Antes e depois: remodelação de um estúdio em Paris

Rita Paião – Homify Rita Paião – Homify
Google+
Loading admin actions …

O centro das atenções de hoje vira-se para um artigo Antes e Depois onde iremos mostrar a evolução de um apartamento antigo num moderno e original estúdio de apenas 17 m2. O autor desta prodigiosa transformação é o arquitecto francês Geraldine Laferté. Este ama particularmente espaços pequenos por ter o dom de conseguir sempre fornecer soluções inovadoras para espaços desaproveitados. Este projecto foi, portanto, para ele uma verdadeira satisfação de fácil resolução.

Localizado em Paris, este mini espaço foi encontrado em más condições antes da respectiva intervenção. Depois de muita pesquisa e de existir um plano definido com a remodelação total do espaço, também os móveis tiveram direito a estudo especializado,  para que fossem flexíveis e optimizassem o espaço. O resultado deslumbra-nos pela sua consistência e estética modernas. Venha descobrir este estúdio prático e funcional!

Antes: espaço desaproveitado

  por Géraldine Laferté
Géraldine Laferté

La cuisine et la salle de bain avant

Géraldine Laferté

Era necessária uma renovação completa a fim de acomodar  neste mesmo espaço uma cozinha e uma casa de banho.

O estado original e em que se encontrava o apartamento era o seguinte:  parede revestida a azulejos desactualizados, estrutura de canalização aparentemente antiga e antiquada, piso cerâmico completamente old fashion.

Depois: cozinha vs casa de banho

O espaço que antes estava com má cara agora apresenta-se com o melhor aspecto possível. Agora o mesmo espaço é composto por casa de banho e cozinha, ainda que aparentemente possa não se aperceber disso de imediato. Foi portanto pensado de forma inteligente ao ponto de se conseguir também espaço de armazenamento.

casa de banho acessa-se pelas escadas de betão polido, estas elevam este espaço a 80cm do chão e proporcionam a colocação do esquentador na porta que se vê junto ao chão. A porta da casa de banho é de madeira de cor clara e é de correr evitando o desperdício de espaço com uma de abrir de forma normal. A entradas de água foram todas colocadas do mesmo lado por se tratar de um espaço demasiado estreito. A zona em vidro fosco cria um diálogo entre os dois espaços.

Antes: sala de jantar

  por Géraldine Laferté
Géraldine Laferté

La salle à manger avant

Géraldine Laferté

Esta é a localização da nova sala de jantar. Antes era um espaço frio e o papel de parede encontrava-se manchado e as paredes encontravam-se em ruínas em toda a superfície, os rasgos era evidentes.

Foi precisa uma particular atenção para tornar o espaço habitável e acolhedor.

Depois: a dupla perfeita

O espaço anteriormente era escuro e agora é desconcertantemente brilhante e iluminado. Situa-se no rés do chão e apesar de ter uma grande janela com vista para o pátio, os edifícios em frente não são muito altos por isso a luz do sol continua a iluminar o interior.  

Além disso, o arquitecto escolheu de forma hábil e inteligente os móveis lacados a branco brilhante com o objectivo de intensificar a impressão de brilho e claro que funciona de forma muito positiva. O contraste entre o branco absoluto com o tipo de madeira clara cria um efeito de design muito fresco e actual.A madeira é parte deste estúdio e aparece aplicada na bancada de trabalho, na mesa e no pavimento.

Antes: sala de jantar / closet

  por Géraldine Laferté
Géraldine Laferté

La salle à manger/ dressing avant

Géraldine Laferté

Existia uma necessidade tremenda em rejuvenescer o estado deplorável em que se encontrava o espaço. As paredes estavam a desfazer-se, as portas encontravam-se em mau estado e sentia-se humidade e mofo que incomodavam e deixavam o espaço impróprio para habitar.

Depois: sala de jantar com equipamento modular

Consegue identificar o espaço depois de ter sofrido uma remodelação bem merecida?

O arquitecto definiu a área de jantar com uma parede revestida a papel de parede de estampado floral . Assim, este papel de parede de estilo contemporâneo contrasta com as linhas modernas e gráficas do mobiliário do estúdio.

Optimizar o espaço foi a principal prioridade deste projecto. Além do ar moderno que se queria havia a necessidade de criar soluções criativas para aproveitar da melhor maneira o espaço. Com este pensamento o arquitecto optou por usar mobiliário modular, exemplo disso é a mesa de madeira que é rebatida da parede de flores sendo possível fechar ou abrir consoante a necessidade do momento. A ideia era ser algo funcional e versátil respondendo por completo ao dever de armazenamento neste reduzido espaço.

Antes: quarto / sala

  por Géraldine Laferté
Géraldine Laferté

La chambre / salon avant

Géraldine Laferté

A imagem é do quarto e da sala de estar antes da enorme intervenção. Resta dizer, como em todos os outros espaços que o lugar era pobre e precisava de muita mão de obra para o tornar habitável, confortável e com design moderno.

Depois: área de escritório e sala quarto

Aqui é a área de escritório e zona lounge depois de renovada. Mais uma vez o foco do projecto estava na optimização do espaço por isso a zona de escritório pode ou não estar montada, tal como a mesa na sala de jantar que estava presa à parede de estampado floral.

A superfície de madeira que vê por cima do sofá de cor cinza é a cama, esta rebate e fica suspensa com pés de inox. Por baixo desta cama, mesmo depois de aberta, existe sempre uma zona disponível para sentar e relaxar. Repare como de baixo do sofá vê uma zona preta..veja em que se transforma na foto seguinte…

Armazenamento inteligente

Este ângulo permite-nos não só perceber a vida e os diferentes módulos constituintes deste espaço como também observar mais detalhadamente o trabalhado detalhado que o arquitecto teve para criar espaço de arrumação por trás das superfícies em madeira, com portas de correr. Repare no espaço vazio que ficou por baixo do sofá. De lá saiu a mesa de apoio preta e os dois bancos brancos. Tudo arrumado como um puzzle não ocupa espaço quando não está a ser usado.

Aqui não se vê o escritório, pois encontra-se completamente fechado e parece misturar-se com as outras soluções de armazenamento.

Quarto Modular

Uma cama em mezzanine é a primeira solução que nos vem à mente quando o espaço numa divisão é muito pequena e por isso, essa foi mesmo a escolha do arquitecto. A cama nesta solução duplica a zona de espaço possível. Na imagem anterior consegue ver o painel de madeira que escondia a cama e agora consegue entender como a mesma se abriu e ficou nesta posição. As escadas de acesso têm um ar rústico e também são em madeira.

A ideia era ter a cama montada ou não, e ainda assim não alterar em nada a disposição do espaço, podendo-se estar sentado confortavelmente no sofá a ler um livro ou deitado.

Um espaço bem solucionada

Mais uma vez, o arquitecto pensou com inteligência, porque pensou em zona de armazenamento junto à cabeceira de cama, de modo a que possa deixar o seu pijama ou os seus livros preferidos mesmo à mão.

Está a identificar o papel de parede estampado? Pois..é a zona de refeições da cozinha. O espaço é mesmo pequenino, não o enganamos quando dissemos tratar-se de um espaço de apenas 17m2.

O nosso passeio termina aqui, esperamos que tenha gostado e continue desse lado. Se quiser ver mais artigos antes e depois, clique aqui.

Qual é a sua opinião? Gostou do aspecto final?
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!