Uma reabilitação que preserva a memória
Sala de estar | Living room: Salas de estar modernas por FMO ARCHITECTURE

Uma reabilitação que preserva a memória

Uma reabilitação que preserva a memória

Elisabete  Figueiredo – HOMIFY Elisabete Figueiredo – HOMIFY
Elisabete  Figueiredo – HOMIFY Elisabete Figueiredo – HOMIFY
Loading admin actions …

Remodelar um apartamento significa geralmente proceder a alterações substanciais na sua forma e funcionalidade. Mas uma remodelação num apartamento histórico Art Déco de Lisboa não pode alhear-se da sua história ou do seu conceito original, tem obrigatoriamente de preservar a sua alma!

Todos os edifícios sofrem com a passagem do tempo, e as modernizações periódicas impõe-se, mas mesmo quando se trata de edifícios sem tanta carga histórica como o que hoje lhe mostramos, é sempre necessário avaliar a ligação emocional dos seus habitantes com as várias áreas da casa e tentar manter o seu caráter. 

Este projeto, da autoria do gabinete de arquitetura FMO ARCHITECTURE, conseguiu esse difícil compromisso entre história e modernidade na perfeição, e com certeza deixaria orgulhosos os originais construtores do imóvel. Tratou-se de uma intervenção sensível, delicada, detalhada e nobre que devolveu aos espaços a sua funcionalidade original e lhes incutiu contemporaneidade. Venha comprovar por si próprio!

Um cheirinho do resultado final

A esta altura o leitor estará a pensar que começámos pelo final, e que estragámos a surpresa, e em certa medida isso é verdade. Mas não resistimos ao apelo estético desta sala incrível, pois para nós condensa numa só imagem toda a filosofia do projeto: – renovar sem perder identidade.

O estilo escolhido, uma mistura de influências modernas e retro vintage não podiam combinar melhor, ou exprimir com maior precisão o tom de nostalgia que caracteriza o apartamento. 

Mas passemos a conhecer a história completa…

O escritório, antes e depois

Os espaços já eram bonitos, mas pecavam pela sensação de acanhamento que transmitiam e pela desatualização de alguns revestimentos, nomeadamente do chão. Aquela carpete já precisava de ter sido removida há anos, pois por baixo estava um fabuloso piso de madeira que gritava por um tratamento à altura!

Também a iluminação foi substituída, pelo que os espaços parecem imediatamente mais luminosos e amplos. A escolha do mobiliário simples, pouco volumosos e com um ar vagamente industrial é perfeito para combinar com o aspeto retro do próprio apartamento.

O quarto, antes e depois

No quarto as alterações são um pouco mais profundas, mas igualmente subtis. Para expandir o espaço, conseguir mais amplitude e um pouco de mais área útil, a tripla porta com paineis em vidro foi substituida por uma larga porta de correr que se funde com a parede. Pra dar mais privacidade ao quarto uma ligação com outro compartimento foi selada com uma parede

Vista geral do quarto, depois da remodelação

O mobiliário é minimalista, espartano mesmo. Mas mesmo assim não deixa de ter um ar quente e acolhedor fruto dos tons quentes da madeira e da escolha do castanho para a cadeira.

Se a esta altura se está a questionar onde será que os pertences dos moradores se arrumam em tão poucos móveis e em tão exíguo espaço, veja as imagens a seguir!

Uma adição perfeita

Ah!… O sonho de tantos de nós: – um quarto de vestir, ou closet como preferir! No compartimento contíguo ao quarto criou-se um closet perfeito, todo branco de linhas muito direitas e minimalistas, que parecem fazer parte do ambiente original, e que acaba com os problemas de arrumação de uma só vez.

Interligação de espaços

Em contínuo ao closet encontramos a casa de banho, sem barreiras espaciais, sem constrangimentos de portas, numa opção muito moderna que combina na perfeição com o caráter mais antiquado dos restantes espaços.

Mudança sem perder o toque de tradição

Na casa de banho a mudança é obvia! Entre loiças sanitárias antiquadas e azulejos fora de moda, este era um dos compartimentos mais feios e acanhados do apartamento. 

Os escuros azulejos de parede, que tornavam o compartimento escuro e quase ameaçador foram substituídos por um revestimento plástico branco que confere amplitude, e o caráter mais típico e vintage é dado pelos mosaicos tradicionais com motivos verdes. O espelho frontal foi uma adição perfeita pois confere profundidade e amplitude visual ao conjunto.

O luminoso corredor

Simples e sem qualquer adorno, este corredor que dá acesso aos vários compartimentos da casa é no entanto uma ligação luminosa e brilhante, fruto das portas com vidro, que deixam entrar a luz proveniente da cozinha, da cor branca que reveste todo o espaço, e do brilho da madeira polida do pavimento. 

Detalhes de delicadeza

Repare neste pormenor: – as velhas portas de madeira mereciam um cuidado especial que fizesse ressaltar o seu caráter romântico e nostálgico, e ganharam-no. Mas os velhos puxadores além de feios estavam em mau estado, por isso a opção para os substituir recaiu sobre puxadores muito simples, prateados, que se adaptam na perfeição à estética das portas recuperadas.

A maravilhosa sala, antes e depois

E voltamos ao início do nosso artigo, desta vez para ver em pormenor o trabalho que foi levado a cabo na sala! 

Passando para além do óbvio das paredes recuperadas e do pavimento de madeira tratado, vemos o incrível trabalho de recuperação dos frisos em gesso do teto, numa tentativa muito bem-sucedida de preservar a identidade histórica que imprime o seu caráter à casa, e a beleza do trabalho de ArtDéco. 

A estética revivalista do mobiliário e acessórios foi cuidadosamente escolhida para fazer sobressair este conceito de antigo, se perder de vista a estática mais atual.

Um cozinha antes, uma cozinha depois

Sem alterações estruturais, também a cozinha sofreu uma operação de cosmética com premissas muito semelhantes às da casa de banho: – adeus aos azulejos velhos das paredes, olá ao branco e aos mosaicos de aspeto revivalista no chão! 

Alguns equipamentos modernos, móveis atuais, uma mesa de ar rústico e temos uma cozinha moderna com aquele toque inconfundível de nostalgia que a idade acarreta.

O jardim de inverno

Bem junto à sala, e com acesso direto a ela, encontramos uma varanda fechada, que se encontrava totalmente desaproveitada e era caracterizada por feias caixilharias de alumínio e estreitas portas de madeira que impediam a passagem da luz em quantidade suficiente. Agora aparece-nos como um espaço de lazer, um jardim de inverno muito simples, mas perfeito para usufruir da brisa ao fim da tarde!

Espaços abertos

No lado contrário ao do jardim de inverno surge-nos a sala de jantar, em espaço aberto com a sala de estar, beneficiando da luz que dela vem e de uma janela própria. Mobilada de forma simples, num moderno que é já um clássico, e com uma iluminação muito bem conseguida que a valoriza!

A importância de preservar!

Por último mostramos os incríveis frisos que faziam parte da alma do apartamento, um testemunho direto de tempos passados em que a estética era diferente e os espaços mais elaborados e mais adornados. A prova de que uma reabilitação bem-sucedida, em alguns casos, tem como dever preservar muito para além de renovar!

E se gosta de projetos de antes e depois não deixe de ler também o artigo: ’Antes e depois: apartamento parado no tempo

Qual foi o detalhe desta reabilitação que mais lhe agradou?
Habitações translation missing: pt.style.habitações.moderno por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa?

Entre em contacto!

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa?

Entre em contacto!

Peça a sua consulta grátis

Encontre inspiração para casa!