Bauhaus: as interpretações contemporâneas

Daniela Alves Daniela Alves
Loading admin actions …

Fundada como uma escola privada pós Primeira Guerra Mundial, a Bauhaus foi uma escola de design, artes plásticas e arquitectura vanguardista fundada por Walter Gropius em Weimar, na Alemanha em 1919. Os princípios: rejeitar os detalhes burgueses e o ornamento; anular de simetria e hierarquia; usar os princípios da arquitectura clássica na sua forma mais pura. 


Epítome daquilo que conhecemos como Modernismo no design e na arquitectura, a Bauhaus foi a primeira escola de arquitectura do Mundo. Por ela passaram nomes importantes da arte moderna como Mies Van der Rohe, Kandinsky e Paul Klee.

Hoje, inspiramo-nos neste movimento para lhe mostrar alguns projectos nacionais e internacionais. No nosso livro ideias de hoje, partimos da Bauhaus para lhe mostrar novas interpretações que transportam influências do estilo icónico fundado no início do século passado. Viaje connosco e conheça os projectos dos nossos especialistas.

Ideologia modernista

Numa Alemanha enfraquecida pela guerra, o arquitecto Walter Gropius foi nomeado para dirigir uma nova instituição que ajudaria a reconstruir o país e instaurar uma nova ordem social. Nascia assim a Bauhaus. Em alemão Bauhaus significa literalmente “casa de construção”. Em português, a tradução perde um pouco o sentido, mas a ideia era engenheiros e arquitetos criarem uma maneira simples de produzir em série objectos de consumo baratos. 

 
Estes apartamentos desenhados por Mies van der Rohe em 1949, em Chicago, materializam alguns dos princípios da Bauhaus e a função social da arquitectura. O aço e vidro, totalmente expostos, volumes simples e geométricos e, à cabeça, a velha máxima modernista “menos é mais”.

O caminho do modernismo

Chamamos à conversa um projecto português no norte do país. A Casa José Prata assinada pelos arquitectos Barbosa e Guimarães é um verdadeiro elogio ao minimalismo e à modernidade.

Construída originalmente em 1937  pelo arquitecto José Porto, esta moradia de três andares é influenciada pelo movimento moderno e pelo racionalismo de Le Corbusier, contemporâneo da escola alemã.

Formas geométricas

Casa da Atalaia: Casas mediterrânicas por S3 Arquitectos
S3 Arquitectos

Casa da Atalaia

S3 Arquitectos

Regra geral, o edifício da arquitectura Bauhaus assume a forma geral de um quadrado, materializando a ideia de formas geométricas simples, puras. Os projectos da Bauhaus são caracterizados por fachadas lisas, sem qualquer tipo de decoração, formas cúbicas, telhados planos, janelas horizontais. Uma das preocupações é garantir que o interior é luminoso e arejado. Os materiais? O betão, o ferro, o vidro. As cores? Branco, bege, preto, cinzento. Os interiores, esses, são projectados à imagem do exterior: pisos em plano aberto, pouca decoração e mobiliário funcional.

Luz e transparência

Casa em Moreira: Janelas   por Phyd Arquitectura
Phyd Arquitectura

Casa em Moreira

Phyd Arquitectura

A ideia de um piso de plano aberto associado a uma geometria rigorosa, de linhas rectas surge como forma de rentabilizar o espaço disponível, por norma limitado no caso da habitação social. O que à partida pode parecer uma simples caixa de betão é na verdade um projecto espaçoso e flexível, do exterior, ao interior, onde a mobília deve ser apenas a essencial.

Cá dentro, o espaço é aberto, luminoso, as paredes são feitas de vidros grandes do chão ao tecto.

Estética funcional

Sala de estar  por Muka Design Lab
Muka Design Lab

Conjunto y juego de mesas de salón de madera maciza y colores vivos

Muka Design Lab

Unir arte, técnica e estética em busca de funcionalidade era uma das grandes missões da Bauhaus. Aos estudantes da Bauhaus era ensinado em primeiro lugar que a “a forma segue a função”, que todos os seus projectos de design só seriam executados se se qualificassem para a produção e fabrico em série. Além disso, era essencial que se mantivessem fiéis aos materiais que utilizavam nos seus projectos. Isso significava que quando usavam aço ou madeira, os acabamentos ou texturas do próprio material eram preservados. O objectivo era muito claro: produzir um estilo económico, funcional e artístico singular e reconhecido em todo o mundo. Puro, minimal e geométrico, digno de uma residência, de um edifício comercial, de uma galeria de arte.

Deixe a sua opinião na caixa de comentários abaixo.
Casas modernas por Casas inHAUS

Precisa de ajuda com um projecto em sua casa? Entre em contacto!

Encontre inspiração para casa!