. Durante o trabalho de reconstrução, um novo volume foi adicionado com o objectivo de harmonizar a composição da mesma.

Agora a casa é agora um volume compacto com um exclusivo terraço no primeiro andar. As suas paredes são agora lisas e totalmente brancas, trazendo leveza para o edifício, contrariamente à sua materialidade anterior. Igualmente importante, foi o trabalho realizada no jardim e em todo o terreno envolvente. Agora a vegetação e toda a zona verde tem um aspecto visual forte.

Depois: mais perto de casa

Para melhorar o lado estético, foi removida alguma parte do primeiro andar para colocação posterior do terraço onde as paredes de ripas de madeiras horizontais são as protagonistas. Este material também está presente nas janelas e portas da casa, oferecendo assim uma maior dose de calor que a habitação necessitava.

Para melhorar a relação entre o edifício e seu exterior, as fachadas foram ligeiramente modificadas, abrindo novos vãos que se comunicam com o jardim e permitem que a paisagem seja parte integrante da decoração interior.

Antes: o terraço

Nos anos 80,  houve uma intervenção no edifício que se reduziu à implantação de uma plataforma num nível superior, mas o seu resultado não foi o melhor, o objectivo era aproveitar as vistas estando num plano elevado.

No entanto, a varanda era um lugar isolado, sem relação com o interior da casa e completamente desprotegida de ventos e sem local de sombra. A sua utilização era desconfortável e muito pouco funcional. 

A sua materialidade também não a favoreceu sendo o objectivo criar um ambiente agradável para os habitantes: o corrimão estava em condições precárias, o revestimento do piso era de tijoleira cerâmica e as paredes velhas estragavam a paisagem. 

Depois: o terraço

Os arquitectos foram capazes de ver o potencial deste terraço em frente e focaram o seu trabalho para melhorar a qualidade desta área da casa. Para isso, usaram a madeira como estrela principal com tramas distintas no tecto, paredes e revestimentos.

Uma escada exterior também foi construída a fim de criar uma relação física entre o terraço e a paisagem. Aqui,  que consideramos que seja o coração deste projecto fica localizada a sala de estar, fugindo para o exterior através de grandes janelas.

Depois: a sombra

A atmosfera que envolvia o convés anterior era frio e desolado, nada a ver com o que permeia este lugar agora, em que todos os sentidos estão envolvidos. A estrutura de madeira lariço sólido tenta pegar o espaço que consegue escapar através das perfurações. Seu design permite que a luz entrar dentro, o cenário leva uma olhada do lado de fora, e criar uma sombra que parece após a funcionalidade do site. Sombra dança durante o dia ao som do sol, criando diferentes ritmos.

Depois: interior vs exterior

Um dos problemas identificados no edifício antes da remodelação era o elo perdido entre interior e exterior. E que melhor maneira para corrigir isto se não abrir as janelas para o exterior? O novo volume construído aprende com os erros praticados no passado e agora foram abertas grandes rasgos para o terraço havendo sempre presente a sensação de interior/exterior.

Foram criadas novas relações visuais e físicas entre o interior da casa e o terraço – repare no piso em madeira. A linguagem material mantém-se. Na verdade, os painéis de vidro deslizantes permitem que as fronteiras desapareçam e ambos os espaços sejam fundidos num só.

Depois: a preocupação ambiental

A primeira parte de chão recém-adicionado é, como eu disse, a nova sala de estar da casa. O espaço é amplo e fluído e os tectos são altos, também neste mesmo espaço está presente a sala de jantar.

Nos tectos são visíveis as estruturas e vigas em madeiras maciça que quebram a altitude do espaço. Para melhorar as condições energéticas na sua construção, foi reforçado o isolamento interior e das fachadas, e a ventilação foi melhorada para que a habitação tivesse presente melhores e mais saudáveis interiores. Para este fim, painéis solares foram colocados para colaborar na produção de água aquecida.Também uma caldeira foi instalada.

Depois: o último olhar

As comparações são gigantes! A moradia restaurada brilha com mais força e está muito melhor implementada na paisagem circundante. Agora é um lar acolhedor e acolhedor para uma terceira geração, que pode agora desfrutar da casa dos seus avós, com o conforto necessário nos dias de hoje.

Se continua interessado em ver projecto de remodelações, recomendamos que veja os seguintes:

Antes e depois: embaixada convertida em habitação familiar

- Antes e depois: fábrica de moagem vira habitação moderna

Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!